Godinho perde recurso no Supremo. Só o Tribunal Constitucional o poderá livrar da prisão

(cv) YouTube

O sucateiro Manuel Godinho, arguido do processo Face Oculta, sofreu nova derrota no Supremo Tribunal de Justiça (STJ) e já só pode recorrer ao Constitucional para evitar a cadeia.

Em declarações à Lusa, fonte do escritório de advogados que o representa esclareceu que o STJ indeferiu a arguição de nulidade por omissão de pronúncia do acórdão daquele mesmo tribunal de 19 de novembro, que tinha negado provimento ao recurso contra o cúmulo jurídico realizado pelo Tribunal de Aveiro.

No entanto, adiantou que “isso não significa que as coisas estejam encerradas”, porque “estão suscitadas questões de constitucionalidade”.

É por isso expectável que nos próximos dias venha a ser interposto recurso no Tribunal Constitucional (TC), com efeitos suspensivos, o que evitará a ida imediata de Godinho para a cadeia. “O recurso para o Supremo foi admitido com efeitos suspensivos, o que quer dizer que, necessariamente, um recurso que venha a ser interposto para o TC também terá efeitos suspensivos”, explicou a mesma fonte.

Em 2014, Manuel Godinho foi condenado no Tribunal de Aveiro a 17 anos e meio de prisão, no âmbito do processo Face Oculta, por 49 crimes de associação criminosa, corrupção, tráfico de influência, furto qualificado, burla, falsificação e perturbação de arrematação pública. O empresário de Ovar recorreu para a Relação do Porto, que reduziu a pena para 15 anos e 10 meses, e voltou a recorrer, desta feita para o STJ, que diminuiu a pena para os 13 anos de prisão.

Entretanto, o Tribunal de Aveiro declarou prescritos vários crimes pelos quais foi condenado, tendo fixado em 12 anos de prisão o novo cúmulo jurídico.

Além de Manuel Godinho, também o sobrinho Hugo Godinho, que tem uma pena de quatro anos e cinco meses de prisão efetiva para cumprir, encontra-se em liberdade a aguardar uma decisão do recurso para o TC.

Seis arguidos a cumprir pena

Atualmente, há seis arguidos do processo Face Oculta que estão a cumprir pena de prisão, incluindo o ex-ministro Armando Vara (cinco anos), o ex-presidente da REN José Penedos (três anos e três meses) e o filho Paulo Penedos (quatro anos).

O processo Face Oculta, que começou a ser julgado em 2011, está relacionado com uma alegada rede de corrupção que teria como objetivo o favorecimento do grupo empresarial do sucateiro Manuel Godinho nos negócios com empresas do setor do Estado e privadas.

O julgamento na primeira instância terminou com a condenação de 11 arguidos a penas efetivas entre os quatro anos e os 17 anos e meio, mas três deles acabaram por ver a execução da pena suspensa, após recurso para o Tribunal da Relação do Porto.

  // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Não se entende a razão pela qual este homem foi condenado com uma pena tão pesada e de tão rápida aplicação enquanto as figuras públicas, envolvidas neste processo, foram condenadas apenas a dois ou três anos. As responsabilidades destes senhores, que se deixaram corromper por uma caixa de robalos, perante o estado, são infinitamente maiores do que as do pobre sucateiro. E ele só corrompeu porque as altas(de facto o Vara é alto!!) figuras do dito estado, que tinham jurado por sua honra servi-lo com lealdade, se deixaram corromper, faltando ao juramento prestado!! Há qualquer coisa de estranho nisto tudo.

RESPONDER

Marcelo fez o que podia para prevenir crise política. Agora, fica à espera do diálogo

O Presidente da República transmitiu, este sábado, que fez em público e privado o que podia para prevenir junto dos partidos uma crise política e afirmou que espera diálogo sobre o Orçamento do Estado nos …

Candidato do Chega detido por tentativa de homicídio de família sueca

O suspeito da tentativa de homicídio de uma família sueca em Moura, Beja, foi candidato do Chega à freguesia de Póvoa de São Miguel nas últimas eleições autárquicas. O líder do partido já condenou este …

A judoca Bárbara Timo

Judoca Bárbara Timo conquista ouro nos -63kg no Grand Slam de Paris

A judoca portuguesa Bárbara Timo conquistou, este sábado, a medalha de ouro no primeiro dia do Grand Slam de Paris, na sua estreia na categoria -63 kg em provas do circuito mundial. Bárbara Timo, de 30 …

Afinal, o início do Universo pode nunca ter realmente existido

Investigador português da Universidade de Liverpool partiu da teoria dos conjuntos causais para pôr em causa alguns dos conceitos mais importantes na complexa evolução do Universo. A ideia de que o nosso universo foi criado através …

Exoplaneta gigante conseguiu sobreviver à morte da sua estrela

Cientistas encontraram um exoplaneta gigante que parece ter conseguido sobreviver à morte da sua estrela, orbitando neste momento uma anã branca. As anãs brancas são o processo final de estrelas e chegam a ser tão densas …

Homem budista a meditar

O tukdam - um estado mental "meio-morto" dos monges budistas - é o novo fascínio da ciência

Os monges budistas conseguem chegar a um estado de meditação tão profunda que não é detectada qualquer actividade cerebral. No Budismo no Tibete, há um conceito mítico conhecido como "thukdam" ou "tukdam". Acredita-se que este é …

Trofense 1-2 Benfica | Águias passam a rasar

O Benfica, da I Liga, venceu hoje o Trofense, da II Liga, por 2-1, no prolongamento, depois do 1-1 no tempo regulamentar, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, e segue …

Como nasceu o mito dos vampiros? Mais doenças e menos Drácula

Os vampiros são um mito com séculos de história e que podem estar associados a doenças como a raiva e a pelagra — e não ao Drácula. O vampiro é uma imagem comum na cultura pop …

Edifícios impressos em 3D pelo exército norte-americano

Exército dos EUA pode agora imprimir edifícios de cimento em 3D em zonas de desastre

O objectivo da tecnologia é facilitar a construção de casas e pontes quando são precisas com urgência em zonas afectadas por catástrofes. O Corpo de Engenheiros do exército norte-americano pode agora imprimir quartéis, bunkers e outras …

Monumento Pillar of Shame, na Universidade de Hong Kong

Pillar of Shame foi, em tempos, um testemunho da liberdade de Hong Kong. Agora, dizem-lhe adeus

Em tempos, a escultura Pillar of Shame, plantada na Universidade de Hong Kong, foi um testemunho das liberdades da cidade. Agora, está a ser removida. Exposta há mais de 20 anos na Universidade de Hong Kong, …