Finanças fazem errata à errata do OE (e afinal impostos não descem)

d.r. partidosocialista / Flickr

O ministro das Finanças, Mário Centeno

O Ministério das Finanças emitiu uma errata a corrigir a anterior errata enviada ao Parlamento, no âmbito da proposta de Orçamento de Estado para 2016 (OE 2016). O esclarecimento adicional sublinha que a carga fiscal, afinal, se mantém – ou seja, afinal não desce.

errata de 46 páginas faz correcções à errata da Direcção-Geral do Orçamento (DGO), com data de 5 de Fevereiro, que acompanha a proposta de OE 2016.

As erratas são prática comum nos Orçamentos de Estado, mas esta tem a peculiaridade de ter uma “dimensão anormalmente grande”, constata o Dinheiro Vivo.

A publicação refere que “rectifica a carga fiscal de 2016”, sendo que dantes descia, agora fica igual face a 2015.

Na errata da DGO, sublinhava-se que, “invertendo a política dos últimos anos, perspectiva-se uma redução da carga fiscal em 0,1 p.p. [pontos percentuais] do PIB em 2016. Os impostos sobre o rendimento e património caem 0,6 p.p. do PIB, resultado da diminuição da taxa de IRC de 23% para 21% em 2015 e da eliminação da sobretaxa de IRS”.

Na nova errata lê-se agora: “invertendo a política dos últimos anos, perspectiva-se uma manutenção da carga fiscal em 2016. Os impostos sobre o rendimento e património caem 0,6 p.p. do PIB, resultado da diminuição da taxa de IRC de 23% para 21% em 2015 e da eliminação da sobretaxa de IRS em 2016″.

O Dinheiro Vivo refere que há “dezenas de quadros e gráficos corrigidos” e que o governo até explica aquilo que entende por carga fiscal.

“A carga fiscal consiste no somatório da receita fiscal, da receita contributiva e do imposto de capital”.

Entretanto, o Ministério das Finanças esclareceu, em comunicado, que “o peso da receita de impostos no PIB diminui 0,2 p.p.” e que “é nesse sentido que o ministro das Finanças tem referido que há uma redução da carga fiscal em 2016”.

“O conceito da carga fiscal pode também entender-se como o peso do conjunto dos impostos mais as contribuições para a segurança social no PIB. É este conceito de carga fiscal que a errata refere”, frisa ainda o Ministério, conforme cita o Dinheiro Vivo.

ZAP

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. ” A errata de 46 páginas faz correcções à errata da Direcção-Geral do Orçamento (DGO), com data de 5 de Fevereiro, que acompanha a proposta de OE 2016”. Não acham que são muitas direcções -gerais? São direcções-gerais para isto, para aquilo, para aqueloutro para nada. Cada uma tem um staff enorme que custa um absurdo em salários e mordomias. Quando muda o governo tem que ser acantonado algures porque é obrigatório que outro tenha que ocupar os lugares ”deixados vagos”. É desta maneira que aumenta o funcionalismo público. Entretanto volta tudo à estaca zero porque o trabalho que os outros ”incompetentes” fizeram para nada serve. Como alguém alguma vez disse: não há almoços grátis. Os boys são para encaixar e … mai nada. Ponto.

  2. Mas em vez de chamarem errata nessa geringonça, porque não lhe chamam mentira descarada? Não é errata nenhuma. Foi uma mentria prepositada para ver se a UE engolia. Os papalvos portugueses ainda podiam engolir mas os outros não foram na conversa. E logo uma errata num ponto tão sensível da geringonça? Quem e que acredita que não foi uma palhaçada??

  3. Qual errata qual carapuça! Mas se é mais do que público de que estão a aumentar os impostos e são vários entre eles o mais famoso o dos combustíveis andam para aqui a tentar enfiar o barrete a todos pensando certamente que isto é tudo uma ceita de parolos que para aqui anda, ficam com o barrete enfiado aqueles que por ideologia e cegueira politica se recusam a aceitar a verdade de resto ninguém mais acredita em tanta trafulhice e a festa ainda vai no adro.

RESPONDER

Filho de Biden quebra o silêncio. "Sei que não fiz nada errado"

O filho do ex-vice-Presidente norte-americano, que tem estado no centro do inquérito para a destituição de Donald Trump, admitiu que o seu percurso profissional na Ucrânia foi uma má decisão, rejeitando, porém, ter feito algo …

Já se sabe onde se vão sentar os novos partidos no Parlamento

A deputada do Livre vai sentar-se entre PCP e PS, o deputado da Iniciativa Liberal entre PSD e CDS-PP e o deputado do Chega o mais à direita, todos na segunda fila. A conferência de líderes …

Rota do Cabo: Funcionária emitiu 15 mil números de contribuinte fraudulentos em três anos

Funcionários das Finanças, da Segurança Social, do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e advogados estão entre os principais suspeitos desta rede criminosa de auxílio à imigração ilegal. A Polícia Judiciária (PJ) desmantelou, esta terça-feira, uma organização …

"É desonesto eu pagar". Paulo Maló revoltado por causa das dívidas do império que criou

O empresário e médico dentista Paulo Maló, fundador do grupo Malo Clinic, está revoltado com a possibilidade de ter que responder financeiramente no âmbito das dívidas de 70 milhões de euros que a empresa acumulou. O …

Sismo de magnitude 6.7 atinge as Filipinas

Um terramoto de magnitude 6.7 atingiu as Filipinas, a 69 quilómetros da cidade de Davao, avança a agência Reuters. De acordo com o Serviço de Prevenção de Tsunamis do Pacífico, não é esperado um tsunami …

Web Summit: Câmara de Lisboa terá que pagar mais 4,7 milhões de euros para assegurar edição deste ano

A Câmara de Lisboa vai discutir na quinta-feira alterações ao acordo para a realização da Web Summit, entre as quais o pagamento de mais 4,7 milhões de euros e o adiamento da expansão da Feira …

Business Insider: "Lisboa foi feita para o Instagram"

"Lisboa é cool." Hillary Hoffower, jornalista do Business Insider, apaixonou-se e descreveu a capital portuguesa num artigo em que diz entender porque é que Lisboa se tornou no "destino mais popular entre millenials em 2019". Hillary …

Bolsonaro prestes a deixar PSL. Partido da IURD na corrida para o receber

Em rota de colisão com o seu atual partido, o Partido Social Liberal (PSL), o Presidente brasileiro Jair Bolsonaro equaciona romper e já recebeu cinco convites de partidos de pequeno e médio porte, admitiu a …

Antigo ministro Pedro Mota Soares assume liderança da Apritel

O ex-ministro e ex-deputado do CDS foi o escolhido para liderar a Apritel, a associação que representa as principais operadoras de telecomunicações, como a Meo, a Nos e a Vodafone. O novo secretário-geral da associação …

E depois de Cristas? CDS atira congresso de sucessão para 2020

A direção nacional do partido vai propor que o Congresso, que decidirá a liderança do CDS, seja apenas em janeiro, apesar de Assunção Cristas ter manifestado vontade de que fosse ainda este ano. O CDS-PP reúne …