/

Homem apanhado em flagrante a tentar afogar a mulher no rio Águeda

1

Homem apanhado em flagrante a tentar afogar a mulher no rio Águeda

Um homem está a ser procurado pela GNR depois de ter sido filmado, na passada sexta-feira, a tentar afogar a mulher, de 62 anos, no rio de Águeda.

Num vídeo, publicado nas redes sociais por Jaime Lopes, um morador que passeava pela zona, é possível ver o ato de violência que ocorreu por volta das 15h40.

“Ao pedido de socorro de um alerta de uma voz de mulher, reparei que um homem tentava assassinar uma mulher por afogamento nas margens do rio Águeda. Eu, ao reparar neste acontecimento severo pelos valores da vida, gritei da outra margem do rio que o denunciava à GNR para que o mesmo libertasse a mulher da morte, ele reconheceu-me, e a mulher, depois já toda suja de lama e da água, lá fugiu deste monstro humano que vive em Águeda”, afirmou a testemunha.

“É se eu não estaria naquele momento neste meu passatempo nas margens caminhando pelos trilhos do rio Águeda, era assassinada esta mulher nas margens do rio por este homem maluco sem respeito pela vida humana e dos valores da vida pela vida”, destacou.

Segundo Jaime Lopes, que inicialmente fotografou a agressão e depois filmou tudo, a mulher gritava por socorro enquanto “era agarrada por este monstro pelo pescoço com toda a força para de baixo de água”.

As autoridades esclareceram que o incidente teve lugar na sexta-feira mas que apenas tomaram conhecimento no sábado de manhã.

O indivíduo, de 62 anos, foi identificado pelas autoridades mas ainda continua em fuga. A GNR já se deslocou à residência onde ambos moravam, mas deparou-se apenas com a mulher.

Estava ainda mal tratada”, indicou o oficial da GNR, sublinhando que a vítima foi transportada para o hospital.

“Quando recebemos a denúncia, a nossa prioridade foi colocar a vítima em segurança. A nossa intenção era detê-lo, mas ele não estava em casa”, afirmou fonte da GNR ao Jornal de Notícias.

A mulher está numa casa de acolhimento e o caso foi encaminhado para o Ministério Público, aguardando-se a decisão quanto à emissão de um mandado de detenção para o agressor.

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.