Google aposta em carros autónomos em 5 anos, especialistas duvidam

Harman

Conceito artístico de um sistema de entretenimento Harman montado num XchangE - um Tesla Model S autónomo modificado pela Rinspeed

Conceito artístico de um sistema de entretenimento Harman montado num XchangE – um Tesla Model S autónomo modificado pela Rinspeed

A evolução dos carros autónomos está a acontecer em dois caminhos diferentes: o das fabricantes de automóveis e o da Google. As marcas automóveis acreditam que a total automação da condução é algo que acontecerá progressivamente, mas a Google discorda.

A Audi, a Mercedes-Benz, a Tesla e a General Motors são alguns dos nomes da indústria automóvel que têm investido em projetos de Investigação e Desenvolvimento para levar os seus carros até ao próximo estágio da evolução tecnológica.

Estes investimentos traduzem-se em sistemas de navegação inteligente, travagem automática, ferramentas de conectividade avançada e parqueamento automático.

Do outro lado da moeda, a Google, conduzindo testes exaustivos, quer, a curto prazo, tornar estes veículos uma realidade.

O líder da unidade de carros autónomos da empresa de Menlo Park, Chris Urmson, está confiante de que um veículo que não exija qualquer intervenção por parte do condutor (que, com estes novos carros, passará também a denominar-se como “passageiro”) poderá começar a ser produzido em massa já em 2020.

No entanto, e de acordo com a Reuters, Raj Rajkumar, um dos pioneiros da condução autónoma na Universidade Carnegie Mellon, em Pittsburgh (EUA), afirma que os carros autónomos surgirão pouco a pouco e que os humanos terão de tomar as rédeas do veículo por mais alguns anos.

Consta que a Tesla, sob a direção executiva do excêntrico Elon Musk, quer oferecer, até ao fim do ano, um sistema de piloto automático que permita ao condutor ceder o controlo do carro, mantendo este uma velocidade constante numa autoestrada.

Este sistema está já a ser testado por um conjunto limitado de clientes da Tesla.

Apesar da sua visão, Urmson, a par de muitos outros especialistas da área da condução autónoma, receiam que o condutor não esteja disposto a abdicar do controlo do carro por longas distâncias.

stanfordcis / Flickr

O carro autónomo da Google: centenas de milhares de quilómetros, apenas 7 acidentes, zero vítimas.

Outra questão que se coloca, e que é de extrema importância para a segurança do condutor e passageiros, prende-se com a passagem de condução automática para condução manual em situações de emergência.

Um estudo da autoridade reguladora das autoestradas norte-americanas revelou que os condutores demoravam uma média de 17 segundos a assumir o controlo manual após o sistema do carros ter emitido um alerta de perigo.

Diz a agência noticiosa que este tempo foi reduzido para poucos segundos quando alertas sonoros e visuais eram acompanhados por um mecanismo inserido no assento que dava um ligeiro toque no condutor.

Contudo, este sistema nem sempre se provou eficaz, tendo em conta que, estando num carro autónomo, o condutor distrai-se com outras atividades que reduzem a rapidez da sua resposta.

Com tantas pontas soltas, será que os carros autónomos passarão de ficção-científica a realidade já nos próximos anos?

Talvez sim, talvez não.

Facto é que todos os computadores (sim, porque estes carros altamente tecnológicos serão autênticos computadores com rodas) estão vulneráveis a falhas e a perigos externos, independentemente das camadas de segurança com que abafemos os sistemas.

B!T

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. eu acredito que aos poucos vamos começar vê-los. Tal como o skype e outros apps permitem fazer video-conferencias como sonhavamos nos filmes de ficção cientifica.Sem dar por isso, toda a ficção vai-se tornando realidade…

RESPONDER

Virgin Galactic abre as portas do primeiro aeroporto espacial do mundo

A empresa norte-americana Virgin Galactic, do bilionário Richard Branson, está a preparar o primeiro aeroporto espacial comercial do mundo, tendo revelado esta semana algumas das imagens daquelas que vão ser as instalações. O aeroporto, localizado …

A Internet está a regar esta planta há três anos

A comunidade online do Reddit tem tratado de uma planta durante três anos. Os utilizadores escolhem diariamente se a planta de ou não ser regada. Tudo começou com uma pequena brincadeira no Reddit, um dos maiores …

O pulmão de um chinês colapsou (e a culpa foi do karaoke)

O pulmão de um homem de 65 anos, na China, colapsou após ter tentado atingir uma nota alta durante uma intensa sessão de karaoke. O homem, residente em Nanchang, na província de Jiangxi, teria estado a …

"Emergência nacional". Deputados pedem a Boris que convoque imediatamente o Parlamento

Mais de 100 deputados britânicos pediram, numa carta divulgada este domingo, ao primeiro-ministro Boris Johnson para convocar imediatamente o Parlamento e voltar a debater o Brexit. As férias de verão do Parlamento terminam normalmente a 03 …

Rambo Luso. Há um português a viver na selva venezuelana há 25 anos

Há 25 anos que o português António Pestana Drumond realiza expedições às regiões de selva do Delta Amacuro e do Parque Nacional Canaima, leste da Venezuela, onde é conhecido pelos indígenas locais como o Rambo …

Já é possível saber se alguém está a mentir. Basta olhar nos olhos

Os olhos não mentem. Pelo menos é o que acham os investigadores da Universidade de Stirling, na Escócia, que criaram uma prova que diz se a pessoa está a mentir ou não com a monitorização …

NASA detetou (e mediu) o primeiro choque interplanetário

A Multiscale Magnetospheric Mission (MMS) da agência espacial norte-americana conseguir fazer as primeiras medições de um choque interplanetário. Em comunicado, a NASA explica que os choques interplanetários são um tipo de choque sem colisão, no …

Quem ganhou a Segunda Guerra Mundial? Aliados e Eixo dizem que foram eles próprios

Em média, tanto os cidadãos de países dos Aliados como cidadãos de países do Eixo dizem que foram eles mesmos os vencedores da Segunda Guerra Mundial. Se perguntarmos a qualquer um dos poucos veteranos remanescentes da …

Norte-americano passou 30 anos na prisão por erro. Vai ser indemnizado em 10 milhões

Um norte-americano que há 30 anos foi erradamente condenado a 57 anos de prisão por violação e roubo vai agora receber uma indemnização de quase 10 milhões de dólares, avança o jornal New York Post. …

O Pólo Norte está a ser atingido por relâmpagos (e isso não é normal)

Uma tempestade perto do Pólo Norte pode não parecer a maior preocupação, tendo em conta o rápido aquecimento do Ártico. Mas é mais um sinal de que o Ártico continua a ter um verão anormal. A …