Mão humana no apagão de 10 mil milhões para offshores “é improvável”

Tiago C Lima / FLickr

Edifício do Ministério das Finanças em Lisboa

A auditoria da Inspeção-Geral de Finanças (IGF) concluiu ser “extremamente improvável” que a falha informática que permitiu a saída de dez mil milhões de euros para offshore sem a análise do fisco tenha sido causada por mão humana.

Segundo o relatório da IGF, que o Ministério das Finanças enviou esta terça-feita à noite à comunicação social, os peritos do Instituto Superior Técnico (IST), que apoiaram as investigações, “consideraram que é extremamente improvável que a alteração do comportamento da aplicação a partir de 2013 tenha resultado de uma intervenção humana deliberada”.

Outra das conclusões da auditoria é que os ‘logs’, ou seja, os históricos dos dados (que normalmente são guardados automaticamente), “terão sido sucessivamente ignorados e foram apagados” e que isso “torna impossível”, segundo o IST, “um esclarecimento definitivo” para a alteração de comportamento do software verificada a partir de 2013.

“Não obstante, os elementos recolhidos apontam no sentido de as falhas terem sido provocadas por uma alteração da parametrização“, lê-se num despacho do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade, a pedir que a Autoridade Tributária (AT) apure responsabilidades dos serviços e/ou das empresas informáticas contratadas e a remeter a informação ao Ministério Público.

Dessa forma, Rocha Andrade observa que “não foi confirmado se e quem poderá ter alterado aquela parametrização por dolo ou negligência, não foi encontrada explicação para a singularidade estatística de este erro afetar especialmente algumas instituições e manifestar-se de forma diversa ao longo de vários períodos temporais”.

Assim, o secretário de Estado deixa várias perguntas à AT que “permanecem por esclarecer”: perceber se a eliminação dos ‘logs’ é recorrente ou se podem ser recuperados com análise forense, entre outras.

Esta era uma das hipóteses apresentadas para o apagão informático que permitiu que quase dez mil milhões de euros fossem transferidos para ‘offshore’ sem o tratamento pela AT entre 2011 e 2014, embora os bancos tenham enviado essa informação ao Fisco, conforme está previsto na lei.

Entre 2011 e 2015, enquanto Paulo Núncio era secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, não foram publicadas as estatísticas da AT com os valores das transferências para offshore, uma publicação que passou a ser feita em 2010, por despacho do então secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Sérgio Vasques (último governo de José Sócrates).

As estatísticas só voltaram a ser publicadas no Portal das Finanças por decisão do atual secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, sendo que o Ministério das Finanças detetou que houve 20 declarações de operações transfronteiras (os modelos 38, enviadas pelos bancos ao Fisco) que “não foram objeto de qualquer tratamento pela Autoridade Tributária”.

Dadas as discrepâncias, Rocha Andrade solicitou uma auditoria à IGF que tinha conclusão prevista para o mês de março.

// Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Portanto não foi causada por mão humana, mas pode ter sido por alteração de parametrização… esta alteração foi automática?! O relatório acrescenta que essa parametrização pode ter sido alterada por dolo ou negligência ? (ou seja por humanos, lembrarem-se de alterar assim sem mais nem menos)…

    Daqui a pouco dizem que as variáveis em vez de serem INT32 deviam ser INT64, e que foi o programador que deixou um bug… ( nunca foi detectado antes, em vários anos, nem por testers etc, nem existem alertas periodicos… mas sabem que são 10 mil milhões, logo a variavel suportou )…

  2. Como é possível um mesmo documento concluir que “[os logs] terão sido sucessivamente ignorados e foram apagados” e que “é extremamente improvável que a alteração do comportamento da aplicação a partir de 2013 tenha resultado de uma intervenção humana deliberada”? Somos todos parvos?

  3. back up s ? os bancos nao tem ? nao trabalham em redundancia ? algo esta mal contado ,na tv falavam de 300 milhoes ? e recuperaçao de dados apagados! tambem nunca ouviram falar ? a custa deste tipo de coisas, nao temos dinheiro, temos crianças que vao para a escola com fome,reformados sem medicamentos etc etc etc

Responder a JR Cancelar resposta

Entrevista: "Demorei 2 anos a aperfeiçoar o meu passe; os miúdos de Timor já jogam lindamente!"

Sara Moreira Silva é a líder da primeira escola de voleibol em Timor-Leste, que vai arrancar em janeiro de 2021. Fica aqui a perspetiva de uma portuguesa que vê muito talento entre os timorenses...que não …

O edifício mais antigo do mundo ainda em funcionamento "mora" em Roma

O Panteão de Roma, o edifício mais antigo desta cidade italiana, continua a ser utilizado nos dias de hoje, cerca de 2.000 anos depois da sua construção. Edificado em meados de 125 a.C sob a …

Da cabeça de javali à perdiz. Historiadores e chefs ensinam a cozinhar pratos medievais

Uma equipa de historiadores e grandes chefs reuniu-se para oferecer um curso online para ensinar os alunos a criar banquetes medievais. Professores da Universidade de Durham e chefs do restaurante Blackfriars criaram o Eat Medieval, que …

The Climate Store. Os preços desta loja sueca variam conforme a pegada ecológica

Os rótulos dos alimentos já indicam o quão bom ou mau um produto é para a nossa saúde, mas e o planeta? Um número crescente de marcas está agora a rotular os seus produtos para …

A cidade-irmã mais famosa de Petra abre finalmente ao público. "Esconde" túmulos amaldiçoados

A cidade de Hegra, localizada nos desertos a norte de Al Ula, no noroeste da Arábia Saudita, vai pela primeira vez abrir ao público, podendo os visitantes explorar agora este local antigo sem quaisquer restrições. …

Falha no Microsoft Excel pode ter levado a mais de 1.500 mortes no Reino Unido

Um erro no Microsoft Excel que eliminou quase 16 mil casos de covid-19 das estatísticas do Reino Unido pode ter levado a mais de 1.500 mortes evitáveis, de acordo com um artigo da Warwick University. Os …

Pessoas com bons hábitos de sono têm menor risco de insuficiência cardíaca

Os padrões de sono saudáveis ​​incluem acordar de manhã cedo, dormir 7 a 8 horas por noite e não ter insónias ou sonolência diurna excessiva. Esta pode ser a receita secreta para evitar insuficiência cardíaca, …

Marcelo quer regras do Natal na próxima semana. E lembra que não há lugar para uma crise política

O Presidente da República defendeu, esta sexta-feira, que as medidas para o fim-de-semana do Natal devem ser conhecidas já na próxima semana. E congratulou-se com o facto de já haver um Orçamento aprovado. Em resposta às questões …

Jogos de guerra ajudaram exércitos a vencer guerras. É uma tradição secular

Alguns jogos de guerra foram utilizados por vários exércitos internacionais para simular conflitos e treinar militares para guerras reais, contou à revista Vice Antoine Bourguilleau, que escreveu recentemente um livro sobre o fenómeno. Estes jogos …

Código da Estrada alterado. Uso do telemóvel ao volante com multas mais pesadas

O uso do telemóvel durante a condução vai passar a ter uma coima entre os 250 e os 1250 euros, segundo as alterações ao Código da Estrada aprovadas, esta sexta-feira, em Conselho de Ministros. "O Conselho …