Na China, Harbin pode tornar-se a nova Wuhan e relançar o surto

Roman Pilipey / EPA

A cidade de Harbin tem 10 milhões de habitantes e calcula-se que cerca de 400 pessoas infetadas tenham entrado na cidade vindas da Rússia. As autoridades receiam que se torne na nova Wuhan.

A China anunciou hoje 11 novos casos de pessoas infetadas com o novo coronavírus e nenhuma nova morte pelo 11.º dia consecutivo, o que dá força a uma tendência de que a propagação do vírus está a abrandar no país.

No entanto, cinco dos novos casos ocorreram na província de Heilongjiang, uma área da fronteira nordeste com a Rússia que sofreu um aumento de infeções. É nesta província que se localiza a cidade de Harbin. Com 10 milhões de habitantes, um homem infetou 78 pessoas e lançou o pânico de um possível novo surto e tornar-se a nova Wuhan, escreve o Observador.

Isto acontece numa altura em que a China tenta regressar à normalidade após ter imposto várias medidas restritivas para impedir a disseminação do coronavírus. Pequim já anunciou que vai proibir a partir de 1 de junho um conjunto de comportamentos considerados “não civilizados” para melhorar a higiene em locais públicos como medida de combate à pandemia de covid-19.

Espirrar ou tossir sem cobrir o nariz ou a boca e andar sem máscara em locais públicos, em caso de doença, são comportamentos que passam a fazer parte de uma nova lista de infrações na capital chinesa.

Wuhan, na província de Hubei, foi o epicentro inicial do surto e conta hoje com 82.816 casos confirmados. O número de infetados na cidade tem crescido lentamente nos últimos tempos. “A China não autoriza encobrimentos”, atirou o Governo chinês, assegurando que os números divulgados são os verdadeiros.

Um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês admitiu que houve “atrasos e omissões” no registo das vítimas, mas assegurou ter havido uma “resposta irrepreensível” ao surto. Ainda assim, logo no fim-de-semana seguinte a estas declarações, 18 funcionários políticos foram despedidos por não conseguirem evitar o novo surto em Harbin.

Assim que a China começou a reabrir as fronteiras, calcula-se que cerca de 400 pessoas infetadas tenham entrado na cidade vindas da Rússia. O medo que a situação se descontrole até já levou as autoridades a pagarem 260 euros para que os cidadãos denunciem pessoas que sejam vistas a regressar sem passar pelo pontos de controlo.

“Não vou nunca mais levar a minha filha ou meus pais lá fora. Se precisarmos de comida ou vegetais, deixamos o meu marido comprá-lo no caminho de volta”, disse à Reuters uma moradora de 34 anos de Harbin.

Os que chegam à cidade vindos do estrangeiro têm de ficar 28 dias em quarentena e fazer dois testes para a covid-19.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Jorge Jesus renova com o Flamengo por mais uma época

O treinador português anunciou, esta quarta-feira, que vai ficar mais uma época nos brasileiros do Flamengo, até junho de 2021. "Digam à nação que fico!". É esta a frase que acompanha a fotografia publicada, esta quarta-feira, …

Governo deixa cair lay-off simplificado. Novo apoio vai variar em função da quebra de faturação

O apoio às empresas em lay-off que retomarem a atividade será diferenciado em função da quebra de faturação, com vista a direcionar as ajudas públicas “a quem mais precisa”, afirmou esta terça-feira a ministra do …

Grupo de precários da Casa da Música dispensado de serviço via e-mail "meia hora depois" de uma vigília de protesto

Cerca de 13 trabalhadores "precários" da Casa da Música, no Porto, foram dispensados dos concertos que tinham alocados para o mês de junho. Em declarações à Lusa, Hugo Veludo, um dos 13 assistentes de sala …

Sete detidos em operação na Quinta da Fonte ficam em prisão preventiva

Os sete homens que foram detidos numa operação policial no bairro da Quinta da Fonte, em Loures, na segunda-feira, ficaram em prisão preventiva, a medida de coação mais gravosa, revelou à agência Lusa a Polícia …

O parasita da malária tem o seu próprio relógio interno

Um novo estudo acaba de revelar que, mesmo quando cultivados fora do corpo, os parasitas da malária conseguem manter o seu ritmo. Quando uma pessoa contrai malária, acontece uma dança rítmica dentro do corpo. Os sinais …

Maduro e Guaidó juntam-se na luta contra a pandemia. EUA acusam país de impedir voos humanitários

O governo do Presidente venezuelano e o líder da oposição Juan Guaidó acordaram procurar conjuntamente fundos para combater a pandemia da covid-19 na Venezuela, de acordo com um documento divulgado esta terça-feira na televisão oficial. No …

Marítimo "aplaude" Costa no espectáculo de Bruno Nogueira e pede adeptos nos Estádios

Com recurso a fotografias de António Costa no Campo Pequeno, a assistir ao espectáculo "Deixem o pimba em paz" de Bruno Nogueira, o Marítimo "aplaude" o gesto do primeiro-ministro e apela a que o futebol …

Sexta extinção em massa cada vez mais próxima. Mais de 500 vertebrados estão em risco

Uma sexta extinção em massa está cada vez mais perto, alertam os cientistas. Mais de 500 espécies de vertebrados estão sob ameaça de extinção devido aos seres humanos. Em 2015, o biólogo da Universidade de Stanford …

O Oumuamua pode ser um icebergue de hidrogénio (e um dos objetos mais raros do Universo)

Uma equipa de astrónomos da Universidade de Yale e da Universidade de Chicago propôs uma nova descrição para o Oumuamua, o primeiro objeto interestelar a passar pelo nosso Sistema Solar. De acordo com a nova teoria …

A Via Láctea pode ter sido esmagada por campos magnéticos quando ainda era um "bebé cósmico"

Nos primeiros dias do Universo, quando a Via Láctea ainda era apenas um bebé cósmico, campos magnéticos poderosos podem tê-la esmagado e ter tido um grande impacto no seu crescimento. Em entrevista ao NewScientist, astrofísicos da …