Filipa Martins conquista um inédito 7.º lugar nos Mundiais de ginástica artística

Kimimasa Mayama / EPA

Filipa Martins, ginasta do Acro Clube da Maia na modalidade de barras fixas.

A ginasta do Acr

A portuguesa Filipa Martins conseguiu esta quinta-feira a melhor classificação de sempre da ginástica artística lusa ao terminar na sétima posição e com um diploma o concurso completo dos Mundiais da modalidade, que decorrem no Japão.

Filipa Martins, de 25 anos, somou 52.199 pontos, numa competição ganha por Angelina Melnikova, da Federação de Ginástica da Rússia, que obteve 56.362 pontos, impondo-se às norte-americanas Leanne Wong, e Kayla di Celo, segunda e terceiras classificadas, respetivamente.

A ginasta do Acro Clube da Maia, que soma duas participações em Jogos Olímpicos (Rio 2016 e Tóquio 2020), tinha como melhor classificação no concurso completo (all-around) o 16.º lugar conseguido em 2014 em Nanning, na China.

Em Kitakyushu, Filipa Martins, que era a mais velha entre as entre as 24 finalistas em competição, obteve 13.466 pontos no salto, 13.000 nas paralelas assimétricas, 12.933 na trave e 12.800 no solo.

A portuguesa, que soma a sua sétima participação em Mundiais, disputa no sábado a final de paralelas assimétricas, competição na qual foi 17.ª nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020.

Os Mundiais de ginástica artística, nos quais Portugal está representado por três atletas femininos e três masculinos, decorrem até domingo.

  // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.