“Vejo uma tempestade a formar-se nos céus.” FMI antecipa nova crise

imfphoto / Flickr

Diretor-adjunto do Fundo Monetário Internacional (FMI), David Lipton

O braço direito de Christine Lagarde no Fundo Internacional Monetário, David Lipton, antecipa uma nova crise financeira global e defende que nenhum país se preparou devidamente para lidar com isso.

David Lipton, primeiro diretor-geral adjunto do Fundo Monetário Internacional (FMI), citado pelo The Guardian, expressou a sua preocupação face à possibilidade de uma nova crise financeira global.

“Como costumamos dizer, devemos compor o telhado quando está sol. Mas como muitos de vocês, vejo uma tempestade a formar-se nos céus e receio que o trabalho na prevenção de crises esteja incompleto”, afirmou.

Para o braço direito de Christine Lagarde, cada país, individualmente, continua a não dispor dos meios de combate necessários para enfrentar uma nova recessão mundial. Assim, Lipton apelou a um trabalho conjunto para abordar problemas que possam conduzir a essa eventual recessão.

Além disso, adianta o Expresso, David Lipton mostrou-se preocupado com a capacidade da Reserva Federal dos Estados Unidos e dos bancos centrais para lidar com este problema, isto porque teme que se recorra à diminuição dos juros para impulsionar a economia no caso de se verificar uma nova recessão.

Neste seguimento, avisou que o peso das dívidas públicas detidas pelas autoridades monetárias reduz a sua capacidade para cortes adicionais aos juros e para reforços dos gastos.

Lembrando que o FMI enfrentou a última recessão desprovido dos recursos necessários até receber cerca de 880 mil milhões de dólares por parte dos governos de todo o mundo, afirmou ser “importante” que todos os líderes mundiais tenham concordado com uma revisão total dos fundos financeiros no próximo ano.

“Uma das lições que retirámos da última crise é que o FMI a enfrentou sem os recursos necessários, algo que devemos evitar que aconteça de novo”, declarou.

Em relação à China, o diretor-geral adjunto afirmou que o país deveria diminuir as suas barreiras ao comércio internacional e impor medidas mais duras para regular a propriedade intelectual, um pedido que vai ao encontro de um já feito por Donald Trump, Presidente dos Estados Unidos.

No entanto, e dirigindo-se especificamente aos EUA, David Lipton recomendou que não lancem um ataque cerrado ao país. “Há muitas reformas que a China poderia fazer, que seriam não só do seu interesse, como dos restantes países do mundo. Mas a China não conseguir fazê-lo enquanto sentir uma arma apontada à cabeça e no meio de tanta tensão comercial.”

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Também já me cheira que tudo isto irá terminar mal, olhando para o caso português apenas e com um governo armado em Pai Natal com promessas de mãos largas para todos vai-se verificando agora que muitos ficaram para trás e agora fazem barulho e greves diariamente e com alguma razão desestabilizando ainda mais a precária situação do país e como o dinheiro não irá chegar para tanto é notório cada vez mais a má prestação dos serviços desde a saúde passando pelo ensino e segurança, pela restante Europa a situação não parece ir melhor!.

RESPONDER

Hotel no Peru vai ser demolido porque destruiu muro da época Inca

A justiça peruana determinou a demolição de um hotel da rede Sheraton que estava em construção em Cusco, por ter destruído, durante as obras, muros incas de 500 anos numa região considerada Património Cultural da …

No Museu do Louvre, os guias turísticos vão ser refugiados sírios e iraquianos

O Museu do Louvre, em Paris, vai treinar refugiados sírios e iraquianos como guias turísticos para os visitantes que solicitam um tour em árabe. Para os refugiados e requerentes de asilo, é agora gratuito entrar no …

Casal inglês tem um bebé com 17 meses (mas recusa-se a dizer se é menino ou menina)

Há casais que não querem saber o sexo do filho antes do momento do parto. Mas para um casal inglês, o parto da criança não acabou com o mistério em relação ao género. Decididos a proteger …

Costinha obrigou Maniche a corrigir livro por causa da história da camisola rasgada

O ex-internacional português Costinha processou o amigo e ex-colega de equipa no FC Porto Maniche por causa do livro "MANICHE 18, As Histórias (ainda) não contadas". Nele, Maniche conta que foi Costinha quem rasgou a …

Coimbra não foi a única a eliminar a carne de vaca. Universidade de Cambridge foi a primeira

A Universidade de Cambridge, no Reino Unido, foi a primeira a dar passos no sentido de eliminar a carne de vaca dentro da instituição e já conseguiu reduzir a sua pegada de carbono em um …

Depois do 4-2-4 contra Costa, Rio muda a táctica para conquistar indecisos

A prestação de Rui Rio nos debates televisivos, nomeadamente contra António Costa, correu muito melhor do que se esperava no seio do PSD. O presidente social-democrata jogou ao ataque, "em 4-2-4" contra o líder do …

Jogadores do Porto irritados com fúrias de Sérgio Conceição

Os jogadores do FC Porto estão incomodados com os ataques de fúria do seu treinador, Sérgio Conceição, que em alguns casos já levaram a situações de humilhação pública. O caso mais mediático foi o de …

Prejuízos na TAP agravam-se e podem afastar Neeleman. Governo já procura novo comprador

A TAP apresentou prejuízos de cerca de 119 milhões de euros no primeiro semestre de 2019, um agravamento de 29 milhões relativamente a 2018. São os resultados negativos mais elevados desde a privatização da companhia …

"Deixem as vacas em paz!" Marcado mega churrasco de protesto na Universidade de Coimbra

Continuam a chover críticas à Universidade de Coimbra depois da decisão de banir a carne de vaca das cantinas. Associações do sector da produção bovina apelam a que se "deixem as vacas em paz" e …

Parte do programa do PDR é (literalmente) igual ao do PSD

O programa eleitoral do PDR para as legislativas de 6 de outubro é "exactamente igual" ao programa do PSD. São parágrafos inteiros e medidas exactamente iguais, diz o Público. Os programas eleitorais do Partido Democrático Republicano, …