/

“O Grito” de Munch está a mudar de cor

WebMuseum at ibiblio / Wikimedia

“O Grito” (1893), de Edvard Munch

As cores do quadro “O Grito”, de Edvard Munch, estão a desvanecer, levando a que fique com cores diferentes das originais. Este não é um caso único e há outros quadros famosos em que está a acontecer o mesmo.

Uma equipa de especialistas do Museu Munch, na Noruega, está a estudar o fenómeno desde 2012, recorrendo a raios-x, laser e microscópios de eletrões. Através da sua análise, constataram que algumas pinceladas amarelo-alaranjadas estão agora a ficar brancas.

Além disso, foram encontrados pequenos cristais que se estão a alastrar devido à oxidação de sulfato e carbonato de cádmio, que foram utilizados na tinta. “Isto realmente não é algo que você quereria ver”, disse Jennifer Mass, a especialista do laboratório Scientific Analysis of Fine Art, citada pelo jornal norte-americano The New York Times.

Museu Munch

Detalhes das cores do quadro que estão a desvanecer.

“O Grito” não é a única obra em que as cores estão a mudar. “Os Girassóis” e “Quarto em Arles”, de Van Gogh, são outras obras em que o mesmo fenómeno se está a verificar. Nestes casos, alguns dos tons de amarelos estão a ficar castanhos e os roxos estão a ficar azuis, realça o SAPO24.

Não é possível recuperar os tons de cor originais através de técnicas de conservação, mas os especialistas pretendem “reconstruir” as obras de forma digital.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.