Ex-funcionária acusa Donald Trump de assédio sexual

Jim Lo Scalzo / EPA

Uma ex-funcionária da campanha presidencial de Donald Trump está a processar o Presidente dos Estados Unidos por assédio sexual. Alva Johnson, de 43 anos, alega ter sido beijada sem consentimento.

A ex-diretora de divulgação e coligações da campanha de Trump interpôs um processo federal esta segunda-feira no estado da Florida, onde terá ocorrido o episódio em questão.

A 24 de agosto de 2016 em Tampa, precisamente na Florida, à entrada para um comício, durante a campanha eleitoral para as presidenciais dos Estados Unidos, antes de fazer o seu discurso, Trump esteve com alguns membros da sua campanha. Segundo a acusação, aproveitou um momento em que se encontrava com Alva Johnson “para lhe segurar na mão e não mais a soltar”. De seguida, terá beijado a funcionária “no canto da boca”.

“O beijo forçado e indesejado foi profundamente ofensivo”, garantem os advogados, acrescentando que este ato provocou “sofrimento emocional, trauma psicológico, humilhação, constrangimento, perda de dignidade, invasão de privacidade e outros danos” à sua cliente.

Alva Johnson avança agora, dois anos e meio depois, com um processo contra o Chefe de Estado norte-americano. “Esta atitude digna de um predador não pode ser minimizada, sobretudo quando vem do homem mais poderoso do mundo”, justifica.

Senti-me imediatamente violada porque não queria que tivesse acontecido e porque não estava à espera de que acontecesse”, assegura Alva Johnson, que, citada pelo Washington Post, adianta que nesse mesmo dia contou o que tinha acontecido a três pessoas: o namorado, a mãe e o padrasto. Todos confirmam esta versão.

A queixa não chegou à justiça porque estaria sujeita a um pacto de confidencialidade que tivera de assinar quando entrou para o staff da campanha de Donald Trump.

Além destas testemunhas, Johnson garante que no momento em que alegadamente Trump a beijou havia outras duas pessoas presentes: um membro da equipa de campanha e Pam Bondi, hoje em dia procuradora-geral da Florida. Confrontados pelo jornal sobre se tinham assistido ao episódio, ambos negaram.

Através da porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, a administração de Donald Trump considerou a acusação de Alva Johnson “completamente absurda”. “Isso nunca aconteceu e é diretamente desmentido por vários relatos de testemunhas oculares altamente confiáveis”.

Além desta acusação, Johnson diz ainda ter sido vítima de discriminação racial e de género por ser uma mulher negra. Segundo a ex-funcionária da campanha republicana, recebia um salário inferior ao dos seus pares brancos e/ou homens.

Quando o alegado incidente ocorreu, Alva Johnson tinha a função de gerir a frota automóvel da campanha em todas as ações que tivessem lugar no estado da Florida. Muitos dos veículos serviam como autênticos escritórios para os membros da campanha. Terá sido durante uma visita a estes veículos que o episódio terá aontecido.

“Começou por dizer que sabia que eu estava na estrada há muito tempo e que estava a fazer um excelente trabalho. Disse que não se esqueceria de mim e garantiu-me que ia olhar por mim ”, afirma Alva Johnson no processo que entrou esta segunda-feira nos tribunais da Florida.

Um dos argumentos que a defesa de Donald Trump pode vir a utilizar é o facto de Alva Johnson ter elogiado o Presidente dos Estados Unidos já depois da sua eleição. Em maio de 2017, numa entrevista a uma rádio, a antiga funcionária traçou o perfil do homem mais poderoso do mundo. “Ele é mais incrível em pessoa do que aquilo que vocês podem imaginar e do que aquilo que conseguem ver nas televisões”, afirmou.

Durante essa entrevista revelou que tinha submetido a sua candidatura para vir trabalhar como número dois para a Embaixada dos Estados Unidos em Lisboa. “A qualquer momento poderei estar a voar para Portugal para trabalhar na embaixada”, disse.

Um dos advogados de Alva Johnson nega que o processo seja uma vingança. O cargo acabou por não lhe ser atribuído. Foi só depois de muito tempo que decidiu avançar com o processo contra Trump, acusando-o de “assédio sexual, discriminação de género e discriminação racial”.

Esta não é a primeira vez que uma mulher acusa o Presidente dos Estados Unidos de assédio ou de abuso de autoridade. Ao todo, já se contam mais de dez queixas.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Até onde chegou a “moralidade” dos seres humanoides… tristeza…. !!! Ou querem dinheiro ou fama, ou pertence à classe esquerdopata comandada por inimigos da população mundial, e que a querem eliminar em 80%. São bem conhecidos… Se não sabe e quer fazer, vá ao Google e pergunte NWO….ou pesquise!!! O que é preciso neste mundo da nova desordem mundial é colocar uns contra os outros, de todas as maneiras possíveis…

RESPONDER

Cientistas criam massa que muda de formato assim que entra em contacto com a água

Da penne à fusilli: as pessoas adoram massas pelos seus formatos. Agora, uma equipa de cientistas liderada pelo Morphing Matter Lab da Carnegie Mellon University está a desenvolver massas planas que se transformam em formas …

Australiana fez uma cirurgia para remover as amígdalas (e acordou com um sotaque irlandês)

No dia 19 de abril, Angie Mcyen foi submetida a uma cirurgia para remover as amígdalas, um procedimento bastante simples que demorou apenas meia hora. Uns dias depois, acordou e apercebeu-se de que tinha um …

“Foi o crime do século“. Museu Britânico mostra o impacto do assassinato de Thomas Becket na Europa

Thomas Becket foi abatido dentro da Catedral de Cantuária por cavaleiros da comitiva do rei Henrique II. O assassinato, em 1170, causou ondas de choque em toda a Inglaterra. Agora, o religioso será recordado através …

Na Índia, ser-se rico ou pobre pode fazer a diferença no acesso à vacina

A Índia enfrenta uma grave escassez de vacinas contra a covid-19. Até ao momento, só 2,5% da população recebeu ambas as doses, enquanto 10% recebeu uma. Na Índia, as pessoas que vivem em cidades com fácil …

Ilha italiana torna-se "covid-free" e mostra-se pronta para receber turistas de todo o mundo

Numa altura em que vários países da Europa já começam a planear a abertura ao turismo de forma intensiva, há regiões que mostram já estar um passo à frente. É o caso da ilha de …

Política chinesa torna uigures reféns nas suas próprias casas

A China introduziu, em 2016, uma política de parentesco para promover a harmonia nacional e a unidade étnica, levando a que desde então mais de 1,1 milhões de funcionários do Estado ocupassem periodicamente as casas …

O palco de um dos maiores contos britânicos de sempre vai transformar-se num hostel

A Irlanda aprovou uma proposta para converter num hostel um dos pontos de referência de James Joyce mais icónicos de Dublin. O irlandês James Joyce é um dos maiores escritores da literatura britânica, sendo autor de …

Liz Cheney é a cara da oposição ao "trumpismo" no Partido Republicano

Esta quarta-feira, e depois de ter criticado o antigo Presidente dos Estados Unidos, a congressista Liz Cheney foi afastada de um cargo de liderança no Partido Republicano. Na noite desta terça-feira, e pouco antes de …

SC Braga punido com dois jogos à porta fechada por falta de habilitações de Custódio

O Sporting de Braga foi punido com dois jogos de interdição do seu estádio, após queixa da Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF), devido à falta de habilitações de Custódio, anunciou o Conselho de …

Marinha dos EUA faz apreensão de armas ilícitas no Mar da Arábia

A Marinha dos Estados Unidos apreendeu um carregamento ilícito de armas no Mar da Arábia, anunciou a Quinta Frota da Marinha americana. A apreensão do arsenal foi feita pelo navio USS Monterey na passada quinta-feira, dia …