Governo suspende pagamento do IVA nas moratórias bancárias

Miguel A. Lopes / Lusa

O secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes

As famílias e empresas com empréstimos abrangidos pelas moratórias bancárias vão ficar desobrigadas do pagamento do IVA que incidiria sobre as prestações mensais.

Nos contratos continuados, em que há uma prestação de bens ou serviços que se prolonga no tempo – prestações -, sendo a periodicidade dos mesmos superior a um ano, o imposto “é devido e torna-se exigível no final de cada período de 12 meses, pelo montante correspondente”.

Apesar de estarem desobrigados do pagamento das prestações, as famílias e empresas abrangidas pelas moratórias bancárias seriam obrigadas a suportar o pagamento do IVA correspondente aos respetivos contratos de locação financeira.

A moratória legal está em vigor até 30 de setembro de 2021 e prevê a proibição da revogação das linhas de crédito contratadas e a prorrogação ou suspensão dos créditos até ao fim desse período.

Tendo sido instituída em março do ano passado, há contratos com pagamentos suspensos há um ano e que, numa situação normal, deveriam agora pagar o IVA correspondente a esse período.

Contudo, de acordo com o Jornal de Negócios, o secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Fiscais (SEAF), António Mendonça Mendes, emitiu um despacho que determina que fica suspenso o “pagamento do capital, das rendas e dos juros”, por forma a “garantir que não haja outros encargos para além dos que possam decorrer da variabilidade da taxa de juro de referência subjacente ao contrato”.

Porém, 12 meses não chegam para cobrir todo o período da suspensão decretada por lei, “o que levaria a que o IVA incidente sobre as rendas destes contratos se tornasse exigível na pendência da moratória legal, onerando as famílias e empresas, em total contradição com o objetivo do referido diploma legal”, sublinha o SEAF.

“A delimitação temporal” no Código do IVA não será “aplicável às prestações de serviços de caráter continuado cujos pagamentos tenham beneficiado dos efeitos da moratória legal prevista no Decreto-Lei n. º 1 O-J/2020, de 26 de março, durante o período em que esta vigora”, determina o despacho do SEAF, ficando salvaguardada a não exigibilidade de IVA durante o período da moratória.

Deco alerta para incumprimentos das famílias em abril

Para a DECO, prolongar as moratórias “faz todo o sentido”, uma vez que que há muitas famílias que, devido à quebra de rendimentos provocada pela crise pandémica, continua sem meios para fazer face aos encargos com os empréstimos contraídos junto da banca.

Em declaração ao ECO, Natália Nunes, responsável pelo Gabinete de Proteção Financeira da Deco, considera que o prolongamento das moratórias seria uma “medida positiva”, na medida em que muitas famílias não estão, neste momento, em condições de assegurar esse encargo na totalidade.

“Muitas das famílias ainda não conseguiram recuperar (…) a totalidade ou parte dos seus rendimentos, o que as impossibilita de, a partir de abril, retomarem o pagamento das suas prestações”, adiantou.

Assim, há inúmeros casos de portugueses que já “estão a entrar em incumprimento”. Se o Parlamento aprovar “um prolongamento da permanência destas situações em sede de moratória”, acaba por se evitar que “as pessoas entrem em situação de incumprimento”.

Natália Nunes relembrou que esta situação será “benéfica” para estas famílias que estão a passar por verdadeiras “dificuldades financeiras”. Contudo, quem já tiver “recuperado os seus rendimentos” deve tentar retomar o pagamento das prestações dos seus créditos o quanto antes, para não “agravar o peso da sua prestação, por via dos juros”.

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

João Rendeiro condenado a 10 anos de prisão

João Rendeiro, antigo presidente do Banco Privado Português (BPP), foi condenado a 10 anos de prisão efetiva esta sexta-feira. O tribunal condenou o ex-presidente do Banco Privado Português (BPP), João Rendeiro, a 10 anos de prisão …

Bloqueio de migrantes. Salvini não vai a julgamento

Matteo Salvini, líder do Liga, não vai a julgamento na sequência do bloqueio do desembarque de migrantes a bordo do navio da Guarda Costeira italiana "Gregoretti", em julho de 2019. Esta sexta-feira, um tribunal italiano decidiu …

Promulgado diploma sobre acesso às praias (com alerta para novo regime de multas)

O "regime contraordenacional, que está previsto para o não cumprimento de um conjunto de regras que temos na área covid, também é aplicado" às regras relativas às praias. O Presidente da República promulgou, esta sexta-feira, o …

PCP vai votar contra reforma das Forças Armadas

Os comunistas consideram tratar-se de uma "alteração significativa" da estrutura de comando, sem dar resposta "a problemas que persistem há largos anos" na instituição militar". O PCP vai votar contra as propostas do Governo para a …

Biden diz que ataque a oleoduto veio da Rússia. Mas exclui envolvimento do Kremlin

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, afirmou na quinta-feira que o ciberataque que paralisou durante vários dias a maior rede de oleodutos do país foi proveniente da Rússia, mas exclui envolvimento do Governo …

Máscaras vieram para ficar. Mas pode haver exceções

A máscara de proteção individual vai continuar a fazer parte do nosso dia-a-dia. No entanto, pode haver exceções para os já vacinados contra a covid-19. O Governo convidou os especialistas a criarem um novo plano e …

Chega quer que agentes da PSP e GNR usem câmaras de vídeo nas lapelas e nas viaturas

O deputado único do Chega entregou esta quinta-feira um projeto de resolução no Parlamento que recomenda a colocação de câmaras de vídeo nas lapelas das fardas e nas viaturas das forças de segurança, a fim …

Em dia sem registo de mortes, Portugal contabiliza 450 novos casos

Esta sexta-feira, Portugal não regista qualquer óbito. Nas últimas 24 horas, houve 450 novos casos positivos de infeção, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Não morreu ninguém infetado com o novo …

Câmara de Torres Vedras deteta migrantes a viverem em armazéns e antigas pecuárias

Além de espaços sem condições de habitabilidade, como armazéns e pecuárias desativadas, a autarquia tem conhecimento de "casas alugadas a pessoas migrantes onde existe sobrelotação". A Câmara de Torres Vedras, no distrito de Lisboa, levantou coimas …

Parlamento aprova "direito ao esquecimento" para quem superou doenças graves

O Parlamento aprovou esta sexta-feira, na generalidade, o projeto-lei do PS que pretende consagrar o “direito ao esquecimento” para acabar com a discriminação de pessoas que tiveram cancro. O Parlamento aprovou, na generalidade, o projeto-lei do …