Geringonça 2.0? Catarina Martins não sabe o que é

Luís Forra / Lusa

Catarina Martins, coordenadora do Bloco de Esquerda, está mais interessada num acordo para o próximo Orçamento do Estado do que num acordo alargado.

António Costa anda a namorar a esquerda em busca de um acordo “sólido e estável”, mas Catarina Martins prefere “concentrar esforços a pensar o que deve ser este Orçamento do Estado para 2021”.

Numa entrevista concedida à Visão, a coordenadora do Bloco de Esquerda transpareceu algumas dúvidas em relação às intenções do primeiro-ministro. Quando questionada sobre uma “geringonça 2.0”, Catarina Martins respondeu: “Não sei o que é.

No início da legislatura, as conversas entre o PS e o Bloco de Esquerda falharam. António Costa tentou uma segunda investida para fazer frente à pandemia de covid-19, mas gato escaldado de água fria tem medo – receoso, o partido de Catarina Martins não tem dúvidas em relação às suas prioridades: primeiro as respostas para “já” sobre o “que deve ser o Orçamento do Estado para 2021”, o resto logo se verá.

“O pior que poderíamos ter era perder tempo em projetos gerais que não tivessem concretização efetiva. As pessoas estão a perder o emprego agora. Temo que às vezes [quando se fala] de acordo muito vasto e para a frente, seja depois uma forma de não discutirmos medidas imediatas”, justificou a bloquista.

“Interessa saber se assinam um acordo vago ou como vamos ajudar à manutenção do emprego. Temos toda a disponibilidade para negociar mas não o abstrato, no concreto”, acrescentou.

O Bloco de Esquerda, um dos ex-parceiros da geringonça, quer que o Governo cumpra as suas promessas em relação ao reforço dos profissionais do Serviço Nacional de Saúde (SNS), dado que “não se podem negociar orçamentos uns a seguir aos outros sem que se cumpra o que foi acordado e cumprido” no anterior.

O PS já falhou uma vez e Catarina Martins não quer que haja uma segunda. “Tem de dar passos concretos para que se perceba que está a negociar à esquerda”, disse.

Já em relação à proximidade do PS com o PSD, Catarina Martins disse que é uma assunto que só diz respeito aos intervenientes. “Se o PS quiser negociar políticas de esquerda, encontra no BE para o fazer. Se não quiser políticas de esquerda, não o vai fazer com o BE, seria tonto. Fará com o PSD”, afirmou durante a entrevista.

Certo é que, se António Costa o quiser fazer com a esquerda, terá de ser um “acordo para valer”, com a revisão do Código do Trabalho e o reforço do SNS em cima da mesa.

Catarina Martins não afasta um eventual acordo com o PS, mas mostra-se cética. Por isso, pede aos socialistas que deem provas concretas de que não voltam atrás. “Se der passos concretos para alterar a lei do trabalho, precariedade e a chantagem não ser o quotidiano para os trabalhadores, claro que o BE está aqui para fazer essa maioria”, disse.

Mas é preciso que o PS o faça“, insistiu Catarina Martins, sublinhando que a decisão está nas mãos dos socialistas.

LM, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Companhia aérea australiana oferece voos de 7 horas (para lugar nenhum)

A companhia aérea australiana Qantas anunciou recentemente planos para um voo panorâmico de sete horas que fará um loop gigante em Queensland e Gold Coast, New South Wales e os remotos centros do interior do …

Barack Obama vai publicar um livro de memórias (mas só depois da eleições de novembro)

O livro de memórias do antigo Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, só vai ser publicado depois das eleições presidenciais de novembro. Uma enxurrada de livros políticos chegou às prateleiras nas últimas semanas, no final da …

Confrontos em Londres entre polícia e opositores das restrições devido à pandemia

A polícia de Londres, Inglaterra, entrou hoje em confronto com manifestantes que protestavam contra as restrições que visam conter a disseminação do novo coronavírus. De acordo com a agência Associated Press (AP), os confrontos ocorreram quando …

Milhares infetados por bactéria após fuga em fábrica farmacêutica chinesa

Milhares de pessoas no noroeste da China contraíram uma doença bacteriana depois de uma fuga que causou um surto numa biofarmacêutica no ano passado. De acordo com a CNN, que cita relatos dos media locais, mais …

Guardas da Revolução do Irão prometem vingar morte do general Soleimani

O chefe dos Guardas da Revolução, o exército ideológico do Irão, garantiu hoje que a morte do general Qassem Soleimani, alvo de um raide aéreo dos Estados Unidos, será vingada em “todos os seus implicados”. “Senhor …

"O mundo está no momento mais perigoso da história humana", diz Noam Chomsky

O professor norte-americano Noam Chomsky, conhecido como o pai da linguística moderna, advertiu que o mundo está no momento mais perigoso da história da humanidade devido à crise climática, à ameaça de guerra nuclear e …

Portugal com 849 novas infecções por covid-19. Há 20.722 casos activos

Portugal registou 849 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, mantendo-se a tendência de subida verificada nos dias anteriores. Mas o número de pacientes recuperados também não era tão alto desde Julho. O boletim da …

A Grândola Vila Morena abafou "a maior marcha alguma vez vista" do Chega

Com a Praça do Giraldo, em Évora, dividida por barreiras anti-motim, os participantes da concentração "Pela Liberdade" receberam os apoiantes do Chega de André Ventura ao som de "Grândola Vila Morena" e empunhando cravos vermelhos …

Pandemia assola Irão. EUA com mais 888 mortos. 19 países europeus bateram recorde de casos

Naquele que é o número mais elevado de casos diários desde abril, a Alemanha registou 2.297 novos contágios, 19 países europeus já ultrapassaram o recorde de casos do pico da pandemia. O Irão ultrapassou as …

Rangel "é um turista do carago". SMS atestam que Vieira usou Benfica em "benefício pessoal"

Luís Filipe Vieira é um dos acusados da Operação Lex, com o Ministério Público (MP) a alegar que o presidente do Benfica utilizou o clube em "benefício pessoal" para obter uma cunha do juiz Rui Rangel. O …