Desvendado o mistério dos 200 mil antílopes que caíram mortos em 2015

Steffen Zuther

Steffen Zuther e a sua equipa de investigação a recolher amostras dos antílopes mortos no Cazaquistão

Quando mais de 200 mil antílopes do tipo saiga caíram mortos num intervalo de poucos dias, no Cazaquistão, os cientistas ficaram assustados. Agora, investigadores trazem à tona ainda mais informações sobre o terrível evento.

O caso aconteceu em Maio de 2015, quando, em apenas três semanas, 60% da população de antílopes saiga, uma espécie ameaçada, simplesmente morreu.

O mesmo fenómeno também tinha sido observado em Maio de 1998, quando 270 mil animais morreram. Em Maio de 2010, o mesmo problema aconteceu, de forma menos intensa, com a morte de 12 mil antílopes de um rebanho de 26 mil. O facto de os três surtos terem acontecido na mesma época do ano chamou a atenção dos investigadores.

Desde 2015, os investigadores sabiam que a causa da morte foi a infecção pelas bactérias Pasteurella multocida tipo B, que causa septicemia hemorrágica, mas não sabiam exactamente como é que uma bactéria que vivia dentro dos próprios antílopes, sem causar problemas, de repente os matava a um ritmo assustador.

A conclusão do estudo, agora publicado na Science Advances, realizada pela mesma equipa que analisou as mortes há três anos, é que a união de vários factores que, individualmente, não trariam problemas para os animais, causou a mortalidade observada.

Os investigadores conseguiram determinar a principal condição para que a bactéria se torne mortal: um clima mais quente e húmido do que o habitual. Isto causa uma invasão das bactérias na corrente sanguínea dos animais e, consequentemente, a morte.

Além disso, o mês de Maio é quando estes animais têm as suas crias que nascem com o maior tamanho, em proporção à mãe, entre todos os mamíferos com cascos. Isso significa que as mães estão exaustas fisicamente, devido à gestação e ao parto, e que os recém-nascidos são mais vulneráveis à doença.

Analisando o histórico do clima no Cazaquistão, os investigadores encontraram o mesmo padrão em dois outros eventos de morte em massa: o já citado caso de 1998 e o de 1981, que deixou 70 mil animais mortos.

Ainda não foi possível explicar esta relação entre o aumento de temperatura, a humidade e o surto da bactéria. Mesmo assim, segundo o estudo, há motivo para temer que a espécie já rara acabe extinta, uma vez que a região deve ficar ainda mais quente nos próximos anos.

Steffen Zuther, da Sociedade Zoológica de Franckfurt, na Alemanha, e da Associação para a Conservação da Biodiversidade do Cazaquistão, citado pela Escola Veterinária da Universidade de Londres, no Reino Unido, destaca a importância deste estudo na conservação das saigas.

“Compreender estes eventos de mortalidade em massa, o que os causa e o que podemos fazer para combatê-los, é muito importante para o desenvolvimento de estratégias de conservação das saigas”, explica Zuther.

PARTILHAR

RESPONDER

Há uma pequena galáxia a orbitar a Via Láctea (e ninguém sabe como foi lá parar)

Segue 1 é o nome da pequena galáxia que orbita muito perto da Via Láctea. O corpo celeste é fraco e de pequenas dimensões, tendo surpreendidos os cientistas - pois ninguém sabe ao certo como …

Morreu o virtuoso guitarrista português Phil Mendrix

Filipe Mendes, mais conhecido por Phil Mendrix, faleceu esta segunda-feira. A notícia foi confirmada pela página oficial do músico português no Facebook. Phil Mendrix, um dos mais virtuosos guitarristas nacionais, morre com apenas 70 anos. O …

Finalmente, a Matemática desvendou quem escreveu "In My Life" dos Beatles

Mais de 50 anos depois da criação da música "In My Life", um dos sucessos dos Beatles, a Matemática concluiu quem foi o autor da canção, depois de tanto John Lennon como Paul McCartney reclamarem …

Com 14 anos Ethan ainda não pode votar, mas já é candidato a governador nos EUA

Ethan Sonnebord ainda não pode votar, mas, aos 14 anos, é candidato do Partido Democrata ao cargo de governador do estado de Vermont, nos Estados Unidos. Ao contrário do que acontece na grande maioria dos estados …

China tenta travar divórcios com “período de reflexão”

Tribunais em toda a China estão a começar a impor aos casais que se querem divorciar um período de espera, de entre duas semanas e três meses, visando travar o aumento no número de separações. Segundo …

Descobertos novos geóglifos que podem reescrever história da Amazónia

Novos geóglifos descobertos no estado brasileiro do Acre reforçam a ideia de que havia uma numerosa população milenar e hierarquizada na Amazónia 2.500 anos antes da chegada dos europeus. Estes dados podem “reescrever” a história …

Ministro da Noruega demite-se após violar regras de segurança em viagem ao Irão

Per Sandberg foi obrigado a demitir-se por ter infringido as regras de segurança do Governo ao não informar sobre uma viagem privada ao Irão e por ter levado o telemóvel profissional. O ministro das Pescas norueguês, …

Bomba de 220 quilos da Segunda Guerra Mundial desativada em França

Uma bomba inglesa de 220 quilos, datada da Segunda Guerra Mundial, encontrada no fim de junho em Rouen, no noroeste de França, foi neutralizada neste domingo, anunciaram as autoridades locais. A operação foi realizada por agentes …

Agência do Ambiente pondera aplicar multas por ruído

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) está a analisar a aplicação de multas para o incumprimento das regras do ruído, obrigando as grandes cidades e infraestruturas de transportes a ter mapas e planos estratégicos para …

Pelo menos dois mortos e um milhão de pessoas afetadas por inundações nas Filipinas

Pelo menos duas pessoas morreram e uma desapareceu nas Filipinas devido a inundações que afetam mais de um milhão de pessoas após a passagem da tempestade tropical Yagi, informaram esta segunda-feira as autoridades. O centro e …