Elite saudita presa na “prisão mais luxuosa do mundo” denuncia ter sido vítima de “tortura”

(dr) Ritz-Carlton

Ritz-Carlton, em Riyadh, na Arábia Saudita

Em novembro de 2017, dezenas de príncipes, milionários e homens de negócios foram presos na sequência de uma operação que decorreu num sábado à noite no hotel Ritz Carlton, em Riade. Ao todo, cerca de 400 pessoas da elite saudita foram detidas.

A ordem para a mega-ação anti-corrupção partiu de Mohammed bin Salman, o príncipe que comanda o reino da Arábia Saudita.

Entre os 400 detidos estava o príncipe Alwaleed bin Talal, um dos homens mais ricos do Médio Oriente, que detém investimentos em empresas como a Apple, Twitter, Citigroup, News Corporation, Four Seasons e mais recentemente na Lyft.

Três anos depois, algumas das mais poderosas figuras sauditas que foram, na altura, detidas revelaram a sua versão sobre o que se passou no dia em que a brigada anticorrupção invadiu o hotel de luxo em Riade e fez prisões em massa.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, vários detidos, incluindo influentes empresários sauditas, contaram ter passado por “tortura e coerção”, enquanto os conselheiros reais da Arábia Saudita tentava perceber e avaliar os investimentos que estavam por trás das fortunas das mais influentes famílias sauditas.

Os ex-detidos asseguraram, em declarações ao mesmo jornal, que foram agredidos e intimidados por agentes de segurança, sob a supervisão de dois ministros sauditas – que eram homens de confiança de Mohammed bin Salman.

“Muitas das pessoas foram agredidas. Havia pessoas atadas às paredes, em posições stressantes, e tiveram de ficar assim durante quatro horas”, disse uma fonte que envolvida no processo.

Dois empresários relataram ainda que foram contactados para esperar por um conselheiro real num quarto do hotel, mas quem chegou foi um oficial de segurança que os deixou presos no quarto.

As revelações surgem pouco tempo antes da cimeira do G20 que vai ocorrer em Riade no próximo fim de semana e que irá decorrer em formato de webinar.

ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

PS e CDS na Madeira desencontrados, PSD e Bloco continuam no Norte

No arranque da segunda semana de campanha para as autárquicas, os líderes do PS e do CDS-PP apostam na Madeira mas com horários desencontrados, enquanto BE e PSD continuam a norte, e PAN e PCP …

Confronto entre EUA e China é "perigoso para o mundo", alerta Guterres

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou no domingo que um confronto entre os Estados Unidos (EUA) e a China é "perigoso para o mundo" e que, apesar das diferenças, há áreas onde …

Portugal recebeu no domingo grupo de 80 afegãos

Portugal recebeu no domingo 80 afegãos, na maioria atletas da equipa de futebol feminino e seus agregados familiares, elevando para 178 o total de cidadãos acolhidos após a emergência humanitária no Afeganistão, anunciou esta segunda-feira …

Inspeção obrigatória das motas começa em janeiro de 2022

Quase dez anos depois de a medida ter sido aprovada pelo Governo, a inspeção obrigatória de motas com mais de 125 cc vai arrancar em janeiro de 2022. Jorge Delgado, secretário de Estado das Infraestruturas, referiu …

André Ventura - Chega

Ventura diz que PSD está "igual" ao PS - e desafia Rio a justificar atraso no interior

O líder do Chega, André Ventura, manifestou-se hoje preocupado com o panorama político à direita, observando que o PSD está “igual” ao PS e acusando ambos os partidos de terem abandonado o interior do país. “Estou …

Sem Cristiano, o que se passa com a Juventus?

Nenhum triunfo em quatro jornadas do campeonato. Não acontecia há 60 anos. E o problema maior não estará no ataque, apesar da saída de Cristiano Ronaldo. Estreia na temporada: 2-2 no terreno da Udinese. Receber o …

Pacto AUKUS. Nova aliança dos EUA na Ásia-Pacífico pode levar a "corrida às armas nucleares"

A nova aliança dos Estados Unidos (EUA) na região da Ásia-Pacífico e a recente compra de submarinos norte-americanos por parte da Austrália pode desencadear uma "corrida às armas nucleares" na região, avisou esta segunda-feira a …

Costa foi omnipresente, agradeceu a regueifa e recarregou a "bazuca" como arma política

António Costa correu oito concelhos do Norte, em missão de campanha eleitoral. A "bazuca" europeia é usada como arma política, assim como a gestão da pandemia. A pandemia era um ponto de inflexão para as eleições …

"Queremos justiça", exigem famílias de vítimas do ataque em Cabul. CIA alertou para a presença de civis

A família das 10 vítimas mortais do ataque com drone dos EUA a um veículo em Cabul exigem que os operadores sejam julgados em tribunal. A CIA terá alertado para a presença de civis segundos …

Rio abre o jogo sobre o futuro do PSD. Não se recandidata se fizer "igual, pior ou muito pouquinho melhor"

Líder social-democrata deu a conhecer o que é, para o próprio, um bom resultado nas próximas autárquicas, recusou-se a falar sobre as movimentações internas no PSD, expôs o papel do partido na votação do OE …