A História já antecipava a moda dos gurus do fitness dos dias de hoje

D. Bernard & Co / Wikimedia

O halterofilista Eugen Sandow era uma espécie de “fitness influencer” da era vitoriana.

A preocupação com a estética do nosso corpo não é algo recente e os chamados “fitness influencers” têm raízes que se estendem à era vitoriana, no Reino Unido.

A era vitoriana no Reino Unido é frequentemente lembrada como uma era de inovação industrial, moral firme e trabalho duro. Quando imaginamos o estereotipo de um vitoriano, não pensamos em celebridades halterofilistas ou donas de casa a praticar crossfit.

Mas acontece que a nossa obsessão pela estética física não se deve apenas a estrelas do século XX como Jane Fonda, Arnold Schwarzenegger e Dwayne “The Rock” Johnson. De facto, a era vitoriana viu o início da cultura moderna de fitness para celebridades e novas formas de exercício.

A moda vitoriana do fitness pode ser rastreada até à publicação do livro de Donald Walker, “British Manly Exercises”, em 1837. O livro incluía diagramas com a técnica apropriada do remo, instruções sobre passeios a cavalo e orientações detalhadas sobre como saltar e lutar. Estas formas de exercício rapidamente se tornaram populares, geralmente porque foram adotadas pelos militares britânicos.

Conseguir se fitness gradualmente tornou-se numa base dos valores vitorianos. Isto foi amplamente inspirado por tendências culturais como o “Cristianismo Muscular”, que se originou na Inglaterra em meados do século XIX. O cristianismo muscular enfatizou a importância de treinar o corpo para refletir a devoção a Deus e à sociedade.

Exercícios em casa

Embora passatempos como andar a cavalo e jogar golfe continuassem populares entre as classes mais altas, os exercícios feitos em casa tornaram-se cada vez mais favorecidos pela emergente classe média vitoriana. Alguns dos exercícios feitos eram parecidos com o que fazemos hoje.

O exercício tornou-se tão popular que, em 1865, o Royal Patent Gymnasium — um enorme ginásio ao ar livre — abriu em Edimburgo. Atraía regularmente milhares de fanáticos por fitness todos os dias. Lá tinha a “A Gigante Serpente Marinha”, uma enorme máquina de remo circular que conseguia acomodar 600 pessoas de uma vez.

No final do século XIX, James Cantlie, médico escocês, desenvolveu “novos” regimes de exercícios que podiam ser feitos em casa. Isso incluiu uma rotina elaborada de alongamentos a serem realizados de manhã e à noite. Ele também fundou o Instituto Britânico do Treino Físico em 1889, onde homens e mulheres, jovens e idosos, podiam assistir a aulas de exercícios.

As pessoas que iam às aulas eram incentivadas a praticar os exercícios em casa diariamente — mas eram avisadas de que precisavam de regressar regularmente para aprender novos exercícios e garantir que estavam a usar as técnicas corretas. Cantlie também fez outras recomendações de estilo de vida, como insistir que o uso de kilts promovia “a saúde e a força dos rapazes”, já que não restringiam os movimentos naturais do corpo.

Fitness influencers

A era vitoriana também viu o surgimento dos gurus do fitness. No final do século XIX, um dos mais famosos era Eugen Sandow, nascido na Alemanha. Sandow organizou espetáculos elaborados de homens fortes em toda a Europa e América e construiu um império editorial global através de sua revista Physical Culture, que incluía perfis e imagens de fisiculturistas e artigos sobre os méritos de diferentes exercícios.

Ele creditou a sua abordagem ao exercício, baseada no treino com halteres, com a transformação de seu corpo — e recriou poses da escultura romana e grega clássica para mostrar o seu corpo.

Sandow foi um pioneiro que inspirou outros, incluindo o fisiculturista americano Bernarr Macfadden. Apenas um ano mais novo do que Sandow, Macfadden disse que ele era fraco e doente quando era criança. Argumentou no seu primeiro livro, que através de uma dieta vegetariana cuidadosamente gerida e através do levantamento de pesos regular, qualquer um poderia superar problemas de saúde, da mesma forma que ele o fez.

O seu sistema tinha orientações específicas para homens e mulheres jovens, homens e mulheres de meia idade, e exercícios apropriados “à medida que os anos passam”, todos para serem realizados em casa usando o seu simples aparelho de alongamento.

Após uma série de contratempos militares, a Grã-Bretanha foi tomada por uma sensação de ansiedade, no final da era vitoriana, sobre o seu lugar no mundo. Muitos temiam que a industrialização — que impulsionou a expansão do Império Britânico — enfraquecesse os corpos.

O povo britânico temia ter de ficar preso dentro de fábricas e escritórios, desleixado pelas mudanças tecnológicas. A preocupação com o condicionamento físico nacional persistiu no início do século XX, e a moda dos exercícios não mostrou sinais de parar.

Para muitos vitorianos de classe média e alta, ter um corpo saudável era uma expressão de devoção religiosa e nacional. Ser capaz de alcançá-lo no conforto da casa era um bónus adicional. A obsessão vitoriana em celebrar proezas atléticas e esforçar-se para melhorar o corpo não é diferente da obsessão da sociedade de hoje.

PARTILHAR

RESPONDER

Homem na casa dos 20 anos morre de peste no Novo México

Um homem na casa dos 20 anos morreu de peste septicémica no estado norte-americano do Novo México, anunciaram as autoridades de saúde deste estado. A vítima, cuja identidade não foi revelada publicamente, viva em Rio …

Cara do pintor italiano Rafael reconstruida para resolver mistério do seu túmulo

Uma equipa de especialistas fez uma reconstrução em 3D da cara do pintor italiano renascentista Rafael. Assim, confirmaram o seu aspeto físico e resolveram o mistério relativamente ao seu túmulo. O rosto do pintor italiano Rafael …

Novo método não-invasivo permite diagnosticar cancro cerebral sem fazer incisões

Diagnosticar tumores cerebrais pode ser difícil e muito invasivo. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu um método para detetar cancro no cérebro sem ser necessária qualquer incisão. Os tumores cerebrais são normalmente diagnosticados através de imagens …

A última plataforma de gelo intacta do Canadá colapsou. Criou um icebergue maior do que o Porto

A plataforma de gelo Milne, no Canadá, fragmentou-se no final do mês de julho, formando vários icebergues, dois dos quais de grandes dimensões. Cientistas ouvidos pela agência noticiosa AP referem que esta era uma plataforma especial, …

Ícones da moda de luto: a indústria fashion nunca mais será a mesma

Muitas são as áreas da economia a ser gravemente afetadas pela pandemia de covid-19. A indústria da moda não foge à tendência e já são muitos os líderes de grandes marcas a "declarar morte" à …

Covid-19: Cigarros eletrónicos aumentam riscos de infeção em cinco a sete vezes para jovens

O risco de contrair covid-19 entre adolescentes e jovens adultos que fumam cigarros eletrónicos é cinco a sete vezes superior, segundo um estudo liderado pela faculdade de Medicina da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. O …

Apenas 10% da população escreve com a mão esquerda. Cientistas lutam para explicar porquê

Em praticamente qualquer lugar do globo, apenas 10% das pessoas são canhotas, isto é, têm maior habilidade com o lado esquerdo do corpo, especialmente com a mão, comparativamente com o lado direito. Os cientistas tentam há …

Para reavivar o turismo, esta pequena cidade está a contar com a ajuda dos "vampiros"

A pequena cidade de Forks, em Washington, nos Estados Unidos, é lar de 3.600 pessoas, cujos meios de subsistência nos últimos 15 anos foram impulsionados por uma indústria do turismo alimentada por "Crepúsculo", a série …

Tim Cook acaba de se juntar ao clube dos milionário à boleia de recorde histórico da Apple

O diretor-executivo (CEO) da Apple, Tim Cook, acaba de se juntar à lista de multimilionários do mundo, depois de a gigante tecnológica norte-americana atingir um valor de mercado histórico. De acordo com os cálculos da …

Cientistas calculam probabilidade de contágio ao viajar de comboio

Investigadores da Universidade de Southampton, no Reino Unido, calcularam a probabilidade de contrair covid-19 ao viajar numa carruagem de comboio com uma pessoa infetada. Em colaboração com a Academia Chinesa de Ciências, a Academia Chinesa de …