Há mais de 50 mil professores em situação precária

cybrarian77 / Flickr

-

Um em cada quatro docentes encontra-se em situação precária em Portugal, de acordo com a Federação Nacional de Professores, Fenprof.

Segundo a organização, há mais de 50 mil docentes com um vínculo laboral instável, dentro do ensino público e privado, sendo que “parte significativa se encontra em flagrante situação ilegal, como no caso dos falsos recibos verdes, e, à instabilidade do seu vínculo laboral, acrescem dificuldades como salários em atraso”, escreve a Fenprof no seu site.

É entre os professores das escolas públicas – do ensino Pré-escolar ao Secundário – que o total de docentes nesta situação é maior: 16.273, sendo que no ano passado o número de contratados era de 14.355.

Segundo a Direção Geral de Estatística em Educação e Ciência, DGEEC, o número de docentes nas escolas públicas chega aos 120 mil. A taxa de precariedade docente nas escolas públicas, da educação Pré-escolar e ensinos Básico e Secundário atinge os 13,47%.

De acordo com a Fenprof, há mais de nove mil professores contratados com, pelo menos, dez anos de serviço e outros 300 na mesma situação que dão aulas há mais de 20 anos.

No Ensino Superior público, há mais de sete mil docentes com vínculos incertos.  Tendo em conta o número total de docentes por subsistema, segundo a DGEEC – em 2014/2015 havia 11.735 professores no universitário e 7.281 no politécnico – a taxa de precariedade no setor é superior a 30% no ensino universitário e mais de 50% no politécnico.

No privado, a situação complica-se com a Fenprof a apontar para que dois em cada três professores – 3.450 em 5.178 – sejam afetados pela precariedade laboral.
Os impactos no ensino

Tiago Dias, representante da Fenprof, responsável pelo departamento do Ensino Superior, defende que a precariedade “afeta psicologicamente” os professores, pois obriga-os a que “estejam à procura de outras ocupações ou que estejam inseridos noutras escolas para terem um salário que lhes permita suportar o seu dia-a-dia”.

Não são apenas os docentes que sofrem com a situação. A incerteza “é um problema social e das escolas, que afeta a organização das mesmas mas também a qualidade do ensino”, acrescenta.

Em declarações ao JPN, o professor salienta que “em algumas escolas, a instabilidade leva a que os docentes tenham que estar a trabalhar alguns meses sem auferir salário” e que “as renovações de contrato muitas vezes não dependem do desempenho dos docentes, mas devido a questões orçamentais”.

O representante garante ainda que há no setor professores a ganhar 500 euros de salário ou com contratos que não passam os quatro meses.

JPN

PARTILHAR

RESPONDER

Pizza para Itália e salmão para a Noruega. Emissora pede desculpa por imagens usadas nos Jogos Olímpicos

O canal de televisão sul-coreano MBC pediu desculpa publicamente após usar imagens para representar países durante a cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Fotos de pizza para a comitiva italiana, de salmão para a …

"Quanto mais cedo, melhor". A dona da Marlboro apoia a proibição dos cigarros até 2030

O CEO da Philip Morris Internacional, dona da Marlboro, apoia a proibição da venda de cigarros, mas os activistas anti-tabaco já acusaram a empresa de hipocrisia por tentar comprar uma farmacêutica enquanto lucra com o …

Bezos e Branson não são astronautas, clarifica Administração da Aviação norte-americana

Dúvida instalou-se depois dos voos que levaram os dois bilionários ao espaço. Novas diretrizes da Administração Federal de Aviação vêm esclarecer.  Após os voos que os tornaram nos primeiros turistas espaciais, Jeff Bezos e Richard Branson …

Soldados afegãos buscam refúgio no Paquistão após perderem postos na fronteira

Quase meia centena de soldados afegãos buscaram asilo no Paquistão após perderem para os Talibãs o controle das posições militares na fronteira, informou o exército paquistanês esta segunda-feira. Centenas de soldados do exército afegão e oficiais …

Portugal ultrapassa Estados Unidos em população com vacinação completa

EUA vivem atualmente um planalto no seu processo de vacinação, com pouco mais de meio milhão de cidadãos a serem vacinados diariamente. Desaceleração no ritmo de inoculações é atribuída a motivações pessoais da população e …

Mulher que vestia camisola com capa do Charlie Hebdo ferida em Londres

Uma mulher que vestia uma camisola estampada com uma capa da revista satírica francesa Charlie Hebdo foi ferida levemente com arma branca no domingo em Hyde Park, em Londres, informou a polícia, que pediu colaboração …

Novo Banco. Comissão de inquérito aprova que resolução do BES foi "fraude política"

A comissão de inquérito ao Novo Banco aprovou uma proposta do PCP de alteração ao relatório referindo que a resolução do BES e a sua capitalização inicial, de 4.900 milhões de euros, foi "uma fraude …

BCP prevê saída de mais de 800 trabalhadores e admite despedimento coletivo

O presidente do BCP disse esta segunda-feira que deverão sair do banco mais de 800 trabalhadores, abaixo da meta inicial de 1.000, mas que depende dos funcionários que aceitarem rescindir e mantém a possibilidade de …

Jogos Olímpicos. Ouro e prata para atletas de...13 anos

Pódio muito jovem na estreia do skate feminino. A espreitar o pódio ficou uma norte-americana com quase o triplo da idade. O skate está a "viver" os seus primeiros dias na história dos Jogos Olímpicos. Inserido …

SEF e PSP reforçam fiscalização às regras aplicáveis nas viagens de avião

O SEF e a PSP reforçaram a fiscalização nos aeroportos às regras do tráfego aéreo devido às variantes de covid-19 e ao aumento do número de voos previsto para as próximas semanas, segundo um despacho …