//

Com o formato de uma “orquídea a florescer”, o edifício 2 Murray Road promete tecnologia IA e sustentabilidade

Este arranha-céus ainda está a ser desenvolvido mas já promete ser muito diferente do que é habitual neste tipo de construções. O 2 Murray Road, é o edifício projetado pelos arquitetos Zaha Hadid e vai ter o formato de uma “orquídea a florescer”. O projeto promete um edifício sustentável e dotado de tecnologia de IA.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A construção está a ser feita no Distrito Central de Negócios de Hong Kong. O arranha-céus deverá ter uma forma distinta e um design sustentável, bem como um sistema de monitorização que trabalha por Inteligência Artificial, diz o New Atlas.

O 2 Murray Road vai ter uma altura de 190 m e estará localizado no sítio de um antigo estacionamento. O edifício vai incluir 36 pisos a cima do solo, e apenas 5 pisos de baixo do mesmo. Espera-se que o exterior do prédio respire sustentabilidade, pois deverá ter a presença de pátios protegidos e jardins repletos de vegetação.

No seu interior, o 2 Murray Road vai contar com escritórios espaçosos, além de um jardim panorâmico repleto de áreas verdes, e outras estruturas onde será possível realizar exercício. No topo do edifício, vai haver uma fantástica sala de refeições que promete chamar a atenção dos visitantes pelas suas vistas deslumbrantes da cidade.

A empresa de arquitetos Zaha Hadid explica que o edifício vai representar “as formas orgânicas do mundo natural”. O projeto está a ser programado para receber padrões de construção “verde”, e fará uso de materiais de construção reciclados. O seu exterior envidraçado vai ser construído com o intuito de resistir a fortes tempestades.

Um sistema de ventilação inteligente vai detetar a ocupação em cada espaço, ajustando assim a temperatura do ar de acordo com as necessidades do momento, ao mesmo tempo que fornece ventilação de ar fresco. Ainda deverá existir outro sistema de ventilação que será alimentado por painéis solares.

O sistema de monitorização de edifícios de alta tecnologia vai fornecer aos funcionários dos escritórios um percurso onde podem circular sem ter nenhum contacto da rua até à sua secretária, com nada nem ninguém. Esta novidade será concedida através de botões de elevador assistidos por Inteligência Artificial, smartphones, cartões inteligentes sem contacto, e portas controladas por biometria.

Embora a covid-19 não seja especificamente mencionada pela ZHA, o futuro do espaço dos escritórios num mundo pós-pandemia, certamente está cada vez mais na mente das pessoas e provavelmente iremos ver este tipo de abordagens no futuro.

Para já ainda não há uma data de conclusão prevista, mas a construção já está em andamento na cidade Hong Kong.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.