Habitantes de Veneza aprovam independência de Itália em referendo

Os cerca de 3,8 milhões de habitantes da cidade italiana de Veneza e da sua região em idade de votar exprimiram-se de forma favorável à independência, com 89 por cento dos votos.

A votação, sem força legal, decorreu desde segunda-feira, na internet.

Os números divulgados esta noite em Treviso, no nordeste italiano, indicam que votaram 2.360.235 pessoas, equivalentes a 73% do do universo eleitoral regional.

A proclamação oficial dos resultados foi feita perante uma multidão de centenas de pessoas, muitas das quais com a bandeira da Sereníssima, o outro nome dado à República de Veneza.

O “sim” obteve 2.102.969 votos e o “não 257.276 (11%), informaram os organizadores desta consulta, que se propunha destacar a região do Veneto do resto da península italiana.

Lançado por um comité designado Plebiscito.eu, este resultado não tem qualquer consequência jurídica ou política, mas vai servir para apoiar um apelo para a realização de um referendo sobre a independência da Veneto.

No espírito dos promotores do escrutínio, o novo país inspirar-se-ia da República da Veneza, nascida na Idade Média e que foi uma grande potência económica e política, até à sua queda perante Napoleão Bonaparte, em 1797.

Questionado na quarta-feira pela imprensa estrangeira em Roma, o governador da região do Veneto, Luca Zaia, estimara que a capital italiana “continua a pensar que é a cabeça de um império”, tratando a região “como estando na periferia do império”.

Zaia, que está à cabeça de uma região que paga 71 mil milhões de euros de impostos, 21 mil milhões mais do que estima receber em investimento e serviços, acrescentara: “Nós, Venezianos, temos a sensação de só servir para pagar impostos”.

A organização de um referendo necessita ser aprovado por um conselho regional, antes de ser submetido ao parlamento nacional.

Se estas etapas foram superadas positivamente, e se o referendo se fizer, “seria provavelmente declarado anticonstitucional pelo governo”, admitiu Zaia, contrapondo que “a região faria apelo” até conseguir os seus fins.

/Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Não seria interessante que o título noticiasse de forma correcta – “Habitantes da região do Veneto, cuja capital é Veneza, aprovam a sua independência de Itália!”
    em vez do aproveitamento sensacionalista da inversão?
    Inversão essa cuja construção em mau português remete mesmo, para algo incongruente: – a independência de um país já independente, a Itália…

  2. Caro Miguel, obrigado pela sua sugestão, que é irrepreensível.
    Entendemos no entanto correcta também a versão corrente do título, que optamos por manter.

RESPONDER

Barco navega em forma de coração para agradecer aos habitantes da Nova Escócia

A escuna Bluenose II navegou de forma bastante original no último dia da temporada de 2020. A rota seguida criou a forma de um coração no porto de Lunenburg, na Nova Escócia. De acordo com o …

França bate recorde com 13.498 novos casos. Espanha não vai confinar

A França registou este sábado um recorde diário de casos de covid-19, com 13.498 novos infetados nas últimas 24 horas, anunciou a Agência Nacional de Saúde, acrescentando que, no mesmo período, morreram mais 26 pessoas. No …

Diogo Jota no Liverpool

O Liverpool oficializou hoje a contratação do futebolista internacional Diogo Jota, de 23 anos, num contrato “de longa duração”, sem especificar a duração. A imprensa inglesa tem adiantado que o jogador vai assinar por cinco épocas, …

Companhia aérea australiana oferece voos de 7 horas (para lugar nenhum)

A companhia aérea australiana Qantas anunciou recentemente planos para um voo panorâmico de sete horas que fará um loop gigante em Queensland e Gold Coast, New South Wales e os remotos centros do interior do …

Barack Obama vai publicar um livro de memórias (mas só depois da eleições de novembro)

O livro de memórias do antigo Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, só vai ser publicado depois das eleições presidenciais de novembro. Uma enxurrada de livros políticos chegou às prateleiras nas últimas semanas, no final da …

Confrontos em Londres entre polícia e opositores das restrições devido à pandemia

A polícia de Londres, Inglaterra, entrou hoje em confronto com manifestantes que protestavam contra as restrições que visam conter a disseminação do novo coronavírus. De acordo com a agência Associated Press (AP), os confrontos ocorreram quando …

Milhares infetados por bactéria após fuga em fábrica farmacêutica chinesa

Milhares de pessoas no noroeste da China contraíram uma doença bacteriana depois de uma fuga que causou um surto numa biofarmacêutica no ano passado. De acordo com a CNN, que cita relatos dos media locais, mais …

Guardas da Revolução do Irão prometem vingar morte do general Soleimani

O chefe dos Guardas da Revolução, o exército ideológico do Irão, garantiu hoje que a morte do general Qassem Soleimani, alvo de um raide aéreo dos Estados Unidos, será vingada em “todos os seus implicados”. “Senhor …

"O mundo está no momento mais perigoso da história humana", diz Noam Chomsky

O professor norte-americano Noam Chomsky, conhecido como o pai da linguística moderna, advertiu que o mundo está no momento mais perigoso da história da humanidade devido à crise climática, à ameaça de guerra nuclear e …

Portugal com 849 novas infecções por covid-19. Há 20.722 casos activos

Portugal registou 849 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, mantendo-se a tendência de subida verificada nos dias anteriores. Mas o número de pacientes recuperados também não era tão alto desde Julho. O boletim da …