Francisco George: “A greve não é um direito para médicos e enfermeiros”

Arno Mikkor / Wikimedia

Presidente da Cruz Vermelha, Francisco George

O presidente da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), Francisco George, disse esta quinta-feira que é contra as greves de médicos e enfermeiros, considerando que este “não é um direito” para os profissionais de saúde em causa. 

Em entrevista ao jornal Público e à Rádio Renascença, o antigo diretor geral da Saúde disse não concordar com este tipo de paralisações, defendendo que as greves nesta área prejudicam os doentes, e não as entidades patronais.

“Não concordo. Não concordo com paralisações nem de médicos nem de enfermeiros”, começou por dizer. “Não fazem sentido, Não podem existir. Sou a favor de movimentos grevistas, quando são justos, e sobretudo quando são contra patrões”.

“Acontece que o doente não é o patrão do grevista. E esta é que é a grande diferença. O grevista lesa o patrão, mas quando o grevista é médico ou enfermeiro não está a lesar o patrão, está a lesar o doente. Nenhum doente, a meu ver, devia ser molestado, devia ser desassossegado quando vai a uma consulta e vê que há greve. E depois são mais seis meses. Isto é inaceitável, intolerável no plano de ética que eu observo”, sustentou.

Para Francisco George, “a greve não é um direito para médicos e enfermeiros”, porque “quem é prejudicado não é o patronato, é o doente”, vincou, confessando-se mesmo “chocado” com as paralisações dos últimos meses.

Na mesma entrevista, e depois de recusar apontar os ministros com que trabalhou que mais se destacaram, o presidente da CVP deixou elogios à atual ministra da Saúde, Marta Temido, adiantando ser “muito amigo” da governante.

“A resposta é muito positiva à pasta que tem, com as dificuldades que tem. Há poucas mulheres jovens como ela, com capacidade intelectual, de conhecimento, para gerir uma pasta como a da Saúde. Durante três anos em que trabalhámos juntos no Ministério da Saúde, eu como diretor-geral e ela presidente da Administração que geria nove mil milhões de euros por ano, que geriu de forma absolutamente vertical e notável”, disse.

“Defendo mais do que o fim” da ADSE

Questionado sobre o eventual fim do sistema de saúde da função pública, Francisco George afirma que defende “mais do que o fim” da ADSE.

“A ADSE devia ter sido dissolvida em 1979, quando os outros subsistemas foram. A ADSE é criada por Salazar em 1963, numa altura em que os funcionários públicos ganhavam muito pouco, mas Salazar não queria que fossem mendigos. E então arranjou ali uma forma de terem acesso a médicos privados. Surge assim o seguro para os funcionários públicos poderem ir a médicos privados e não terem que ir ao hospital público”, afirmou.

Contudo, explica, o panorama e o acesso à saúde em Portugal mudaram, havendo agora mais meios e hospitais ao serviço da função pública.

“Aliás, na altura nem havia Serviço Nacional de Saúde nem sequer hospitais… Este sistema existiu numa altura em que os funcionários públicos não tinham outros meios e os hospitais não existiam. Hoje temos um serviço que cobre o litoral, o interior, o norte, o sul, as regiões autónomas e os funcionários públicos não são o mesmo”, defendeu.

“Repare: 600 milhões de euros para pagar a serviços privados prestados pelos médicos que vêm do público e fazem umas horas no privado. Com a agravante de os hospitais privados terem ido buscar os melhores…”, observou ainda o presidente da CVP.

Depois de 44 anos na Administração Pública, 12 dos quais como diretor-geral da Saúde, Francisco George terminou a sua carreira em outubro de 2017, quando completou 70 anos de idade. Nesse mesmo mês, o Conselho Supremo da CVP elegeu-o por unanimidade como novo presidente nacional da instituição.

SA, ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. A greve é um direito de todos os trabalhadores. Na perspectiva deste homem nenhum funcionário público pode fazer greve pois não há patrão mas sim serviço público. Deve ser a idade, por isso o limite são 70 anos na função pública.

  2. Francisco George tem toda a razão !
    Não só os médicos, mas todas as greves que retirem Liberdade a terceiros.
    Se o utente comprou o passe, e depois não tem transporte, está a ser espoliado nos seus direitos.
    Transportar os utentes sem cobrar os bilhetes, seria uma greve justa.
    Os médicos e os juízes terão direito a greve quando todos os outros cidadãos também tiverem, incluindo DESEMPREGADOS e PENSIONISTAS.
    A Regra é sempre válida – A LIBERDADE DE UNS ACABA ONDE COMEÇA A LIBERDADE DOS OUTROS !!

  3. Os doentes são a razão de ser de médicos e enfermeiros, por isso não é aceitável que estes prejudiquem aqueles sempre que reivindicam melhorias remuneratórias. Certamente haverá formas de o fazer, que não a greve, sem usar e dificultar ainda mais a já complexa e vulnerável situação dos doentes, principalmente dos mais desfavorecidos

  4. Tenho certeza que vc foi um dos que foi contra os PMs do ES quando estiveram em greve e aquele estado que ficou em calamidade pública.
    É o mesmo caso… Na realidade alguns órgãos realmente não podem fazer greve pois o maior prejudicado é a sociedade e não o ESTADO propriamente dito!

RESPONDER

Trump promove falsa teoria de que Kamala Harris não nasceu nos EUA (e que não será elegível para vice)

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que ouviu que Kamala Harris, candidata democrata à vice-presidência da Casa Branca, não era elegível para o cargo, com base num boato que sugeria que pode não …

"Avante!". Pede-se máscara obrigatória, mas PCP só dá ouvidos à DGS

Vários peritos pedem o uso obrigatório de máscara na Festa do Avante!, mas o PCP só atende às recomendações feitas pela Direção-Geral da Saúde. Depois de muita contestação, a Festa do Avante! vai mesmo realizar-se, entre …

Coreia do Sul com maior número de casos desde março. Seul reforça medidas restritivas

A Coreia do Sul endureceu este sábado as medidas restritivas para conter a pandemia de covid-19 em Seul e arredores após registar o número mais elevado de novos casos diários em cinco meses. As regras, que …

Cavani tem viagem marcada para fechar acordo com o Benfica

Vários órgãos de informação avançam que Edinson Cavani tem viagem marcada para a Europa, onde deverá assinar com o SL Benfica dentro dos próximos dias. Depois de várias semanas de negociações, Edinson Cavani está praticamente garantido …

Novo Banco. Gama Life garante não ter relação com Greg Lindberg (mas GNB mudou-se para a sua morada)

O fundo da Apax Partners que assumiu o controlo da GNB Vida depois da compra ao Novo Banco “mudou-se” para a mesma morada de empresas do multimilionário Greg Lindberg em Londres, apesar da seguradora garantir …

Ministra admite que não leu relatório sobre Reguengos (e desvaloriza surtos em lares)

A ministra da Segurança Social admitiu, em entrevista ao semanário Expresso, que não leu o relatório sobre Reguengos de Monsaraz, mas considerou que a dimensão dos surtos de covid-19 em lares “não é demasiado grande …

Calvário no Barcelona. Setién de saída, Messi faz ultimato e Piqué fala em "vergonha"

O Barcelona foi esmagado (8-2) pelo Bayern Munique, nos quartos de final da Liga dos Campeões. Setién está de saída, Messi fez um ultimato e Piqué falou em "vergonha". Foi a noite mais negra de sempre …

Antonoaldo Neves quer receber mais para sair da TAP (mas Governo não paga "nem mais um cêntimo")

Quando foi anunciado o acordo de saída de David Neeleman da TAP, o Governo anunciou também que Antonoaldo Neves, CEO da companhia, seria substituído. No entanto, ainda não se chegou um acordo para a saída. …

Explosão em Beirute terá sido causada por trabalhos de manutenção

A explosão no porto de Beirute, no Líbano, que matou 171 pessoas, feriu mais de 6 mil e deixou um rasto de destruição na cidade, poderá ter sido causada por trabalhos de manutenção num armazém. …

"Crocodilo do terror" tinha dentes do tamanho de bananas e comia dinossauros

Um novo estudo descobriu um grupo de crocodilos antigos que tinham cerca de 10 metros de comprimento e dentes "do tamanho de bananas", que lhes permitiam derrubar até os maiores dinossauros do seu ecossistema. De acordo com …