/

Há 25 anos, os tomates sabiam mal. Hoje, são presença assídua à hora da refeição

1

Há 25 anos, os tomates disponíveis no mercado eram insípidos. Hoje, e depois de se ter alargado o leque dos diferentes tipos deste alimento, o tomate é presença assídua na hora da refeição.

Há 25 anos, quando investigadores do Nofima Institute, na Noruega, começaram a estudar tomates, descobriram que praticamente todos os que preenchiam as mercearias norueguesas eram insípidos.

Num estudo encomendado pelos distribuidores noruegueses de alimentos BAMA e Gartnerhallen, os participantes de um painel de degustação disseram que 70% dos tomates recolhidos sabiam mal. A verdade é que, naquela época, os supermercados competiam para vender tomates pelo menor preço possível.

Mas esta já não é a realidade dos dias de hoje. Aliás, se antes os noruegueses consumiam apenas 5kg de tomate por pessoa anualmente, agora esse consumo disparou para 20kg por ano. Isto significa que os noruegueses estão a desembolsar o equivalente a 100 milhões de euros por ano para comprar tomates – cinco vezes mais do que gastavam há 25 anos.

Os cientistas iniciaram as suas pesquisas e chegaram à conclusão que, na hora de escolher um bom tomate, devemos ter em conta duas características: a firmeza e o teor de açúcar.

A ascensão do tomate foi também acompanhada pela capacidade dos cientistas em categorizar os diferentes tipos de tomate, que se diferenciam pelo tamanho, cor e forma. Ao mesmo tempo, as pessoas foram encorajadas a provar (e gostar) de diferentes variedades, desde o tomate-cereja até aos tomates de videira. Hoje, sabemos que tomate escolher na hora de fazer uma salada ou um arroz.

No futuro, haverá ainda mais variedades de tomate. Mas o segredo para aumentar as vendas envolveu transformar este produto em dois. “A estratégia de marketing clássica diz que, se desenvolvermos um produto em dois produtos, venderemos 30% mais. Para cada novo produto que criarmos depois, venderemos outros 10%”, diz Risvik, da Nofima, citado pelo ScienceNordic.

Foi exatamente o que aconteceu com os tomates“, explica. Com mais escolha, a disposição das pessoas para pagar por diferentes tipos de tomates aumentou drasticamente. E este feito é mérito dos cientistas do paladar, que abriram o leque de tomates disponíveis no mercado.

  ZAP //

1 Comment

  1. Só se fosse na Noruega!…
    Cá em Portugal, há mais de 25 anos eu comia tomates apanhados directamente da horta e eram bem bons!!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.