Hospitais voltam a estar sob pressão — com pacientes cada vez mais jovens

Há cada vez mais pacientes jovens internados nos hospitais por covid-19, muitos dos quais com “pneumonias extensas”. Os hospitais voltam a estar sob pressão.

Alguns hospitais voltam a estar sob pressão devido ao aumento de pacientes internados por covid-19. Os peritos pedem uma revisão urgente da matriz de risco e das etapas de desconfinamento, escreve o Expresso.

Os internamentos de pacientes covid duplicaram, por exemplo, no Hospital Professor Doutor Fernando da Fonseca, na Amadora. Se antes a média diária rondava 7 a 8 pacientes, agora está nos 15.



No Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, foi preciso reabrir uma enfermaria. “Ontem ventilámos um doente com 27 anos”, disse uma médica ouvida pelo semanário, acrescentando que muitos dos doentes são jovens, quase todos com “pneumonias extensas”.

Em Coimbra, os hospitais da universidade têm a enfermaria de doenças infecciosas com 70% de lotação e 50% na enfermaria covid nos Covões.

Perante esta situação, vários peritos subscrevem as recomendações feitas pelo Gabinete de Crise para a Covid-19 da Ordem dos Médicos enviadas ao Governo.

Consideram que assentar a matriz de risco apenas na incidência é um erro, uma vez que deixa de fora outros critérios fundamentais: o R(t), a taxa de positividade nos testes covid, a pressão nos internamentos, o impacto das variantes e a taxa de vacinação.

Ainda que o cenário tenha sido bem mais grave, no início do ano, Portugal era destaque na imprensa internacional pelo caos da sua situação sanitária.

Hospitais sem recursos, filas de ambulâncias intermináveis, uma taxa de mortalidade que ultrapassa todos os países da Europa e vários casos de vacinação indevida faziam parte do cenário pandémico em Portugal, como descrevia na altura o The New York Times.

ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Poderá o n/ governo não travou a invasão da população em todos os eventos relacionados com o futebol.
    Agora todos sofrem as consequências.

  2. Isto é mesmo para assustar, qualquer pessoa que veja os números de internados dos últimos dias verifica que com exceção da última semana os números tem descido constantemente.
    Estão atualmente em menos de metade (tanto internamento como UCI) do que estavam quando se desconfinou e na altura já os hospitais diziam que estava em níveis aceitáveis.
    Se atualmente estes hospitais estão a sofrer pressão é porque outros hospitais estão a deixar de receber doentes covid ou então os hospitais estão a mentir à DGS e esta reporta números errados.

    Nem a média diária de aumento a nível nacional atinge o total de 15 internamentos, como pode um só hospital ter esse número médio diário ?
    Será que só conta internamentos e esqueceu-se de calcular as altas ?

RESPONDER

CDS critica “enorme infelicidade” do Presidente e "comunicação desastrosa" do Governo

O CDS-PP criticou hoje as declarações do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, quando disse que no que depender dele não haverá "volta atrás" no desconfinamento, considerando-as de “uma enorme infelicidade”, lamentando também a …

Astronautas entraram pela primeira vez na nova estação espacial chinesa

Três astronautas chineses começaram, esta sexta-feira, a fazer da nova estação espacial da China o seu lar, um dia depois de ali terem chegado, num lançamento bem-sucedido, que marcou um novo avanço no ambicioso programa …

Homicida de Bruno Candé tinha plena consciência dos seus atos. MP quer 22 anos de prisão

Evaristo Marinho, o homicida de Bruno Candé, tinha plena consciência dos seus atos quando cometeu o crime, lê-se no relatório do Instituto Nacional de Medicina Legal. O Ministério Público quer 22 anos de prisão. O Ministério …

Pandemia deixa dezenas de bebés por registar, o que pode "potenciar o tráfico humano"

O encerramento do balcão "Nascer Cidadão", durante a fase mais crítica da pandemia, impediu o registo de bebés nascidos nessa altura. Citando fontes do Hospital de Faro, a rádio TSF avança que as campainhas de alarme …

Auditoria revela 52 casos de envio de dados na CML. Medina lamenta "prática inadequada" (e faz uma demissão)

A auditoria interna pedida por Fernando Medina conclui que a Câmara Municipal de Lisboa enviou dados pessoais de manifestantes a embaixadas 52 vezes, desde que entrou em vigor o Regime Geral de Proteção de Dados …

Salgado chama seis familiares a depor, incluindo um tio de 102 anos

A defesa do ex-presidente do BES vai chamar 40 testemunhas para depor no julgamento no âmbito da Operação Marquês. A lista inclui seis familiares, incluindo um tio de 102 anos. De acordo com o semanário Expresso, …

"Mais próximos do normal". Espanha levanta obrigação de máscaras no exterior na próxima semana

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, anunciou hoje que as máscaras vão deixar de ser obrigatórias nos espaços exteriores em Espanha a partir de sábado, dia 26 de junho. "Este será o último fim de semana com …

"É o Governo que tem poder de decidir", diz Marcelo sobre Lisboa

O Presidente da República, que se encontra nos Estados Unidos, escusou-se a comentar as medidas sanitárias decretadas pelo Governo em relação à Área Metropolitana de Lisboa. O Chefe de Estado voltou a frisar à RTP que …

Em Portugal, cinco pessoas morreram após terem vacinação completa. Números não são "preocupantes"

Segundo a Direção-Geral de Saúde, 1.231 pessoas ficaram infetadas com covid-19 já depois de ter concluído o processo de vacinação há 14 dias, 26 delas estão internadas. A Direção-Geral da Saúde (DGS) reportou a existência de …

Aulas acabam hoje para 240 mil alunos. Ano correu "melhor que o anterior, com menos aprendizagens perdidas"

O ano letivo termina hoje para os 9.º, 10.º e 11.º anos.Para cerca de 240 mil alunos hoje é dia de despedidas, depois de mais um ano afetado pela covid-19 que levou a que parte …