Hospital de S. João. Não há camas livres para pediatria e cirurgia fica numa “cave sem luz natural”

José Coelho /lusa

O Hospital de São João desmentiu esta quinta-feira que existam “dezenas de camas vagas no hospital para onde poderia ser transferido imediatamente o internamento de Pediatria que se encontra em instalações provisórias”.

O desmentido do Hospital de São João surge depois do presidente da Associação Portuguesa de Bioética, Rui Nunes, ter dito que o hospital tinha 60 camas encerradas que poderiam acolher o serviço de pediatria, que funciona em contentores há dez anos.

O Hospital de São João admite, no entanto, que há 36 camas que não estão ativas. Segundo a mesma nota “existem neste momento 24 camas vagas na Unidade Autónoma de Gestão de Medicina (usadas de sexta a terça-feira para o internamento de doentes que beneficiam do programa de cirurgia adicional) e 12 camas na UAG de Cirurgia, todas de adultos”.

Porém, segundo o Observador, admite que “estas camas cuja ativação é urgente (pelas necessidades acrescidas de internamento consequentes à época do ano) aguardam a reposição dos recursos humanos necessários ao seu funcionamento.”

O hospital sublinhou que “não existe disponibilidade imediata para alojar todo o internamento de pediatria no corpo central do hospital” e que “por isso tornou-se necessário proceder a obras de reabilitação do espaço localizado nas instalações provisórias, obras essas que já se iniciaram”.

Cirurgia pediátrica fica numa “cave sem luz natural”

Além disso, “estão em fase final de execução as obras relativas ao internamento dos serviços de neurocirurgia (atualmente em contentores), hematologia clínica e de neurologia que, quando concluídas, permitirão libertar algum espaços no corpo central do hospital”.

O Conselho de Administração explica ainda que “logo que os espaços referidos atrás sejam libertados, a intenção é proceder à transferência de segmentos de crianças que, pela especificidade da doença e/ou das más condições de alojamento, mais beneficiem desta recolocação” e garante que “estarão neste conjunto as crianças com patologia oncológica e as crianças com patologia cirúrgica”.

O hospital diz ainda que “apesar da localização atual do serviço de patologia cirúrgica pediátrica se situar no corpo central do hospital, está situado numa cave sem luz natural e com exiguidade de espaço“, daí que o Conselho de Administração considera que este é “o espaço de internamento de pediatria que se encontra em piores condições de conforto para crianças e para os pais e daí a prioridade na sua deslocalização”.

“As crianças internadas com patologia oncológica, pela especificidade da sua doença e pela necessidade de múltiplas deslocações ao edifício central do hospital, serão a outra prioridade”, acrescenta a nota do hospital.

O Conselho de Administração do hospital diz ainda que considera possível “iniciar as obras da nova ala pediátrica no fim do primeiro semestre de 2019” e que “a duração prevista da obra é de dois anos e meio.”

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

O maior sítio arqueológico submerso do mundo mora no México (e está a surpreender os especialistas)

Uma equipa de especialistas está a explorar há cerca de quatro anos o Grande Aquífero Maia, localizado no México, e tem feito descobertas surpreendentes que vão desde numerosos sítios arqueológicos a vestígios de homens primitivos.  Durante …

Passes baixam para 70 e 80 euros para utentes da região Oeste

Os passes nos transportes públicos para Lisboa vão baixar para 70 euros para utentes de Alenquer, Arruda dos Vinhos, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras, e para 80 euros dos restantes concelhos da região. A …

Parar de comer quando se está cheio nem sempre é fácil (e há uma razão para isso)

Com alguns alimentos, parar de comer — mesmo quando se está cheio — nem sempre é fácil. Isto porque algumas destas comidas podem ter sido feitas de forma a que tal aconteça. Nenhum alimento é criado …

Há milhares de misteriosos buracos no fundo do mar da Califórnia

Surgiu um novo mistério perto da costa de Big Sur, na Califórnia, no fundo do Oceano Pacífico: há milhares de pequenos fragmentos redondos retirados dos sedimentos do fundo do mar.   A descoberta foi feita como parte …

NASA apresenta "mapa do tesouro" para encontrar água em Marte

Uma equipa de cientistas da NASA elaborou um mapa da água congelada que existe em Marte e que se acredita estar a apenas 2,5 centímetros abaixo da superfície do Planeta Vermelho - isto é, à …

Já se sabe como é que planetas florescem a partir de pequenos pedaços de poeira

Uma equipa de investigadores validou uma teoria que pode explicar como é que os planetas crescem a partir de pequenos pedaços de poeira interestelar. O crescimento de um pequeno pedaço de poeira até um planeta inteiro …

Rainha Isabel II está a procura de um gestor de redes sociais

A família real britânica está à procura de um gestor de redes sociais. O salário vai oscilar entre os 53 e 59 mil euros anuais por 37 horas semanais, de segunda a sexta-feira. A rainha Isabel II …

Cinco antepassados de crocodilos viveram há 150 milhões de anos na Lourinhã

Pelo menos cinco crocodilomorfos, antepassados dos crocodilos, viveram na região da Lourinhã há 150 milhões de anos, durante o período do Jurássico. Num artigo publicado na Zoological Journal of the Linnean Society, os paleontólogos Alexandre Guillaume, …

A radiação de Chernobyl está a deixar as abelhas esfomeadas (e isso é má notícia)

Apesar de não haver humanos na Zona de Exclusão de Chernobyl, a área em torno da cidade ucraniana de Pripyat onde a Central Nuclear de Chernobyl entrou em colapso em 1986, e apesar do nível …

Beethoven deixou a 10.ª sinfonia inacabada (e a IA vai completá-la)

Um dos maiores dilemas da história da música é a obra inacabada de Ludwig van Beethoven (1770-1827), a "10ª sinfonia", com muitos músicos a esforçar-se para finalizá-la, utilizando alguns dos fragmentos disponíveis, mas sem sucesso. Desta …