Google aposta em carros autónomos em 5 anos, especialistas duvidam

Harman

Conceito artístico de um sistema de entretenimento Harman montado num XchangE - um Tesla Model S autónomo modificado pela Rinspeed

Conceito artístico de um sistema de entretenimento Harman montado num XchangE – um Tesla Model S autónomo modificado pela Rinspeed

A evolução dos carros autónomos está a acontecer em dois caminhos diferentes: o das fabricantes de automóveis e o da Google. As marcas automóveis acreditam que a total automação da condução é algo que acontecerá progressivamente, mas a Google discorda.

A Audi, a Mercedes-Benz, a Tesla e a General Motors são alguns dos nomes da indústria automóvel que têm investido em projetos de Investigação e Desenvolvimento para levar os seus carros até ao próximo estágio da evolução tecnológica.

Estes investimentos traduzem-se em sistemas de navegação inteligente, travagem automática, ferramentas de conectividade avançada e parqueamento automático.

Do outro lado da moeda, a Google, conduzindo testes exaustivos, quer, a curto prazo, tornar estes veículos uma realidade.

O líder da unidade de carros autónomos da empresa de Menlo Park, Chris Urmson, está confiante de que um veículo que não exija qualquer intervenção por parte do condutor (que, com estes novos carros, passará também a denominar-se como “passageiro”) poderá começar a ser produzido em massa já em 2020.

No entanto, e de acordo com a Reuters, Raj Rajkumar, um dos pioneiros da condução autónoma na Universidade Carnegie Mellon, em Pittsburgh (EUA), afirma que os carros autónomos surgirão pouco a pouco e que os humanos terão de tomar as rédeas do veículo por mais alguns anos.

Consta que a Tesla, sob a direção executiva do excêntrico Elon Musk, quer oferecer, até ao fim do ano, um sistema de piloto automático que permita ao condutor ceder o controlo do carro, mantendo este uma velocidade constante numa autoestrada.

Este sistema está já a ser testado por um conjunto limitado de clientes da Tesla.

Apesar da sua visão, Urmson, a par de muitos outros especialistas da área da condução autónoma, receiam que o condutor não esteja disposto a abdicar do controlo do carro por longas distâncias.

stanfordcis / Flickr

O carro autónomo da Google: centenas de milhares de quilómetros, apenas 7 acidentes, zero vítimas.

Outra questão que se coloca, e que é de extrema importância para a segurança do condutor e passageiros, prende-se com a passagem de condução automática para condução manual em situações de emergência.

Um estudo da autoridade reguladora das autoestradas norte-americanas revelou que os condutores demoravam uma média de 17 segundos a assumir o controlo manual após o sistema do carros ter emitido um alerta de perigo.

Diz a agência noticiosa que este tempo foi reduzido para poucos segundos quando alertas sonoros e visuais eram acompanhados por um mecanismo inserido no assento que dava um ligeiro toque no condutor.

Contudo, este sistema nem sempre se provou eficaz, tendo em conta que, estando num carro autónomo, o condutor distrai-se com outras atividades que reduzem a rapidez da sua resposta.

Com tantas pontas soltas, será que os carros autónomos passarão de ficção-científica a realidade já nos próximos anos?

Talvez sim, talvez não.

Facto é que todos os computadores (sim, porque estes carros altamente tecnológicos serão autênticos computadores com rodas) estão vulneráveis a falhas e a perigos externos, independentemente das camadas de segurança com que abafemos os sistemas.

B!T

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. eu acredito que aos poucos vamos começar vê-los. Tal como o skype e outros apps permitem fazer video-conferencias como sonhavamos nos filmes de ficção cientifica.Sem dar por isso, toda a ficção vai-se tornando realidade…

RESPONDER

A Evolução mostra que podemos ser a única forma de vida inteligente no Universo

As reduzidas probabilidades que acompanham a nossa evolução ao longo da história podem ser uma pista que talvez sejamos a única forma de vida inteligente no Universo. Será que estamos sozinhos no Universo? Tudo se resume …

A China está a usar a educação como arma para controlar o Tibete

A China quer obrigar crianças tibetanas a abandonarem as escolas da região e mudarem-se para escolas chinesas. O objetivo, segundo uma especialista, é "tirar o tibetano da criança". A batalha geopolítica entre a China e o …

Revelada explosão violenta no coração de um sistema que alberga um buraco negro

Uma equipa de astrónomos, liderada pela Universidade de Southampton, usou câmaras de última geração para criar um filme com alta taxa de quadros de um sistema com um buraco negro em crescimento e a um …

"É altura de dizer basta". Sporting corta com as claques

O Sporting rescindiu “com efeitos imediatos” os protocolos que celebrou em 31 de julho com a Associação Juventude Leonina e com o Diretivo Ultras XXI – Associação, anunciou hoje o clube, devido à “escalada de …

Poluição atmosférica associada a abortos espontâneos

Elevados níveis de poluição atmosférica foram associados a abortos espontâneos num estudo feito com mulheres grávidas a viver e trabalhar em Beijing, na China. A China é um dos países que mais sofre com a poluição …

Empresas espanholas dominam obras públicas na ferrovia

As empresas espanholas dominam as obras públicas na ferrovia em Portugal, ascendendo a sua quota a 70%, avança o Expresso na sua edição deste sábado. Para presidente da Associação de Empresas de Construção e Obras …

Cada vez mais mulheres denunciam abusos médicos durante o parto

Um número crescente de mulheres tem vindo a denunciar casos de abuso durante o trabalho de parto. No entanto, pouco está a ser feito para mudar isto. Durante o parto, as mulheres ficam numa posição vulnerável …

Já podemos explorar "Melckmeyd", naufrágio holandês do século XVII

Nas profundezas do Oceano Atlântico, perto da costa da Islândia, encontram-se os destroços de um navio holandês que afundou há 360 anos, no qual agora podemos "mergulhar" graças a uma experiência de realidade virtual. Quando a …

Os furacões podem provocar atividade sísmica tal como um terramoto

Uma equipa de cientistas descobriu um novo fenómeno geofísico no qual furacões ou fortes tempestades podem produzir vibrações no fundo do oceano tão fortes quanto um terramoto de magnitude 3.5. "As tempestades, furacões ou ciclones extratropicais …

Quem anda mais devagar pode envelhecer mais rapidamente

A velocidade a que caminham as pessoas aos 45 anos pode ser um indicador de como é que o cérebro e o corpo envelhecem, revela um novo estudo levado a cabo por uma equipa de …