A Ilha de Páscoa vai limitar permanência de turistas e residentes

A mítica Ilha de Páscoa, no Chile, vai impor um limite à permanência de turistas e residentes devido ao crescente número de estrangeiros que pretendem passar a moradores permanentes.

A restrição, aprovada no Congresso em março, vai entrar em vigor na próxima quarta-feira em todo o território insular chileno localizado a 3.500 km de distância do continente, reduzindo de 90 para 30 dias o prazo máximo de permanência dos turistas, mas também para chilenos que não sejam Rapa Nui — termo pelo qual são conhecidos os polinésios indígenas locais que vivem na Ilha de Páscoa.

A norma aprova impõe também uma série de requisitos para quem quiser morar neste território — cujos primeiros habitantes eram na sua maioria Rapa Nui — que atrai mais de 100.000 turistas por ano, principalmente devido às suas enigmáticas estátuas de pedra, apelidadas de “Moais“.

O último censo, de 2017, determinou que a população da Ilha de Páscoa é de 7.750 pessoas, sensivelmente o dobro daquela que tinha há algumas décadas, muito por culpa do crescente auge do turismo e desenvolvimento imobiliário.

“Os estrangeiros estão a tomar conta da ilha”, disse à AFP o presidente da câmara da Ilha de Páscoa, Pedro Pablo Edmunds Paoa, acrescentando que os cerca de 3.000 estrangeiros a viver na ilha são gente a mais.

“Estão a prejudicar a idiossincrasia local, a cultura milenar está a mudar e isso não é positivo”, afirmou, apontando que os números de delinquência e violência aumentaram.

A pressão turística levou ao limite todos os serviços básicos da ilha, especialmente a administração do lixo, diz Ana María Gutiérrez, assessora ambiental do município.

A nova lei estabelece vários requisitos para residir de forma permanente na ilha, entre eles ser pai, mãe, cônjuge ou filho de uma pessoa que pertence ao povo Rapa Nui. Fora desta ascendência, poderão viver na ilha funcionários públicos, trabalhadores de organizações que prestem serviços ao Estado e pessoas que desenvolvam alguma atividade económica independente no território junto às suas famílias.

Paralelamente, quem entrar na ilha deve apresentar a reserva do hotel onde pretende ficar hospedado ou, então, precisa de uma carta (convite) de algum residente para o fazer.

A norma prevê estabelecer, ainda, uma capacidade máxima demográfica, que deverá ser estabelecida por um ministério que será criado especialmente para estes fins.

“Não estou de acordo com estas normas. Não são suficientes porque não abrangem todas as aspirações da ilha”, diz o autarca, acabando por admitir que, a sua vontade, assim como a de “muitos Rapa Nui”, era de “barrar totalmente” a chegada de novos residentes.

Um reportagem deste ano, realizada pelo New York Times revelava que a misteriosa Ilha de Páscoa estava lentamente a desaparecer. O aumento dos níveis do mar está a causar a erosão das costas da ilha e, consequentemente têm vindo a deteriorar as plataformas onde se encontram as famosas estátuas e os vestígios antigos da civilização Rapa Nui.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Portugal tem cada vez menos água disponível

Portugal tem cada vez menos água disponível e nos próximos cem anos a precipitação em certas regiões do país, como o Algarve, pode sofrer uma redução de até 30%, alertou esta terça-feira a Associação Natureza …

Tel Aviv vai ter estradas elétricas que recarregam autocarros em movimento

Tel Aviv, em Israel, está a trabalhar na criação de estradas elétricas sem fios para carregar e fornecer energia aos transportes públicos da cidade. As estradas elétricas são parte de um programa piloto liderado pelo município …

Suicídio entre militares norte-americanos aumenta 20% em época de covid-19

Os suicídios entre os militares subiram 20% este ano em comparação com o mesmo período de 2019, registando-se um aumento nos incidentes de comportamento violento à medida que as tropas lutam contra a covid-19 e …

Turista apanhado a gravar as suas iniciais no Coliseu de Roma. Arrisca ser condenado a prisão

Um turista foi apanhado a gravar as suas iniciais no Coliseu de Roma, em Itália, e arrisca ser punido com um até um ano de prisão. De acordo com o diário italiano La Repubblica, o turista, …

Função Pública. Fesap exige subida de remuneração mínima para 693 euros

A Federação de Sindicatos da Administração Pública (Fesap) exige que a primeira posição da Tabela Remuneratória Única avance para 693,13 euros em 2021 e uma atualização do subsídio de refeição para seis euros. Estas duas medidas …

Escolas encerradas empurram milhões de crianças para o trabalho infantil

Milhões de crianças correm o risco de serem forçadas a fazer trabalho infantil, como resultado da pandemia do novo coronavírus. Isto poderá levar ao primeiro aumento no trabalho infantil, depois de 20 anos de progresso. De …

Oito anos depois, um Schumacher volta à F1

Mick Schumacher vai conduzir um Alfa Romeo em Nürburgring, na 1.ª sessão de treinos livres. Jovem piloto deverá ser campeão da Fórmula 2, já neste ano. Michael Schumacher esteve na Fórmula 1 em 19 épocas, não …

Restauração, cinema e alojamento com condições especiais nas moratórias

Restauração, transportes aéreo, ferroviário e marítimo, educação, atividades de saúde e desportivas, alojamento e cinema são alguns dos setores com condições especiais de pagamento nas moratórias bancárias, segundo diploma publicado. O decreto-lei, esta terça-feira publicado em …

Ex-diretor da agência Elite Models europeia investigado por violação e abuso sexual

Gérald Marie, ex-diretor de uma das maiores agências de modelos do mundo, está a ser investigado pelas autoridades francesas, por suspeitas de agressão sexual e violação, inclusivamente a uma menor. Segundo a Procuradoria-Geral da República francesa, …

Parceiros sociais apanhados de surpresa com alterações ao sucessor do lay-off

O presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP) disse que o Governo não apresentou aos parceiros sociais as alterações que anunciou para regime de apoio à retoma progressiva, o sucedâneo do lay-off simplificado. "Compreendemos que o …