Hotel Cecil. Documentário da Netflix tenta descobrir o que realmente aconteceu a Elisa Lam

Um dos maiores mistérios recentes dos Estados Unidos virou tema de mais nova série documental da Netflix. Desta vez, a empresa de streaming quer dar a conhecer Elisa Lam e tentar descobrir o que realmente lhe aconteceu.

De acordo com a emissora britânica BBC, Elisa Lam era uma aluna canadiana de 21 anos quando desapareceu em 2013 no Hotel Cecil, em Los Angeles, enquanto viajava pelos Estados Unidos.

Um vídeo de Elisa, filmado no elevador do hotel antes de a jovem desaparecer, ficou viral quando foi divulgado pela polícia local durante a investigação. No vídeo, é possível ver que as portas do elevador não fechavam e que Elisa parecia estar a falar com alguém fora da vista da câmara. Foi a última vez que foi vista.

O corpo de Elisa foi encontrado num tanque de água no telhado do hotel 19 dias depois de ter desaparecido.

Há várias teorias da conspiração sobre o desaparecimento de Elisa Lam. Algumas pessoas acreditam que o vídeo é uma prova de atividade sobrenatural – e essa foi uma das razões que levou o realizador Joe Berlinger a querer criar a série documental.

“Esta história já foi contada, mas acho que isso tem sido feito de forma muito irresponsável no passado”, disse Joe Berlinger, em entrevista à Radio 1 Newsbeat. “Para o espectador comum, é mais uma história atraente que se assiste e depois se passa para a próxima. Mas para quem isto aconteceu, é o pior momento da sua vida. É uma verdadeira tragédia para a pessoa e para aquela família”.

As provas circunstanciais no caso Elisa Lam são convincentes. O vídeo, as semelhanças com o enredo do filme de terror “Dark Water” e até mesmo ligações sugeridas a um teste de tuberculose chamado Lam-Elisa fazem parte do que motivou as teorias da conspiração e histórias de fantasmas que ainda hoje são populares.

“Certamente precisamos de falar sobre as histórias de fantasmas e contextualizá-las”, disse Berlinger. “Não é como se pudesse evitar, porque essa é uma grande parte da história”.

As histórias de fantasmas foram, em parte, motivadas pelas descobertas de “detetives da Internet” que estavam a trabalhar para juntar os momentos finais de Elisa juntamente com o departamento de polícia de Los Angeles.

 

“Se se olhar para as outras narrativas da história, verá que ela é vítima de alguma presença horrível e maligna que assumiu o controlo dela. Esse tipo de narrativas são incrivelmente desrespeitosas e provavelmente por que a família simplesmente não queria lidar com outro espetáculo que iria exagerar as circunstâncias da tragédia”.

A família de Elisa não aparece no documentário, exceto em filmagens de arquivo, mas sabiam que Berlinger ia recontar a história. “Acho que queriam apenas seguir em frente”, diálise.

A polícia de Los Angeles, o médico legista e a gerente do Hotel Cecil na época falam pela primeira vez neste documentário sobre o que aconteceu.

O Hotel Cecil

O Hotel Cecil não era um hotel típico. Situado no coração de Los Angeles, que tem um grande problema de sem-abrios, alguns andares eram para visitantes como Elisa, enquanto outros eram acomodações de curta ou longa duração para pessoas que viviam nesta área “degradada”.

Após o desaparecimento de Elisa, dedos foram apontados aos residentes e funcionários do hotel, o que a gerente, Amy Price, diz ser “stressante e doloroso”. “Desde o início, quando Elisa desapareceu, tive um mau pressentimento. Estava a viajar sozinha e realmente pensei que devia ter-se envolvido com o público errado e isso não seria difícil de fazer no centro de Los Angeles.”

Antes da morte de Elisa, o hotel já tinha má reputação. Era um lugar com um histórico de suicídios, overdoses e um lugar onde vários assassinos em série de alto perfil tinham estado hospedado.

 

“Há muita escuridão que as pessoas gostam de revisitar, como Richard Ramirez, Jack Unterweger e, claro, Elisa Lam, mas quero dizer, não era horrível trabalhar lá”, disse Price. “Tínhamos uma ótima equipa, administrávamos um negócio e eu gostava disso.”

Berlinger está tão empenhado em contar a história de pessoas como Amy como de Elisa. “Existem seres humanos reais por trás do folclore. “Esras eram pessoas que estavam a fazer o melhor que podiam, com recursos limitados, para administrar um hotel da melhor forma possível num bairro miserável.”

Amy saiu do ramo de hotelaria e trabalha agora como designer de joias – e também está a escrever um livro sobre as suas próprias experiências no Hotel Cecil.

  Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Pessoas a explorar o mapa 3D mais detalhado do Universo com realidade virtual

Google Earth do Espaço. Já é possível navegar pelo mapa mais detalhado do Universo

Investigadores da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, lançaram este mês um software de código aberto que permite visitas virtuais ao Espaço. O Virtual Reality Universe Project (VIRUP) utiliza o maior conjunto de dados do …

Otamendi e Vertonghen disputam a bola com Lewandowski

Benfica 0-4 Bayern | Primeiro a ilusão, depois o rolo bávaro

A ilusão durou 70 minutos. Ao longo de toda a partida, o Bayern foi melhor, criou inúmeros lances de golo, viu dois anulados, acertou no ferro, Vlachodimos fez defesas importantes, mas o Benfica deu luta, …

China quer punir pais de crianças mal-educadas

O regime chinês está a analisar um projeto de lei que prevê que os pais possam ser punidos se os seus filhos exibirem um mau comportamento ou cometerem crimes. De acordo com a agência Reuters, o …

Rui Moreira com Francisco Rodrigues dos Santos e Carlos Moedas

Rui Moreira promete manter a "identidade do Porto" e concluir os projetos que a pandemia atrasou

O presidente da Câmara Municipal do Porto tomou posse, esta quarta-feira, e comprometeu-se a "tudo fazer" para manter a identidade do Porto e a concluir os projetos que a pandemia atrasou. "Quero concluir os projetos que …

Já há um medicamento para tratar a covid-19 em casa (e vários países assinaram acordos de compra)

Países asiáticos já estão na luta pelo novo comprimido antiviral, cujo uso ainda nem sequer foi autorizado, contra a covid-19. Países da região asiática estão já a fazer encomendas da mais recente arma contra a covid-19: …

A Facebook vai implementar uma nova estratégia e o nome vai ser das primeiras coisas a mudar

As últimas semanas têm sido tumultuosas para a empresa de Mark Zuckerberg, que se viu confrontada com os testemunhos de antigos trabalhadores no Senado norte-americano. As notícias da última semana que resultaram do testemunho, no Senado …

Cadetes da Escola Naval investigados por alegados comportamentos abusivos

A Marinha está a investigar uma denúncia sobre alegados comportamentos abusivos entre cadetes da Escola Naval. "A Marinha informa que hoje, 19 de outubro, teve conhecimento de uma denúncia sobre alegados comportamentos abusivos praticados entre cadetes …

Índia. "Montanha de lixo" que garante sobrevivência de pobres será substituída por estação de tratamento

As "montanhas de lixo" das cidades da Índia em breve serão substituídas por estações de tratamento de detritos. A maior de todas — equivalente a um prédio de 18 andares — garante a sobrevivência de …

Candidatura de Nuno Melo acusa direção de não facultar cadernos eleitorais e de sanear senadores

A candidatura de Nuno Melo à liderança do CDS-PP acusou, esta quarta-feira, os opositores de não facultarem os cadernos eleitorais nem possibilitarem a fiscalização da eleição de delegados ao congresso, apontando também a substituição de …

Bolsonaro acusado de nove crimes pela comissão de inquérito sobre gestão da pandemia

O relatório apresentado, esta quarta-feira, na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado brasileiro pede o indiciamento do Presidente por nove crimes durante a pandemia de covid-19. No texto, com mais de 1200 páginas, pede-se que …