Imunidade de grupo pode ser impossível de atingir, avisam especialistas

Mário Oliveira / SEMCOM

No futuro, o vírus SARS-CoV-2 pode tornar-se endémico, mas menos perigoso e mais controlável, como “uma constipação comum”.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Alguns especialistas avisam que as novas variantes do vírus SARS-CoV-2 e o ritmo lento da vacinação um pouco por todo o mundo pode pôr em causa a tão ambicionada imunidade de grupo.

De acordo com o Público, alguns epidemiologistas defendem que, dadas as condições atuais, o mais provável é que o mundo tenha de aprender a viver com a covid-19, numa versão mais controlada.

A capacidade de adaptação do vírus parece indiciar que a doença irá persistir no futuro. Ao The New York Times, David Heymann, epidemiologista da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, explicou que poderão haver pequenos surtos de covid-19 no futuro, embora com muito menor mortalidade do que aquela verificada nos países mais atingidos.

“Esta é a progressão natural de muitas infeções que encontramos em humanos, seja a tuberculose ou o VIH. Tornaram-se endémicas e aprendemos a viver com elas e também a fazer avaliações de risco sobre como proteger aqueles que queremos proteger”, explicou.

Ainda assim, a vacinação deverá manter-se acelerada, sobretudo nos países mais pobres que lutam pelo acesso a doses da vacina contra a covid-19.

Apesar de o número de contágios continuar a bater recordes, os dados revelam que a mortalidade tem caído desde fevereiro – um efeito atribuído à distribuição de vacinas.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.