GNR desmantela rede de contrafação e apreende 1,4 milhões de euros em artigos

A Unidade de Ação Fiscal da GNR anunciou que desmantelou uma rede de fabrico e venda de artigos contrafeitos, apreendendo material no valor estimado de 1,4 milhões de euros em Matosinhos e Famalicão.

Em comunicado, a GNR refere que a operação “Minho Factory” decorreu na sexta-feira, através do Destacamento de Ação Fiscal do Porto, tendo sido identificados três homens e uma mulher, com idades compreendidas entre 28 a 60 anos, por venda de produtos contrafeitos.

Os suspeitos foram constituídos arguidos e sujeitos à medida de coação de termo identidade e residência, refere.

No âmbito de uma investigação dirigida pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Braga, que visou o combate à comercialização e fabrico de vestuário contrafeito, associado a práticas de evasão e fraude fiscal, foi dado cumprimento a 17 mandados de busca, dos quais 10 em locais de fabrico, armazenagem, distribuição e de intermediação de venda de produtos contrafeitos, quatro em domicílios e três a veículos.

Da operação, resultou a apreensão de mais de 60 mil peças de vestuário, entre casacos, roupa interior, camisolas, vestidos, polos, calças e calçado, cinco toneladas de malha, 6.330 etiquetas, logótipos e botões de marcas conhecidas, 1.150 peças de corte (moldes), 486 cortes para estampagem de marcas registadas e três máquinas industriais de confeção.

Foi apreendida documentação diversa, nomeadamente registos contabilísticos informais, como medida cautelar.

“A atividade criminosa desmantelada consistia no fabrico de vestuário e calçado em garagens, anexos de residências e zonas industriais, com utilização fraudulenta e não autorizada de marcas e patentes registadas no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) e sem o cumprimento de quaisquer obrigações declarativas em sede dos impostos sobre os rendimentos e do IVA”, refere a GNR.

O produto que confecionavam tinha como destino a comercialização ilícita em feiras e mercados ou através das redes sociais e sites de venda eletrónica.

A ação contou com uma equipa de 68 militares da Unidade de Intervenção e do Destacamento de Ação Fiscal do Porto, e com o apoio da Policia de Segurança Pública.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Agiu com responsabilidade, legalidade e integridade". Boris Johnson segura assessor

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, apoiou este domingo o seu principal conselheiro, Dominic Cummings, acusado de violar as regras de confinamento impostas para combater a pandemia covid-19, assegurando que o assessor agiu legalmente e com …

Dieselgate. Volkswagen condenada a indemnizar cliente

A justiça alemã condenou hoje a Volkswagen a indemnizar em parte um cliente que comprou um automóvel equipado com um motor diesel falsificado, numa sentença que deve influenciar dezenas de milhares de processos cinco anos …

Caso prazo das moratórias não seja alargado "terão de ser criadas outras medidas extraordinárias"

Caso as "as moratórias dos créditos não forem prolongadas, ou o Governo ou a Assembleia da República terão de criar outras medidas extraordinárias para as apoiar", disse a coordenadora do Gabinete de Proteção Financeira (GPF) …

Santuário de Fátima retoma no sábado celebrações com presença de peregrinos

O Santuário de Fátima vai retomar as celebrações com a presença de peregrinos a partir de sábado, garantindo as condições de segurança para o maior número de pessoas. O Santuário de Fátima, no concelho de Ourém, …

Ex-ministro da Saúde da Bolívia em prisão preventiva por suspeitas de corrupção

O ex-ministro da Saúde da Bolívia foi detido, na semana passada, por suspeita de corrupção na compra de ventiladores. O ex-ministro da Saúde da Bolívia, detido na última semana por suspeita de corrupção na compra a …

OMS considera cada vez mais improvável segunda grande vaga

A diretora do departamento de Saúde Pública da Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou hoje que é "cada vez mais" improvável uma segunda grande vaga do novo coronavírus, mas aconselhou muita prudência. Em entrevista à rádio …

Açores reabrem creches e jardins de infância. Aulas de 11.º e 12.º também em São Miguel

As respostas sociais, encerradas devido à pandemia, reabrem esta segunda-feira no Pico, Faial, Terceira e São Jorge, e na ilha de São Miguel são retomadas as aulas dos 11.º e 12.º anos para alunos inscritos …

"Há muita gente a passar fome" no sector das Artes (alguns artistas receberam 50 euros de apoio)

Não vai haver condições para abrir muitas salas de espectáculos a 1 de Junho, como está permitido, alerta-se no sector das Artes, onde há "há muita gente a passar fome". Alguns artistas só conseguiram receber …

Cancelamento de consultas leva a quebra de vacinação contra a pneumonia

O cancelamento ou adiamento de milhares de consultas levou a uma quebra na vacinação contra a pneumonia. É preciso "voltar a dar confiança às pessoas para que regressem aos estabelecimentos de saúde", apela o Mova. De …

Há 11.636 casos activos de covid-19 em Portugal (e duas crianças nos Cuidados Intensivos)

Portugal regista esta segunda-feira 1.330 mortes relacionadas com a covid-19, mais 14 do que no domingo, e 30.788 infectados, mais 165, segundo o boletim da Direcção-Geral da Saúde (DGS). Há duas crianças internadas nos Cuidados …