Há mais de 50 mil professores em situação precária

cybrarian77 / Flickr

-

Um em cada quatro docentes encontra-se em situação precária em Portugal, de acordo com a Federação Nacional de Professores, Fenprof.

Segundo a organização, há mais de 50 mil docentes com um vínculo laboral instável, dentro do ensino público e privado, sendo que “parte significativa se encontra em flagrante situação ilegal, como no caso dos falsos recibos verdes, e, à instabilidade do seu vínculo laboral, acrescem dificuldades como salários em atraso”, escreve a Fenprof no seu site.

É entre os professores das escolas públicas – do ensino Pré-escolar ao Secundário – que o total de docentes nesta situação é maior: 16.273, sendo que no ano passado o número de contratados era de 14.355.

Segundo a Direção Geral de Estatística em Educação e Ciência, DGEEC, o número de docentes nas escolas públicas chega aos 120 mil. A taxa de precariedade docente nas escolas públicas, da educação Pré-escolar e ensinos Básico e Secundário atinge os 13,47%.

De acordo com a Fenprof, há mais de nove mil professores contratados com, pelo menos, dez anos de serviço e outros 300 na mesma situação que dão aulas há mais de 20 anos.

No Ensino Superior público, há mais de sete mil docentes com vínculos incertos.  Tendo em conta o número total de docentes por subsistema, segundo a DGEEC – em 2014/2015 havia 11.735 professores no universitário e 7.281 no politécnico – a taxa de precariedade no setor é superior a 30% no ensino universitário e mais de 50% no politécnico.

No privado, a situação complica-se com a Fenprof a apontar para que dois em cada três professores – 3.450 em 5.178 – sejam afetados pela precariedade laboral.
Os impactos no ensino

Tiago Dias, representante da Fenprof, responsável pelo departamento do Ensino Superior, defende que a precariedade “afeta psicologicamente” os professores, pois obriga-os a que “estejam à procura de outras ocupações ou que estejam inseridos noutras escolas para terem um salário que lhes permita suportar o seu dia-a-dia”.

Não são apenas os docentes que sofrem com a situação. A incerteza “é um problema social e das escolas, que afeta a organização das mesmas mas também a qualidade do ensino”, acrescenta.

Em declarações ao JPN, o professor salienta que “em algumas escolas, a instabilidade leva a que os docentes tenham que estar a trabalhar alguns meses sem auferir salário” e que “as renovações de contrato muitas vezes não dependem do desempenho dos docentes, mas devido a questões orçamentais”.

O representante garante ainda que há no setor professores a ganhar 500 euros de salário ou com contratos que não passam os quatro meses.

JPN

PARTILHAR

RESPONDER

Quatro espeleólogos portugueses desaparecem em gruta espanhola

Uma equipa de resgate foi acionada para localizar quatro espeleólogos portugueses que estão desde sábado na gruta de Cueto-Coventosa, em Espanha, com os trabalhos de socorro a serem dificultados pelo aumento do nível da água Quatro …

Afinal, Vénus pode não ser tão semelhante à Terra como pensávamos

Uma nova investigação questiona a habitabilidade de Vénus, planeta que os cientistas consideram há pouco tempo numa outra investigação poder ter um clima habitável semelhante ao da Terra. De acordo com a nova investigação, cujos …

Há gelo no polo sul da Lua e pode ter muitas fontes

Um novo estudo sugere que o gelo encontrado na superfície lunar pode ter milhares de milhões de anos, além de ter surgido de diferentes fontes. O estudo, publicado recentemente na Icarus, sugere que a maioria do …

A Evolução mostra que podemos ser a única forma de vida inteligente no Universo

As reduzidas probabilidades que acompanham a nossa evolução ao longo da história podem ser uma pista que talvez sejamos a única forma de vida inteligente no Universo. Será que estamos sozinhos no Universo? Tudo se resume …

A China está a usar a educação como arma para controlar o Tibete

A China quer obrigar crianças tibetanas a abandonarem as escolas da região e mudarem-se para escolas chinesas. O objetivo, segundo uma especialista, é "tirar o tibetano da criança". A batalha geopolítica entre a China e o …

Revelada explosão violenta no coração de um sistema que alberga um buraco negro

Uma equipa de astrónomos, liderada pela Universidade de Southampton, usou câmaras de última geração para criar um filme com alta taxa de quadros de um sistema com um buraco negro em crescimento e a um …

"É altura de dizer basta". Sporting corta com as claques

O Sporting rescindiu “com efeitos imediatos” os protocolos que celebrou em 31 de julho com a Associação Juventude Leonina e com o Diretivo Ultras XXI – Associação, anunciou hoje o clube, devido à “escalada de …

Poluição atmosférica associada a abortos espontâneos

Elevados níveis de poluição atmosférica foram associados a abortos espontâneos num estudo feito com mulheres grávidas a viver e trabalhar em Beijing, na China. A China é um dos países que mais sofre com a poluição …

Empresas espanholas dominam obras públicas na ferrovia

As empresas espanholas dominam as obras públicas na ferrovia em Portugal, ascendendo a sua quota a 70%, avança o Expresso na sua edição deste sábado. Para presidente da Associação de Empresas de Construção e Obras …

Cada vez mais mulheres denunciam abusos médicos durante o parto

Um número crescente de mulheres tem vindo a denunciar casos de abuso durante o trabalho de parto. No entanto, pouco está a ser feito para mudar isto. Durante o parto, as mulheres ficam numa posição vulnerável …