Grindr partilhou informação dos utilizadores sobre VIH

Banitsa / Flickr

A aplicação de encontros para homossexuais Grindr defendeu-se depois de protestos devido à partilha de dados dos seus utilizadores com duas empresas externas.

Entre outras coisas, na segunda-feira os utilizadores da aplicação de encontros para homossexuais Grindr ficaram a saber que a plataforma tinha providenciado informação sobre o estado do VIH dos seus utilizadores, incluindo a data do último teste, revela a BBC.

Desde 2009, data em que nasceu, a Grindr tem lutado publicamente pela promoção de relações homossexuais saudáveis, promovendo campanhas de prevenção contra o VIH e outras doenças sexualmente transmissíveis.

A Grindr, que conta com 3,6 milhões de utilizadores em todo o mundo, defendeu-se das acusações argumentando que os dados terão sido partilhados em linha com práticas industriais padrão, e que a aplicação tinha sido injustamente acusada. Além disso, acrescentou a Grindr, a informação não terá sido partilhado com empresas publicitárias.

As companhias que receberam a informação – a Apptimize e a Localytics – são pagas para monitorizar a forma como os utilizadores interagem com o software de forma a perceber o que pode ser melhorado.

A informação mais sensível terá sido encriptada, revelou a Grindr, apesar de um grupo de campanha da Noruega ter dito que a partilha de outros dados não encriptados pode incorrer numa potencial invasão de privacidade.

“O VIH está ligado a todas as outras informações. É esse o principal problema”, disse Antoine Pultier da Fundação para Pesquisa Científica e Industrial (SINTEF) em entrevista ao BuzzFeed e autor da denúncia. “A isto eu chamo incompetência de alguns criadores que enviam tudo, incluindo informação sobre o VIH”.

No entanto, o chefe do Departamento de Segurança da Grindr, Bryce Case, disse ser comum a partilha de dados dos utilizadores com terceiros, tendo em vista o objetivo de melhorar a aplicação. “Entendo que o ciclo noticioso de momento esteja muito focado nestes assuntos”, afirmou. “Mas o que está a acontecer com a Grindr é injusto”.

De momento, a Grindr já terá parado a partilha de informações sensíveis sobre os seus utilizadores com a Apptimize e está em processo de encerrar a partilha com a Localytics.

Aos utilizadores da Grindr é dada a opção de partilhar o status de VIH no seu perfil, assim como o último teste realizado – uma opção apoiada, segundo a empresa, por grupos LGBT e organizações internacionais de saúde.

A informação é disponibilizada para potenciais pretendentes na aplicação e pode também servir para ativar outros recursos, como lembretes para a data do próximo teste e locais onde o poderão realizar.

“Cabe a cada utilizador determinar o que partilhar sobre si no perfil”, disse a Grindr num comunicado. E acrescentou: “A Grindr nunca, jamais, vendeu ou venderá informações de utilizadores pessoalmente identificáveis – especialmente informações sobre o status de VIH ou a data do último teste – para terceiros ou anunciantes”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Voto antecipado cria filas intermináveis em Lisboa e no Porto

A dez minutos do fecho das urnas, ainda havia muita gente a querer votar antecipadamente nas eleições europeias. As filas de espera eram longas no Porto e Lisboa. Houve quem desistisse de votar. Em Lisboa, as …

Desvendado o enigma do precioso vidro do deserto da Líbia

https://vimeo.com/336882972 Uma nova investigação acaba de dar resposta ao enigma do vidro da Líbia, que intriga cientistas há um século. O material, que chegou a ser utilizado pelo rei Tutankhamun, é fruto do impacto de um …

Funcionários públicos passam a receber hoje 75% do valor das progressões

Os funcionários públicos que reuniram dez pontos na avaliação de desempenho nos últimos anos começam hoje a receber com o salário 75% da progressão que esteve congelada, que passará a ser paga na totalidade em …

Pasta de dentes de carvão não branqueia os dentes (e faz muito mal)

O carvão ativado, como uma moda de saúde, começou a ficar popular em 2016. Hoje, podemos encontrá-lo em bebidas, gelados e pizza, por exemplo. Não há dúvida de que parte da atração está na estética das …

O exoplaneta mais tórrido já descoberto tem valiosas terras raras

A 650 anos-luz da Terra, o KELT-9 b, o exoplaneta mais quente até agora descoberto, tem assinaturas de alguns dos cobiçados minerais de terras-raras.  Além das assinaturas de ferro gasoso e titânio encontradas na sua atmosfera, …

Conseguirá a Terra sair ilesa se o Sol ficar sem combustível?

Planetas rochosos formados por elementos densos serão, muito provavelmente, os únicos sobreviventes da morte explosiva de uma estrela. Esta descoberta dá-nos pistas preciosas sobre o futuro da Terra. Quando uma estrela morre destrói tudo o que …

As colónias espaciais de Bezos flutuam, são auto-sustentáveis e até se podem parecer com Florença

O CEO da Amazon e fundador da empresa de transporte aeroespacial Blue Origin levantou o véu sobre os seus planos futuros, detalhando as suas ideias para a colonização do Espaço. Jeff Bezos sonha com "cápsulas" …

Descoberta nova espécie de rã de cristal na Colômbia

Uma rã de cristal com um coaxar peculiar foi descoberta na Sierra Nevada de Santa Marta, uma cordilheira localizada na Colômbia. "Foi um golpe de sorte", revelou o cientista que encontrou o novo espécime. Segundo …

O café mais caro do mundo vende-se na California. Custa 66 euros

Um café na California, nos EUA, prepara o que apresenta como o café mais caro do mundo. Chama-se Elida Natural Geisha 803 e custa 75 dólares (66 euros) por chávena. A rede Klatch Coffee Roasters, que …

Inglês pagou 265 euros por um Picasso falso. Afinal, era verdadeiro

Um residente da cidade de Crawley, na Inglaterra, comprou por 292 dólares (cerca de 261 euros) uma pintura que achava ser uma boa farsa de um conhecido trabalho de Pablo Picasso. Porém, seis meses depois, soube …