/

Chegou ao fim a marca de roupa de Ivanka Trump

1

Olivier Douliery / EPA

Ivanka Trump

A filha mais velha de Donald Trump vai encerrar a sua marca de roupa e acessórios porque se quer dedicar a tempo inteiro ao seu trabalho como uma das principais conselheiras da Casa Branca.

Ivanka Trump, a filha mais velha de Donald Trump, decidiu fechar a marca de roupa e acessórios que detém com o próprio nome, mais de um ano depois de se ter afastado da administração da empresa.

De acordo com o um porta-voz de Ivanka, em declarações ao The New York Times, as encomendas não serão renovadas e os funcionários das lojas deverão começar já na próxima semana a abandonar os seus postos de trabalho. O anúncio do encerramento da marca terá apanhado de surpresa o pessoal da empresa.

Em comunicado, a filha do Presidente dos EUA disse que tinha decidido alienar o negócio por completo por não saber se regressaria ao seu antigo ramo de atividade. “Depois de 17 meses em Washington eu não sei quando ou se algum dia voltarei ao meu negócio, mas sei que o meu foco, no futuro imediato, é no trabalho que estou a fazer em Washington, por isso esta decisão é a única justa para os meus sócios e para a minha equipa”, referiu.

No entanto, segundo o Expresso, as razões não ficam por aqui e podem também ter a ver com os possíveis conflitos de interesses que surgiram quando Donald Trump apresentou a sua candidatura, devido ao seu passado como empresário e proprietário de interesses imobiliários.

Apesar de ter sempre afastado esse cenário e mesmo retirando-se da chefia, Ivanka Trump continuava a retirar da sua atividade dividendos económicos e a sua folha de rendimentos mostra que os seus ganhos diretos rondaram os cinco milhões de dólares no ano passado, adianta o semanário.

Embora seja “admirável”, este é um passo que “chega tarde demais” para o grupo de defesa da transparência na política Cidadãos para a Ética e Responsabilidade. Além disso, sugere o grupo, esta decisão dá a confirmação de que havia conflitos de interesses que surgia do facto de ser umas das conselheiras do presidente norte-americano.

O Público avança ainda que as restrições estabelecidas pela própria Ivanka quando foi trabalhar com o pai (como o impedimento de a marca se expandir para o estrangeiro, por exemplo) limitavam as operações da empresa e, consequentemente, o seu crescimento.

Ao mesmo tempo, a marca foi um autêntico foco a nível de polémicas, com a família Trump a ser acusada de se aproveitar do seu poder político para beneficiar resultados a nível comercial.

  ZAP //

1 Comment

  1. E assim se vê a qualidade destes “empreendedores”!…
    Milionários e mesmo assim não conaeguem fazer nada de jeito; está-se mesmo a ver a suas qualidades como conselheira!…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE