Galp com faturas de luz e gás em atraso há nove meses

José Sena Goulão / Lusa

A Galp promete solucionar o problema até ao final do mês de abril. A DECO avisa as 350 famílias afetadas de que os consumos com mais de seis meses podem não ser pagos.

Segundo um alerta da DECO, no final do primeiro trimestre deste ano, ainda havia clientes da Galp com faturas de eletricidade e gás em atraso desde junho de 2017 devido a problemas informáticos por causa de alterações para um novo software de faturação da empresa.

Ao Diário de Notícias, fonte da Galp explicou que a empresa se “encontra a desenvolver esforços para eliminar até ao fim de abril os atrasos na faturação da magnitude referida, que neste momento se encontram circunscritos a 0,01% dos clientes. Ou seja, a 3530 famílias”.

Ana Sofia Ferreira, coordenadora do Gabinete de Apoio ao Consumidor da DECO, revela que há reclamações por atrasos nas faturas “relativas a todos os comercializadores”, mas no caso da Galp a situação agrava-se. “No ano passado, a empresa teve uma mudança no sistema de faturação, que levou a que ficasse muitos meses sem funcionar. Recebemos inúmeras queixas, reunimos com a empresa e a indicação foi de que em novembro ou dezembro a situação seria regularizada, o que não aconteceu”.

A jurista adianta que no final do ano passado alguns clientes começaram a receber as suas faturas, “já com três, quatro e cinco meses de atraso“, mas ainda restam muitas famílias que não receberam.

A DECO promete “emitir um alerta, se a situação se mantiver”. “Estamos perante um incumprimento da empresa, porque a periodicidade da faturação é uma das condições contratuais.”

E a responsável relembra que esta “não é a primeira vez que a Galp tem um problema no seu sistema de faturação, que acaba por ter repercussões graves“.

As faturas com mais de seis meses os consumos e respetivos valores estão prescritos e não têm de ser pagos. “A Galp pode enviar fatura com oito ou nove meses, o consumidor é que tem de recusar pagar evocando a prescrição. E a Galp tem de retificar”, lembra a associação.

O DN revela que, desde o início do ano passado, no Portal da Queixa deram entrada quase mil reclamações de atrasos no envio de faturas. Dessas, mais de metade eram dirigidas à Galp.

A ausência de faturação por parte de alguns comercializadores de eletricidade e de gás natural durante alguns meses e a posterior apresentação ao cliente de uma única fatura com a totalidade do valor em dívida levou a ERSE a emitir uma série de recomendações de boas práticas para os fornecedores de energia. Estes devem informar os clientes sobre o atraso na faturação de forma direta e antecipada, através de carta, e-mail ou sms.

A informação tem de estar visível de forma pública nos sites das empresas, que devem também permitir o pagamento dos valores em dívida em parcelas adequadas à capacidade económica dos clientes, até um máximo de 12 prestações, sem qualquer custo ou juro associado.

Dita o Regulamento das Relações Comerciais que o consumidor pague no máximo, por mês, 25% do valor médio mensal dos seis meses anteriores à fatura de acerto.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Friends: atores já terminaram as gravações do episódio especial

Ainda antes de os talk shows serem suspensos devido à COVID-19, Matt LeBlanc foi um dos convidados do The Kelly Clarkson Show, onde confirmou que as gravações do episódio especial de FRIENDS estavam concluídas. O programa …

YouTube remove vídeos que vinculam falsamente a Covid-19 ao 5G

A onda de teorias falsas que ligam a pandemia da COVID-19 ao 5G levou a uma série de incidentes, incluindo ameaças a engenheiros. Agora, o YouTube está a reprimir essa desinformação. O YouTube informou que removerá …

Engenheiros construiram um ventilador caseiro. Pode servir como "último recurso"

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Vanderbilt, nos Estados Unidos, construiu um ventilador caseiro que pode ser usado como último recurso. A pandemia de covid-19 continua a desafiar as comunidades médicas e uma das ameaças …

Sepultura de genocídio encontrada no Ruanda pode conter 30 mil corpos

No Ruanda, foi encontrada uma sepultura que pode conter 30 mil vítimas do genocídio no país em 1994. Cerca de 800 mil tutsis e hutus moderados foram assassinados. Mais de 25 anos depois de um genocídio …

Belenenses SAD entra parcialmente em lay-off

"A indústria do futebol está entre as mais atingidas pelos efeitos da pandemia", que provocou a suspensão de praticamente todas as provas futebolísticas, destaca o Belenenses SAD. O Belenenses SAD, da I Liga de futebol, entrou …

Dois milhões de máscaras furtadas em Espanha podem ter sido vendidas em Portugal

O equipamento médico e sanitário furtado está avaliado em cinco milhões de euros e terá sido adquirido por uma empresa portuguesa que conhecia a proveniência do material. Um empresário de Santiago de Compostela foi detido por, …

Facebook terá tentado comprar um software de espionagem em 2017

O Facebook tem estado envolvido em vários escândalos e o mais recente está relacionado com a alegada compra da ferramenta Pegasus, usada para hackear iPhones. A empresa de segurança informática NSO Group, responsável pela Pegasus, alega …

Primeiro-ministro espanhol diz que coronavírus desafia o futuro da UE. E fá-lo em sete idiomas

O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez publicou no domingo um artigo em sete idiomas europeus, argumentando que o coronavírus pode ser a ruína da União europeia (UE) caso não sejam tomadas medidas mais drásticas para lidar …

Viseiras de Leiria despertam cobiça. Bélgica e EUA queriam comprar toda a produção

Várias empresas de moldes e plásticos da região de Leiria estão a fabricar viseiras de protecção contra a Covid-19. Uma adaptação em tempos de pandemia que está a levantar atenção no estrangeiro, com EUA e …

Apple vai começar a produzir um milhão de máscaras por semana

O presidente da Apple, Tim Cook, anunciou que a empresa poderá produzir um milhão de máscaras por semana a partir do próximo fim de semana. Tim Cook explicou, na sua conta da rede social Twitter, que …