OMS decreta fim da epidemia de Ébola na República Democrática do Congo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou hoje o fim da epidemia de Ébola declarada a 1 de junho no noroeste da República Democrática do Congo, que provocou 55 mortes no país.

Esta epidemia, que afetou a província de Équateur e é a décima primeira na República Democrática do Congo (RDCongo), causou 130 casos – 119 confirmados e 11 suspeitos. Cinquenta e cinco pessoas morreram e 75 recuperaram totalmente, de acordo com um comunicado divulgado hoje pelo escritório regional da OMS para a África e pelo ministro da Saúde congolês, Eteni Longondo.

A epidemia foi dada como terminada após 42 dias desde que o último paciente testou negativo pela primeira vez e nenhum novo caso positivo apareceu desde então, cumprindo o critério para declarar a conclusão deste tipo de surto.

“Superar um dos patógenos mais perigosos do mundo em comunidades remotas e difíceis de alcançar mostra o que é possível quando a ciência e a solidariedade se unem”, disse a diretora regional da OMS para a África, Matshidiso Moeti.

Os especialistas armazenaram as vacinas através de um método inovador em cadeia de frio para mantê-las em temperaturas baixas, próximo a -80ºC e mais de 40 mil pessoas de alto risco foram vacinadas.

Os congeladores ARKTEK, que podem manter as vacinas em temperaturas muito baixas por até uma semana, permitiram que especialistas vacinassem pessoas em comunidades sem eletricidade na província de Équateur, segundo a OMS.

“A tecnologia usada para manter a vacina contra o Ébola em temperaturas extremamente baixas será útil quando uma vacina contra a covid-19 for trazida para a África”, enfatizou Moeti.

Lidar com o Ébola em paralelo com a covid-19 não foi fácil, mas muito da experiência que ganhamos com uma doença pode ser transferida para outra, sublinhando a importância de investir na preparação para emergências e treino local”, acrescentou a médica do Botswana.

A província de Équateur sofreu a nona pandemia do vírus Ébola entre maio e julho de 2018, quando foram registados 54 casos, incluindo 33 mortes e 21 pessoas curadas.

As autoridades congolesas declararam em 25 de junho o fim da décima, que devastou três províncias do Nordeste do país (Kivu do Norte, Kivu do Sul e Ituri) desde 1 de agosto de 2018, com saldo de 3.463 casos, 2.280 mortes e 1.171 sobreviventes, de acordo com os últimos dados divulgados pela OMS.

Esta epidemia foi a pior da história da RDCongo e a segunda mais grave do mundo, depois da que devastou a África Ocidental de 2014 a 2016, na qual morreram 11.300 pessoas e ocorreram mais de 28.500 casos, embora esses números possam ser mais altos.

A décima primeira epidemia “foi muito diferente de seu anterior: progrediu em baixa intensidade, gerou pequenos surtos em áreas isoladas e caracterizou-se, acima de tudo, por ter uma taxa de mortalidade mais baixa”, disse a organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) num comunicado.

Guyguy Manangama, responsável da MSF pela resposta à epidemia de Ébola na província de Équateur, explicou que essa letalidade mais baixa pode ser devido à existência de “algum tipo de imunidade natural entre as pessoas na província, já que esta região já experimentou anteriormente surtos de Ébola”.

A doença do Ébola, descoberta na República Democrática do Congo em 1976 – então chamada de Zaire – é transmitida pelo contacto direto com o sangue e fluidos corporais de pessoas ou animais infetados.

A febre causa sangramento intenso e pode atingir uma taxa de mortalidade de 90%. Os seus primeiros sintomas são febre alta repentina, fraqueza intensa e dores musculares, de cabeça e garganta, além de vómitos.

Lusa ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Máxima segurança". Porto de Lisboa com protocolo de segurança para receber cruzeiros

A administração do Porto de Lisboa assinalou este domingo o regresso do movimento de passageiros de cruzeiros a partir desta segunda-feira, com o levantamento das restrições ao desembarque de passageiros em viagens não essenciais, sublinhando …

”Terrível engano”. Programa do Governo para incentivar regresso dos emigrantes exclui as ilhas

O Programa Regressar, criado em 2019 pelo Governo da República para incentivar o regresso dos emigrantes ao país, descrimina os Açores e a Madeira. O Governo prolongou os apoios (que podem chegar aos 7679 euros por …

Relatório alerta que parte da produção de painéis solares depende da exploração de uigures

A região de Xinjiang, na China, evoluiu nas últimas duas décadas e tornou-se num importante centro de produção para muitas das empresas que fornecem ao mundo as peças necessárias para a construção de painéis solares. No …

Morreu a atriz brasileira Eva Wilma. Tinha 87 anos

A atriz de brasileira Eva Wilma morreu este sábado aos 87 anos no hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde estava internada desde abril devido a um cancro de ovário. A artista tinha sido internada a …

Marcelo quer descentralizar poder para regionalizar bazuca europeia

Marcelo Rebelo de Sousa quer desconcentrar poderes do Estado central para as comissões de coordenação e desenvolvimento regio­nal (CCDR), já a pensar na execução dos milhões que vão chegar de Bruxelas. A perspetiva do Chefe de …

Humanos mudam os ecossistemas com fogo há quase 100 mil anos

Um novo estudo mostra que os humanos têm mudado o ambiente em que vivem recorrendo ao fogo há pelo menos 92 mil anos. Ao chegar a novas terras, os humanos usaram o fogo para as mudar …

Catarina Martins considera “absurda” proposta de reforma das Forças Armadas

A coordenadora do BE, Catarina Martins, considerou a proposta de reforma das Forças Armadas feita pelo Governo “absurda” e de “absoluta submissão à NATO”. “A proposta do Governo é absurda, é uma proposta que centraliza decisões, …

Egito abre fronteira com Gaza. EUA deixam aviso a Israel (e UE reúne de emergência)

O Egito abriu este sábado a fronteira terrestre com Gaza e enviou 10 ambulâncias para o enclave palestiniano para transportar para os hospitais egípcios palestinianos que ficaram feridos nos bombardeamentos israelitas, indicaram responsáveis médicos. Segundo o …

Cientistas identificam novo tipo de resposta ao stress desencadeada pela condução

Toda a gente conhece a sensação física de quando estamos num carro a acelerar. Mas poucos sabem o que isso pode estar a fazer ao nosso corpo. De acordo com o site Science Alert, cientistas investigaram …

Portugal regista recorde diário de 125 mil pessoas vacinadas. DGS põe de lado dispensa de máscara

No sábado foram administradas em Portugal 125 mil vacinas contra a covid-19, um novo recorde diário no país, segundo informação divulgada pela task force que coordena o programa de vacinação. "Ao todo foram administradas, durante o …