Google impediu acidentalmente a venda de uma antiguidade roubada

(dr) Museu Britânico

No início deste mês, uma tentativa de contrabandear uma antiga pedra esculpida foi frustrada por uma simples busca no Google.

O funcionário da alfândega em Heathrow achou que a alegação era suspeita. O contrabandista escreveu num formulário de declaração aduaneira que estavam a viajar com uma “pedra esculpida para decoração de casa” no valor de “300”, sem moeda dada.

Na verdade, é uma pedra esculpida, mas acabou por ser um Cudurru babilónico extremamente raro e valioso, que era um documento oficial registado como um presente de propriedade feito pelo rei. Como o The Guardian, uma pesquisa no Google feita pelo funcionário da alfândega levou-o à coleção online do Museu Britânico, onde descobriu objetos semelhantes e confirmou que o objeto poderia ser de grande valor.

O que começou como uma pesquisa na Internet levou o item a ser repatriado para o Iraque. Presumivelmente, uma vez no Reino Unido, teria sido vendido – e talvez até mesmo em aberto.

“Este Cudurru não foi previamente gravado nem publicado, e deve, portanto, vir de escavações ilícitas“, disse um curador do Museu Britânico. Este é um ponto muito importante sobre as tendências contra como o comércio de arte tende a comportar-se.

A falta de proveniência pode ser tomada como uma “bandeira vermelha” para colecionadores e traficantes conscientes. A racionalização é assim: só porque não há proveniência não significa que o objeto é ilícito. O ponto de vista do curador do Museu Britânico foi o contrário: a menos que se possa encontrar provas documentadas de que a peça é legítima, devemos presumir que não é.

Para evitar a venda inadvertida de objetos roubados, as feiras de arte e galerias devem comprovar a devida diligência. Para fazer isso, verificarão as ofertas em bancos de dados de arte roubados.

Empresas maiores pagarão a empresas privadas para ver os seus respetivos bancos de dados privados. A maior dessas empresas tem cerca de meio milhão de objetos roubados, mas a Divisão Carabinieri para a Proteção do Património Cultural da Itália tem mais de 5 milhões. Existem dezenas de bancos de dados em empresas e agências em todo o mundo. Variam em tamanho e conteúdo e são tratados como conhecimento particular, para serem contratados e não partilhados.

Existem alguns problemas com este método padrão atual de cobertura da diligência. Primeiro, verificar um objeto contra o banco de dados e não encontrar uma correspondência não significa que o objeto seja legítimo e não tenha sido roubado. Significa que, do número X de itens no banco de dados em questão, não houve correspondência ou o software não encontrou.

No entanto, a falha em encontrar uma correspondência no banco de dados é suficiente para o comerciante considerar que fez a sua parte e pode prosseguir com a venda. O património cultural escavado ilegalmente, recém-saído da terra, nunca aparecerá num banco de dados.

A indústria tem propostas, embora atualmente permaneçam apenas no campo da teoria. A primeira é que a natureza de muitos bancos de dados diferentes, privados e imperfeitos é inerentemente problemática. Um banco de dados único e universal seria o melhor para todos. Tornar tal banco de dados público e disponível seria um passo democratizante na direção certa – como um “Projeto de Loot do Google”, no qual se pode fotografar um objeto para venda e receber uma mensagem sobre se é provável que seja problemático.

Se a indústria concordasse que, a menos que haja evidência evidente de que um objeto foi legalmente escavado, exportado e não roubado, não pode ser vendido, a grande maioria do crime de arte esbarraria numa parede.

Talvez a ideia do Google Loot Project seja mais viável – unificar os bancos de dados de arte roubados. Quando um item está a ser pesquisado, deve estar sujeito a informações de recursos como “listas vermelhas” do Conselho Internacional de Museus, em que tipos de objetos que circulam ilegalmente de vários países em risco são indicados.

Um recurso como este poderia tornar muito mais fácil para todos verificarem se a herança cultural é legítima, portanto, torna mais difícil para qualquer um afirmar que foram enganados se realmente adquirirem um objeto.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Orçamento da UE. Proposta agrava corte de Portugal na coesão em 2 mil milhões

A proposta do presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, prevê um corte de 2 mil milhões de euros no envelope da coesão para Portugal. Os chefes de Estado e de Governo da União Europeia iniciaram esta …

Russos atormentam Estados Unidos outra vez. Presidenciais são o alvo

Os serviços secretos norte-americanos estão convencidos de que os russos estão, novamente, a tentar influenciar as presidenciais daquele país. Faltam nove meses para as eleições presidenciais norte-americanas, mas já há suspeitas de que os russos estão …

Processo obscuro e pouco transparente. Expansão do Metro do Porto cria mal-estar

O alargamento do Metro do Porto está a criar mal-estar entre algumas autarquias da área Metropolitana do Porto. Os autarcas falam num processo obscuro e pouco transparente. O protocolo para consolidação da expansão da rede de …

Barcelona contrata jogador com o mercado fechado (mas Leganés não pôde fazer o mesmo)

O Barcelona foi autorizado a contratar um jogador com o mercado fechado, mas o pedido do Leganés foi rejeitado. O clube perdeu Braithwaite para o clube catalão. O FC Barcelona anunciou, esta quinta-feira, a contratação do …

Portugueses gastam 160 euros por ano na "epidemia das raspadinhas". 11 vezes mais do que os espanhóis

De acordo com um estudo recente, há cada vez mais pessoas a chegarem aos consultórios médicos com a doença do jogo patológico desencadeada pela raspadinha. Num artigo científico publicado na The Lancet, Pedro Morgado e Daniela …

Direita chega ao jogo das comissões no MB Way. PSD e Chega juntam-se ao PS

O PSD quer alargar serviços dentro das contas de baixo custo e incluir transferências via a aplicação da SIBS. O Chega quer eliminar custos nessas transações. Depois da esquerda, é a vez da direita marcar terreno …

Fãs de Kobe Bryant em luto estão a deixar flores na sepultura errada

Numa tentativa de prestar homenagem ao ex-basquetebolista, vários fãs de Kobe Bryant em luto estão a deixar flores na sua sepultura. O problema é que o têm na campa de outra pessoa. Quase um mês depois …

Precários das escolas ganham menos 170 euros por mês ao entrarem nos quadros

Nas escolas, os psicólogos que passem a efetivos através do PREVPAP passam a ganhar menos 170 euros por mês. Há outros trabalhadores na mesma situação. Os psicólogos precários que trabalham em escolas passam a ganhar menos …

Numa Liga Europa "aportuguesada", o Sporting foi o único a rugir

O Sporting foi a única equipa portuguesa a conseguir vencer nos 16-avos-de-final da Liga Europa. Benfica, FC Porto e SC Braga saíram derrotados dos seus respetivos jogos. A Liga Europa é casa dos emblemas portugueses esta …

Suspensão de voos para a Venezuela vai custar 10 milhões à TAP. "Quem vai pagar a conta?"

O presidente da TAP está preocupado com as consequências da suspensão dos voos para a Venezuela. "Quero saber que vai pagar essa conta." O presidente executivo da TAP, Antonoaldo Neves, disse esta quinta-feira que a suspensão …