Índia vai lançar missão à Lua na próxima segunda-feira

Marshall Space Flight Center / NASA

A agência espacial da União Indiana informou nesta quinta-feira que vai efetuar na próxima segunda-feira o lançamento da nave não-tripulada para a Lua depois de a missão ter sido abortada esta semana.

O organismo Indian Space Research Organization disse que o lançamento da Chandrayaan-2 foi agendado para a madrugada da próxima segunda-feira acrescentando que os especialistas corrigiram os problemas técnicos que tinham sido detetados.

A missão que pretende enviar para a Lua uma nave de 640 toneladas foi cancelada na segunda-feira passada, uma hora antes do lançamento. A nave não tripulada deveria alunar em 6 ou 7 de setembro, depois de permanecer na órbita da Lua.

A Chandrayaan, que em sânscrito significa “cratera”, foi projetada para alunar no pólo sul do satélite da Terra e está equipada com um veículo que vai explorar depósitos de água detetados pelas missões orbitais que a agência espacial indiana realizou anteriormente.

K. Sivan, presidente da Indian Space Research Organization disse que a missão Chandrayaan-2 custou 140 milhões de dólares e é a mais significativa operação espacial da União Indiana devido às complexidades técnicas envolvidas na alunagem. O responsável descreveu a alunagem como “terríveis 15 minutos” referindo-se ao tempo que vai durar a operação.

Caso a missão tenha sucesso a União Indiana passa a ser o quarto país a conseguir alunagens do mesmo género, depois das operações dos EUA, Rússia e República Popular da China. Depois da Chandrayaan-2, a Índia pretende tornar-se no quarto o país a enviar humanos ao espaço, missão que pretende realizar até 2022.

Os EUA, que assinalam este ano o 50.º aniversário da missão que levou Neil Armstrong e Buzz Aldrin à Lua, estão a preparar uma nave espacial tripulada que deverá ser enviada ao polo sul da superfície lunar até 2024.

A primeira missão da Índia à Lua foi realizada em 2008 e, entre 2013 e 2014, o país colocou um satélite em órbita ao redor de Marte, tendo esta sido a sua primeira missão interplanetária.

O primeiro-ministro da India, Narendra Modi, disse que o país demonstrou a sua capacidade como potência espacial quando testou com sucesso uma arma antissatélite, em março passado, estando ao nível dos Estados Unidos, da Rússia e da China.

Num país em que 1,3 mil milhões de pessoas são pobres e que tem uma das maiores taxas de mortalidade infantil, há quem questione os mais de 125 milhões de euros que custa Chandrayaan-2.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. …125 milhões, a dividir por 1350 milhões daria aproximadamente 93mil euros a cada pessoa pobre, isto na Índia é uma fortuna e erradicaria a pobreza instantaneamente se esta dependesse apenas dos números…
    posso estar a ser inocente mas, efectivamente, esta malta tem as prioridades trocadas e compreende-se bem o último parágrafo.

    • Hahahaaa…
      Mas tu pensas?!
      Com essa capacidade para fazer contas, ainda chegas a Ministro da Finanças ou, quem sabe, ao FMI!!

      • …devo desculpas aos doutos e atentos comentadores, a quem agradeço a correcção, confesso que fiz a conta de cabeça, e, 125 (milhões) a dividir por 1350 (milhões) daria aproximadamente 0.09 (milhões <- mehda), ou seja aprox 90mil euros.
        Não tenho qualquer pretensão política, relax.

Barack Obama vai publicar um livro de memórias (mas só depois da eleições de novembro)

O livro de memórias do antigo Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, só vai ser publicado depois das eleições presidenciais de novembro. Uma enxurrada de livros políticos chegou às prateleiras nas últimas semanas, no final da …

Confrontos em Londres entre polícia e opositores das restrições devido à pandemia

A polícia de Londres, Inglaterra, entrou hoje em confronto com manifestantes que protestavam contra as restrições que visam conter a disseminação do novo coronavírus. De acordo com a agência Associated Press (AP), os confrontos ocorreram quando …

Milhares infetados por bactéria após fuga em fábrica farmacêutica chinesa

Milhares de pessoas no noroeste da China contraíram uma doença bacteriana depois de uma fuga que causou um surto numa biofarmacêutica no ano passado. De acordo com a CNN, que cita relatos dos media locais, mais …

Guardas da Revolução do Irão prometem vingar morte do general Soleimani

O chefe dos Guardas da Revolução, o exército ideológico do Irão, garantiu hoje que a morte do general Qassem Soleimani, alvo de um raide aéreo dos Estados Unidos, será vingada em “todos os seus implicados”. “Senhor …

"O mundo está no momento mais perigoso da história humana", diz Noam Chomsky

O professor norte-americano Noam Chomsky, conhecido como o pai da linguística moderna, advertiu que o mundo está no momento mais perigoso da história da humanidade devido à crise climática, à ameaça de guerra nuclear e …

Portugal com 849 novas infecções por covid-19. Há 20.722 casos activos

Portugal registou 849 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, mantendo-se a tendência de subida verificada nos dias anteriores. Mas o número de pacientes recuperados também não era tão alto desde Julho. O boletim da …

A Grândola Vila Morena abafou "a maior marcha alguma vez vista" do Chega

Com a Praça do Giraldo, em Évora, dividida por barreiras anti-motim, os participantes da concentração "Pela Liberdade" receberam os apoiantes do Chega de André Ventura ao som de "Grândola Vila Morena" e empunhando cravos vermelhos …

Pandemia assola Irão. EUA com mais 888 mortos. 19 países europeus bateram recorde de casos

Naquele que é o número mais elevado de casos diários desde abril, a Alemanha registou 2.297 novos contágios, 19 países europeus já ultrapassaram o recorde de casos do pico da pandemia. O Irão ultrapassou as …

Rangel "é um turista do carago". SMS atestam que Vieira usou Benfica em "benefício pessoal"

Luís Filipe Vieira é um dos acusados da Operação Lex, com o Ministério Público (MP) a alegar que o presidente do Benfica utilizou o clube em "benefício pessoal" para obter uma cunha do juiz Rui Rangel. O …

Farmácias em risco de não ter vacinas da gripe para tantos pedidos

As farmácias privadas receiam não ter doses suficientes de vacina contra a gripe para dar resposta a todos os pedidos. As encomendas da vacina já sãocinco vezes mais do que as registadas em 2019. A preocupação …