/

FBI usou um dos melhores aviões espiões para controlar os protestos Black Lives Matter (e não foi a primeira vez)

O FBI utilizou um dos seus aviões espiões mais avançados para controlar os protestos Black Lives Matter, despoletados pela morte do afro-americano George Floyd, em Washington (EUA) no início deste mês.

A informação é avançada pelo Buzzfeed News, que dá conta que esta não é a primeira vez que o FBI recorre aos seus melhores aviões espiões para vigiar os protestos associados ao movimento Black Lives Matter. Em 2015, também foram usados durante a Revolta de Baltimore após a morte do jovem afro-americano Freddie Gray.

O FBI está a apoiar os nossos parceiros estaduais, locais e federais na manutenção da segurança pública nas comunidades que servimos”, disse ao Buzzfedd fonte do FBI, citada pelo portal norte-americano Business Insider.

“Os nosso esforços estão focados em identificar, investigar e interromper indivíduos que estão a incitar a violência e que estão envolvidos em atividades criminosas. O FBI respeita aqueles que exercem os seus direitos incluídos na Primeira Emenda, incluindo o direito de protestar pacificamente”, continuou a mesma fonte.

De acordo com o Buzzfeed, foi a 1 de junho que o FBI preparou um jato Cessna Citation no Aeroporto Regional de Manassas, no estado norte-americano da Virgínia, para controlar os protestos no centro da capital dos Estados Unidos.

Por norma, esta aeronave é utilizada em missões de vigilância de topo como, por exemplo, em operações de apreensão de drogas a nível federal e detenção de gangues, sendo a sua utilização para monitorização de protestos controversa.

“Agora está bem claro que várias agências federais reagiram exageradamente a protestos em Washington de formas profundamente preocupantes (…) Saber que o FBI implementou o seu plano de vigilância de topo para controlar estes protestos históricos levanta outras questões preocupantes”, disse Nathan Freed Wessler, advogado do Projeto de Discurso, Privacidade e Tecnologia da União Americana das Liberdades Civis, ao BuzzFeed News.

Segundo a imprensa internacional, este não foi caso único: no início de julho, uma aeronave RC-26 da Guarda Nacional Aérea também sobrevoou a cidade de Washington. A Força Aérea está agora a investigar se este avião vigiou “indevidamente” os manifestantes”, segundo relata o jornal norte-americano New York Times.

George Floyd, um afro-americano de 46 anos, morreu em 25 de maio, em Minneapolis, no estado norte-americano do Minnesota, depois de um polícia branco lhe ter pressionado o pescoço com um joelho durante cerca de oito minutos, numa operação de detenção, apesar de Floyd dizer que não conseguia respirar.

Desde a divulgação das imagens nas redes sociais, têm-se sucedido os protestos contra a violência policial e o racismo em dezenas de cidades norte-americanas, algumas das quais foram palco de atos de pilhagem.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.