Hospitais só vão receber um terço dos reforços que precisam

Marcello Casal Jr. / ABr

A dois dias da entrada em vigor das 35 horas semanais, as Finanças autorizaram o reforço de dois mil profissionais de saúde, mas não serão suficientes para colmatar a redução do horário de trabalho.

O Ministério das Finanças já autorizou os hospitais a contratar os cerca de dois mil profissionais de saúde para assegurar a passagem às 35 horas semanais, a partir deste domingo. No entanto, este valor representa apenas um terço das necessidades, deixando ainda em falta quatro mil profissionais.

Alexandre Lourenço, presidente da Associação Portuguesa dos Administradores Hospitalares (APAH), diz que os dois mil funcionários não serão suficientes e aponta a necessidade de cerca de seis mil profissionais para fazer face à entrada em vigor das 35 horas semanais, um horário que se traduz num decréscimo de 12,5% da força de trabalho.

“Os contratos que vão ser feitos são a termo de seis meses com possibilidade de renovação. É um ajuste temporário, não resolve o problema. É um contra-senso que o Ministério das Finanças, que devia acabar com a precariedade, permita esta estratégia para necessidades permanentes”, afirma.

Ao Público, a secretária de Estado da Saúde afirma que “o planeamento dos recursos humanos tem sido feito de forma regular e atempada” e que, desde o início de 2018, a Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) tem-se reunido regularmente com as unidades de saúde, “encontrando-se este processo em fase de conclusão”.

Mas, o facto de este processo ainda não estar terminado, é um ponto que merece as críticas dos enfermeiros, que estiveram em greve esta quinta-feira.

A secretária de Estado da Saúde não esclareceu como serão realizadas as novas contratações. Em vez disso, explicou apenas que os profissionais serão distribuídos pelas unidades de saúde “tendo em conta a proporção de número de trabalhadores que transitarão para as 35 horas semanais e também as medidas de reorganização que cada entidade está a preparar”.

Ainda assim, domingo “vai ser o caos total”, frisa o presidente do Sindicato Independente dos Técnicos Auxiliares de Saúde, sublinhando que “contratar a prazo é resolver o problema a prazo”.

Muitos dos profissionais já fazem horas extraordinárias, sem que as consigam gozar. “Para as escalas de Julho quase 100% dos auxiliares estão a ser convidados – e uso esta palavra de forma irónica – a fazer mais uma hora extra por dia.” Se em Agosto não houver reforço, Paulo de Carvalho admite convocar greve às horas extra.

O sindicalista sublinha ainda que o período de férias está a aproximar-se a passos largos o que agrava a pressão sobre os recursos humanos, dado que os novos profissionais precisam de um mês para se integrar.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Juiz Carlos Alexandre aceita proposta de pagamento de caução de Joe Berardo

O juiz Carlos Alexandre aceitou, esta quarta-feira, a proposta e a forma de pagamento da caução de cinco milhões de euros apresentada pelo empresário madeirense no processo da Caixa Geral de Depósitos. A decisão favorável do …

Mais 13 mortes e 3452 casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal registou, esta quarta-feira, mais 13 mortes e 3452 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 3452 novos …

MPT junta-se a PDR e pedem que Nós, Cidadãos! seja banido das autárquicas pelo TC

O MPT juntou-se ao PDR e ambos pedem que o Nós, Cidadãos! seja impedido de "apresentar candidaturas" às eleições autárquicas de setembro. Em junho, o PDR deu entrada com um pedido no Tribunal Constitucional (TC) para …

Relatório revela envolvimento da Igreja Católica em 100 casos de pedofilia na Polónia

Uma comissão estatal que analisou as denúncias de crimes de pedofilia registadas na Polónia entre 2017 e 2020 denunciou na terça-feira que quase um terço dos casos estudados, num total superior a 300 processos, envolvem …

Polícias voltam aos protestos por causa do subsídio de risco em dia de nova reunião com o Governo

Elementos da PSP e da GNR voltam esta quarta-feira aos protestos por causa do subsídio de risco, uma concentração que vai decorrer enquanto os sindicatos e associações socioprofissionais estão reunidos no Ministério da Administração Interna …

Vieira continua em domiciliária. MP vai pedir reforço de garantias de caução

O Ministério Público (MP) vai pedir reforço de garantias de caução por entender que o uso das ações da SAD do Benfica não é a forma apropriada. O Correio da Manhã avança, esta manhã, que o …

Investigadores suecos pagam 23 dólares a quem se vacinar contra a covid-19

Recompensa surge no âmbito de uma pesquisa que pretende avaliar o nível de eficácia de diferentes incentivos à vacinação contra a Covid-19. O estudo conta com a participação de 8.200 voluntários com menos de 60 …

Costa diz que Estado se curva "perante a memória" de Otelo. Mas BE condena ausência de luto nacional

O primeiro ministro, António Costa, e o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, decidiram não declarar luto nacional pela morte de Otelo Saraiva de Carvalho, Capitão de Abril. A líder do BE e o …

Catarina Martins volta a bater o pé e Jerónimo sublinha: "Ainda não há Orçamento"

Marcelo Rebelo de Sousa recebeu, esta terça-feira, o Bloco de Esquerda, o PCP e o CDS, em mais uma ronda de reuniões com os partidos com assento parlamentar. Se o objetivo do Presidente da República era …

Simone Biles, Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

Simone Biles. O ouro olímpico não é sinónimo de paz, muito menos interior

Na sequência do escândalo Nassar, a opinião pública dos EUA concordou que não valia tudo no caminho até ao ouro olímpico — principalmente quando está em causa a dignidade humana. Com a sua principal estrela …