“Governo só não resolve problema da pediatria do São João se não quiser”

Miguel Guimarães / Facebook

Miguel Guimarães, o novo bastonário da Ordem dos Médicos

O bastonário da Ordem dos Médicos disse esta segunda-feira que o problema da ala pediátrica do São João só não se revolve se o Governo não quiser, lembrando que, no caso da banca, injeta milhões de euros “com muita facilidade”.

“Só não se revolve se o governo não quiser. O Governo tem vários mecanismos para resolver esta situação”, começou por dizer Miguel Guimarães.

E prosseguiu: “Porque o Governo com muita facilidade é capaz de injetar umas centenas de milhões de euros num banco, mas com muita dificuldade é capaz estas questões de proximidade para as pessoas que é terem acesso às escolas e aos hospitais”.

Em declarações à Lusa, Miguel Guimarães defendeu que “não chega dizer que vai haver mais 200 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde ou 500 milhões para a Saúde”, é necessário, de facto, “resolver as situações que estão mal”.

E no caso da pediatria do Hospital de São João, no Porto, assegura, “não é tão complexo assim, passar as crianças para dentro do hospital. Existe espaço”. O bastonário teme que, como até aqui, a situação se continue a arrastar no tempo e avisa que se assim for, a contestação pode subir de tom.

“Se o governo não tomar uma decisão, ou melhor, não resolver a situação rapidamente é bem possível que isto, a curto prazo, possa ser um foco de protesto muito forte do norte do país. O norte do país são três milhões e meio de habitantes, não são propriamente meia dúzia de pessoas”, afirmou.

Miguel Guimarães considera mesmo que o primeiro-ministro devia falar aos portugueses e garantir que as promessas que têm sido feitas são cumpridas.

“Acho que o Governo devia ter atenção a isto, devia cumprir aquilo que disse, porque isso é o que é importante neste momento, e acho que o primeiro-ministro devia falar com os portugueses. Como ele uma vez disse, ele não tem que falar com as ordens profissionais, mas tem que falar os portugueses e tem que ouvir aquilo que os portugueses têm para dizer”, sustentou o Miguel Guimarães.

O bastonário da Ordem dos Médicos critica ainda a atuação dos deputados nesta matéria e diz que até que Marcelo Rebelo de Sousa devia intervir em matérias como esta.

“Vejo também os políticos todos muito parados. Os deputados da Assembleia da República é que aprovam o orçamento (…) portanto têm oportunidade, no seu conjunto, de obrigarem o governo a introduzirem algumas coisas no orçamento (…) Acho até que o próprio Presidente da República devia ter uma intervenção nestas matérias”, considerou.

Para Miguel Guimarães o mais importante agora é resolver a situação, seja por ajuste direto ou não, deste que seja feito o mais rapidamente possível.

“Esta situação deve-se é resolver o mais rápido possível. Nós percebemos que é preciso algum tempo, têm que ser feitas obras. Agora se nós não iniciamos as obras não saímos do zero, continuamos na estaca zero. Se o tal concurso público internacional tem que ser novamente relançado, tem que partir tudo da estaca zero, nem daqui a um ano as obras começam”, defendeu o bastonário.

A 24 de outubro, o primeiro-ministro disse que o reforço do orçamento da Saúde permitirá “avançar com o lançamento” do concurso para a nova ala pediátrica do Hospital de S. João, ao passo que a nova ministra da tutela, Marta Temido, afirmou ainda não haver data para o procedimento.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

PCP vai votar contra reforma das Forças Armadas

Os comunistas consideram tratar-se de uma "alteração significativa" da estrutura de comando, sem dar resposta "a problemas que persistem há largos anos" na instituição militar". O PCP vai votar contra as propostas do Governo para a …

Biden diz que ataque a oleoduto veio da Rússia. Mas exclui envolvimento do Kremlin

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, afirmou na quinta-feira que o ciberataque que paralisou durante vários dias a maior rede de oleodutos do país foi proveniente da Rússia, mas exclui envolvimento do Governo …

Máscaras vieram para ficar. Mas pode haver exceções

A máscara de proteção individual vai continuar a fazer parte do nosso dia-a-dia. No entanto, pode haver exceções para os já vacinados contra a covid-19. O Governo convidou os especialistas a criarem um novo plano e …

Chega quer que agentes da PSP e GNR usem câmaras de vídeo nas lapelas e nas viaturas

O deputado único do Chega entregou esta quinta-feira um projeto de resolução no Parlamento que recomenda a colocação de câmaras de vídeo nas lapelas das fardas e nas viaturas das forças de segurança, a fim …

Em dia sem registo de mortes, Portugal contabiliza 450 novos casos

Esta sexta-feira, Portugal não regista qualquer óbito. Nas últimas 24 horas, houve 450 novos casos positivos de infeção, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Não morreu ninguém infetado com o novo …

Câmara de Torres Vedras deteta migrantes a viverem em armazéns e antigas pecuárias

Além de espaços sem condições de habitabilidade, como armazéns e pecuárias desativadas, a autarquia tem conhecimento de "casas alugadas a pessoas migrantes onde existe sobrelotação". A Câmara de Torres Vedras, no distrito de Lisboa, levantou coimas …

Parlamento aprova "direito ao esquecimento" para quem superou doenças graves

O Parlamento aprovou esta sexta-feira, na generalidade, o projeto-lei do PS que pretende consagrar o “direito ao esquecimento” para acabar com a discriminação de pessoas que tiveram cancro. O Parlamento aprovou, na generalidade, o projeto-lei do …

No seu último discurso, presidente do Supremo atira críticas aos megaprocessos

António Piçarra, presidente do Supremo Tribunal de Justiça, centrou o seu último discurso na falta de eficácia do sistema judicial em tratar os processos especialmente complexos de corrupção. Para o presidente do Supremo Tribunal de Justiça, …

Viagens não essenciais de e para o Reino Unido permitidas a partir de segunda-feira

Cristóvão Norte, deputado do PSD, criticou a indefinição em torno das viagens do Reino Unido para Portugal, em entrevista à BBC. Entretanto, esta manhã, fonte governamental revelou que as viagens não essenciais de e para …

PPP na saúde levou Estado a "poupar" mais de 200 milhões

As Parceiras Público-Privadas (PPP) dos hospitais de Braga, Vila Franca de Xira, Loures e Cascais trouxeram ao Estado uma "poupança" de 203 milhões de euros, menos de um terço do que se esperava no arranque …