Governo quer criar regras especiais para alunos do profissional acederem ao Ensino Superior

Marcos Santos / USP Imagens

O Governo quer criar um modelo de acesso específico para alunos do ensino profissional que queiram prosseguir estudos superiores, uma proposta que chegou a estar desenhada na anterior legislatura, mas que ainda não avançou.

Segundo noticiou o Público, citado pelo Observador, o gabinete do ministro da Ciência, Tecnologias e Ensino Superior, o Executivo revelou que está “a preparar as medidas adequadas para esse efeito”.

Embora a solução definitiva não esteja fechada, antes do fim de novembro os contratos de legislatura assinados com as universidades e politécnicos já deverão prever o número de estudantes de ensino profissional que cada instituição pretende atrair.

Os dados mais recentes da Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência mostram que 82% dos alunos do profissional não se encontram no ensino superior um anos após o final da formação. Já para quem termina um curso científico-humanístico, só 20% não prossegue com os estudos.

Citado pelo Público, o presidente da comissão nacional de acesso ao ensino superior, João Guerreiro, explicou que a proposta anterior ficou congelada por uma questão de prazos: “A proposta estava bem desenhada, só não foi para a frente por uma questão de tempo, porque estávamos muito em cima do período de candidaturas”. Agora, é “o bom momento” para avançar com nova proposta, para que no próximo concurso nacional de acesso as novas regras estejam em vigor.

Na legislatura passada, o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, garantiu que a alteração do acesso ao ensino superior para os alunos dos cursos profissionais, por concursos locais nas instituições, não iria obrigar a exames adicionais, devendo ter apenas por base as notas e competências adquiridas.

Marcos Santos / USP

Em abril, o ministro explicou aos deputados no Parlamento que o Governo, “em diálogo com as instituições e após discussão com o conselho nacional do ensino superior”, estava a “conceber uma 3.ª via” de acesso ao ensino superior para estes alunos – para além do concurso nacional de acesso – que obriga a exames nacionais a disciplinas fora dos seus currículos – e dos cursos superiores profissionais (CTESP).

Universidades compensadas pelos cortes nas propinas

Ainda de acordo com o Público, as instituições vão ser compensadas pelas receitas perdidas durante o ano passado na sequência dos cortes das propinas. Após um acordo do Executivo com o Bloco de Esquerda, o valor máximo cobrado aos estudantes baixou 212 euros.

O acréscimo orçamental será cerca de 23 milhões de euros, um valor que irá continuar a crescer até 2023, na ordem dos 2% ao ano.

“Corresponde no próximo ano, em 2020, a 23 milhões de euros. A redução das propinas está assegurada neste valor apresentado pelo Governo”, explicou Fontainhas Fernandes, presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, na passada sexta-feira.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. só jogadas!
    como as universidades são estruturas pesadas que têm professores que vêm dos anos 80 e 90 quando a população era mais jovem e por isso mais alunos, agora facilita-se o acesso para que as notas deixem de importar e entrem mais pessoas para “estudar”. E até ajuda para mostrar numeros à UE.
    tambem será benefico para os amigos tirarem licenciaturas do pé para a mão e terem bons cargos nos governos!
    está para breve concerteza deixar de haver chumbos até ao 12 ano e por este andar até proponho esta regra até à conclusão do ensino superior.

RESPONDER

Dois milhões de máscaras furtadas em Espanha podem ter sido vendidas em Portugal

O equipamento médico e sanitário furtado está avaliado em cinco milhões de euros e terá sido adquirido por uma empresa portuguesa que conhecia a proveniência do material. Um empresário de Santiago de Compostela foi detido por, …

Facebook terá tentado comprar um software de espionagem em 2017

O Facebook tem estado envolvido em vários escândalos e o mais recente está relacionado com a alegada compra da ferramenta Pegasus, usada para hackear iPhones. A empresa de segurança informática NSO Group, responsável pela Pegasus, alega …

Primeiro-ministro espanhol diz que coronavírus desafia o futuro da UE. E fá-lo em sete idiomas

O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez publicou no domingo um artigo em sete idiomas europeus, argumentando que o coronavírus pode ser a ruína da União europeia (UE) caso não sejam tomadas medidas mais drásticas para lidar …

Viseiras de Leiria despertam cobiça. Bélgica e EUA queriam comprar toda a produção

Várias empresas de moldes e plásticos da região de Leiria estão a fabricar viseiras de protecção contra a Covid-19. Uma adaptação em tempos de pandemia que está a levantar atenção no estrangeiro, com EUA e …

Apple vai começar a produzir um milhão de máscaras por semana

O presidente da Apple, Tim Cook, anunciou que a empresa poderá produzir um milhão de máscaras por semana a partir do próximo fim de semana. Tim Cook explicou, na sua conta da rede social Twitter, que …

Robert Weighton é o homem mais velho do mundo. Tem 112 anos

Com 112 anos completados no dia 29 de março, o britânico Robert Weighton tornou-se o homem mais velho do mundo. Robert Weighton nasceu no dia 29 de março de 1908, em Kingston-Upon-Hull, no Yorkshire. Ao longo …

ISEG prevê queda do PIB entre 4% e 8% em 2020

O Grupo de Análise Económica do instituto da Universidade de Lisboa revelou o intervalo indicativo de variação do PIB usando duas evoluções diferenciadas da crise, com duração mínima de dois meses. A economia portuguesa deverá ter …

Boris Johnson nos cuidados intensivos

O primeiro-ministro britânico, que está infetado com covid-19, foi transferido esta segunda-feira para os cuidados intensivos. Boris Johnson, que está infetado com covid-19, foi transferido esta segunda-feira para a unidade de cuidados intensivos, depois de …

Estado de emergência impede lojistas de terminarem contratos de arrendamento

Os lojistas que fecharam os seus estabelecimentos por causa da pandemia não podem acabar com os contratos de arrendamento por causa da queda das receitas. De acordo com o Diário de Notícias, o decreto-lei do Governo …

Hi Fly quer usar A380 na Portela para transportar equipamento, mas ANA não autoriza

Um estudo da fabricante de aviões Airbus dá o A380 como compatível no aeroporto de Lisboa. No entanto, a ANA alega que teria de fazer "obras avultadas" para autorizar a operação do A380 na Portela. A …