/

Um grupo de manifestantes cantou o Baby Shark para acalmar um bebé durante um protesto no Líbano

No meio de uma das maiores manifestações do Líbano dos últimos cinco anos, uma mãe avisou os participantes do protesto que o seu filho estava assustado. A reação do grupo de manifestantes foi inesperada.

Robin, de apenas 15 meses, viajava no carro da sua mãe quando se assustou com o tumulto em volta do automóvel, no bairro de Baabda, a sul de Beirute. Não sabia, mas lá fora acontecia uma das maiores manifestações do Líbano em cinco anos. O episódio teve lugar no sábado à noite, o terceiro dia de manifestações tensas contra o regime e a grave crise económica que atinge o país.

À CNN, Eliane Jabbour, a mãe da criança, contou que disse ao grupo de manifestantes que tinha um bebé dentro do carro e pediu para não fazerem “tanto barulho”, uma vez que Robin estava assustado com toda a situação.

A reação do grupo de manifestantes foi inesperada e apanhou Eliane de surpresa. Segundo a Visão, os manifestantes a cantar e a fazer a coreografia do popular tema Baby Shark. “Foi espontâneo. O Robin gosta da música. Ouve-a muitas vezes em casa e ri-se”, contou.

Thanks for the animation on road from baby Robin HaddadChabeb furn el chebackAnd the shark Elie-joe Nehme

Publicado por Eliane Jabbour em Sábado, 19 de outubro de 2019

Eliane partilhou um vídeo que regista o momento no Facebook, e este não demorou muito tempo a tornar-se viral.

A música “Baby Shark” foi popularizada por um vídeo colocado em 2016 no YouTube por uma empresa educacional para crianças sul-coreanas chamada Pinkfong. É um dos vídeos mais vistos na plataforma, com mais de 3,7 mil milhões de visualizações.

Os protestos no Líbano começaram na passada quinta-feira e são as maiores manifestações do país em cinco anos. Os manifestantes querem demonstrar a “raiva crescente contra uma classe dominante que dividiu o poder entre si e acumulou riquezas durante décadas, mas pouco fez para regenerar uma economia em ruínas”.

Ao quinto dia de manifestações, o Governo libanês respondeu com a aprovação de um pacote de emergência de reformas económicas que deixa cair a introdução de novos impostos e passa pela redução do défice.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.