/

Gelataria de Florença cobrou 25 euros a turista por um gelado. A multa foi de 2.000

3

Uma gelataria cobrou 25 euros por um gelado a um turista de Taiwan. Indignado, o turista queixou-se ao guia que o acompanhava, que chamou a polícia. O estabelecimento foi multado em dois mil euros.

Um turista de Taiwan pagou cerca 25 euros por uma bola de gelado em Florença, em Itália. O turista estranhou a quantia, ainda mais sendo a dose mais pequena, mas acabou por pagá-la. Mais tarde, porém, queixou-se ao guia turístico e o homem voltou para trás para fazer queixa do estabelecimento. A polícia foi chamada e a gelataria foi obrigada a pagar uma multa de dois mil euros.

Após o turista ter comentado a situação, o guia decidiu voltar à gelataria para exigir o preçário do estabelecimento, mas o pedido acabou por lhe ser negado. Perante a recusa dos responsáveis pelo estabelecimento, a polícia municipal foi chamada ao local e veio a comprovar que a tabela de preços estava atrás do balcão e não exposta à vista dos clientes, como manda a lei.

Questionados sobre os elevados preços praticados, os responsáveis pelo estabelecimento justificaram a “alta qualidade do produto”, conta o Observador. Ainda assim, a explicação de nada lhes valeu e foi cobrada um multa de dois mil euros.

Este não é caso único. Aliás, “esconder os preços é comum e um hábito que cria uma má impressão em todo o mundo, dado que os turistas são as principais vítimas”, referiu o polícia Elio Covino.

Em 2013, uma gelaria em Roma terá cobrado 54 euros a quatro turistas italianos. Já em agosto do ano passado, um casal italiano foi ao conhecido Gran Caffè Lavena, na Praça de San Marcos, e pagou 43 euros por duas garrafas de água e dois cafés.

  ZAP //

3 Comments

  1. Olha lá até parece que por cá não fazem o mesmo, deve ser coisa latina, vejam quantas montras mostram o preçário do que têm à venda. Os anuncio de televisão muitos são os que não explicitam os preços até há um que os artigos têm 2 preços ou 30 euros ou muito menos do que está à espera.
    E nas prateleiras dos hipermercados muitos sem preço, artigos com preços trocados, promoções que na caixa passam a preço fora da dita promoção, outros com números só para quem vier munido de lupa, aldraba-se de qualquer maneira e feitio.
    Acho que a ASAE tornou-se numa equipa ou do relax ou recebe algum por fora para evitar esses locais.

  2. Em 2013 também paguei por uma bola de gelado 12€ em Florença. Reclamei e a senhora respondeu-me que eu era turista portanto era rico.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE