“Faroeste laboral” da Altice leva trabalhadores da PT a greve histórica

Mário Cruz / Lusa

Os trabalhadores da PT estão, nesta sexta-feira, em greve pela primeira vez em dez anos, numa reacção contra a transferência de 155 trabalhadores da operadora de telecomunicações para empresas do grupo Altice e Visabeira.

Os funcionários da PT têm receio de que este seja apenas, o início de despedimentos em massa e querem o regresso à MEO, queixando-se de um ambiente de intimidação. A ideia é reforçada pelo Bloco de Esquerda (BE) que acusa a Altice de estar a enveredar por um verdadeiro “faroeste laboral”.

A greve dos trabalhadores da PT Portugal arrancou à meia-noite desta sexta-feira, com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Grupo Portugal Telecom, Jorge Félix, na expectativa de que tenha “uma forte adesão”.

Em declarações à Lusa, o dirigente sindical disse que “há um enorme desespero e revolta”, salientando que os trabalhadores duvidam da “capacidade económica e financeira no futuro” das empresas para as quais vão ser transferidos 155 trabalhadores, e “até da sustentabilidade em pagar os salários” daqueles funcionários.

“Esta situação de revolta e protesto poderá permitir uma forte adesão”, disse, esperando que possa resultar na “maior greve da história da Portugal Telecom”.

A última greve dos trabalhadores da operadora de telecomunicações aconteceu há mais de 10 anos.

Em declarações à Lusa esta semana, fonte oficial da PT Portugal disse que a empresa já activou os “devidos planos de contingência”, esperando-se que os serviços da empresa não sejam significativamente afectados, exceptuando o Atendimento ao Cliente.

“Despedimento encapotado”

Para o líder da CGTP, Arménio Carlos, estas transferências de trabalhadores da PT são uma “situação inadmissível” e um “despedimento encapotado”.

O sindicalista acusa a Altice de ser um “grupo económico com uma história muito triste” e que “tem uma malapata com a lei“.

“Em cerca de dois anos de presença em Portugal, a Altice já pagou coimas superiores a 110 mil euros à Autoridade para as Condições do Trabalho”, refere Arménio Carlos, notando que a empresa também já pagou vários milhões de multas em França.

Os trabalhadores em greve, com o apoio dos diversos sindicatos, têm um desfile previsto até à residência oficial do primeiro-ministro, em São Bento, a partir das 13:30 horas, esperando ser recebidos por António Costa.

O primeiro-ministro já fez declarações de apreensão para com o futuro da PT e a qualidade dos seus serviços, incluindo no debate parlamentar sobre o estado da Nação. Palavras que mereceram críticas por parte da oposição (PSD/CDS-PP) que fala em intromissão em negócios privados, enquanto BE e PCP exigiram a defesa dos direitos dos trabalhadores.

O secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita, anunciou na quarta-feira, no Parlamento, que “está já em curso uma acção inspectiva” desencadeada pela Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) sobre o processo de transferência dos trabalhadores.

O português e co-fundador da Altice, Armando Pereira, declarou, entretanto, que o Governo português, “muitas vezes, não vê a importância” do investimento que está a ser feito na economia de Portugal.

O grupo francês Altice, que comprou há dois anos a PT Portugal por cerca de sete mil milhões de euros, anunciou a 14 de Julho que chegou a acordo com a Prisa para a compra da Media Capital, que detém a TVI, por 440 milhões de euros, mas o negócio aguarda ainda pareceres da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) e da Autoridade da Concorrência (AdC).

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Pelo parágrafo que confirma o alinhamento dos partidos da direita (PSD e CDS), o dinheiro privado é que interessa e não para o futuro de uma sociedade.

    As pessoas que fizeram no passado a empresa crescer e criar a marca PT, são agora as mesmas que o partidos da direita dizem “Salvem-se que nós não queremos saber”.

    Uma sociedade depende de todos e não só de dinheiro e lucros.
    Infelizmente existe paz social criada pela governação, logo a economia cresce positivamente.

    O que seria este país se a direita estivesse no governo 20 anos… ficavam as empresas e desapareciam os trabalhadores (sim os robôs substituem).

  2. Se todos os trabalhadores fizessem greve e mostrar que não é bem o patronato que manda. Queria ver se eles gostassem que, nem fosse um dia, todos não fossem trabalhar. Os milhões que perderiam nesse dia faria pensar 2 vezes. E se não resultasse, eram dias seguidos até ver quem é que domina quem. Infelizmente nem todos pensam igual, é muitos temem represálias.

RESPONDER

Duarte Lima perde último recurso e deve ser julgado pela morte de Rosalina Ribeiro em Portugal

O Supremo Tribunal brasileiro indeferiu um novo recurso de Duarte Lima que assim está mais próximo de ser julgado em Portugal, pelo homicídio de Rosalina Ribeiro, em Maricá, em 2009. Ao recurso extraordinário, interposto de uma …

Governo britânico cumprirá decisão do Supremo sobre suspensão do Parlamento

O Governo britânico cumprirá a decisão do Supremo Tribunal do Reino Unido sobre a legalidade ou ilegalidade da suspensão do Parlamento, uma decisão que deverá ser anunciada esta semana. A garantia foi dada este domingo à …

Bancos vendem créditos à habitação a Fundos de Investimento (e é "dramático" para muitas famílias)

Estão a chegar à DECO cada vez mais pedidos de ajuda de famílias que viram os seus créditos à habitação serem adquiridos aos Bancos por Fundos de Investimento e que estão a ser pressionadas para …

BE fará uma campanha "sem energia perdida, palavras ocas ou provocações"

Um partido que pretende ao mesmo tempo trilhar um "caminho de alternativa" e "caminhos de convergência". Assim definiu Catarina Martins a orientação do Bloco de Esquerda (BE) na campanha eleitoral. Ao discursar num almoço com agentes …

Jornalistas não podem ser condenados por violação de segredo de justiça, defende Costa

No primeiro dia da campanha eleitoral para as eleições legislativas de 06 de outubro, António Costa, primeiro-ministro e líder do PS, deu uma entrevista à CMTV e aproveitou para mostrar divergências em relação a Rui …

Défice fica nos 0,8% do PIB no primeiro semestre do ano

O défice situou-se em 0,8% do PIB no primeiro semestre deste ano, em contas nacionais, abaixo dos 2,2% registados no período homólogo, mas longe da meta para o conjunto do ano, de 0,2%. "No conjunto do …

Pelo menos sete crianças morreram após colapso de escola no Quénia

Pelo menos sete crianças morreram e 57 ficaram feridas após o colapso do edifício de uma escola em Nairobi, no Quénia, esta segunda-feira, confirmaram os serviços de socorro e as autoridades locais. "Depois do colapso do …

“Há uma mudança histórica na Madeira”

Este domingo, no seu espaço habitual de comentário, Luís Marques Mendes disse que, embora ainda não tenham sido apurados todos os resultados das eleições na Madeira, tudo aponta para que haja uma “mudança histórica” no …

O outono chegou e traz aguaceiros. Mas o calor ainda pode aparecer em outubro

O outono começou oficialmente às 8h50 desta segunda-feira. Este é o dia do equinócio, a data em que, segundo o saber popular, o dia e a noite têm a mesma duração. A data que assinala o …

Portugal não aderiu a programa da UE criado de propósito após os incêndios de 2017

No ano passado, a União Europeia criou um programa de proteção civil devido aos incêndios de 2017 em Portugal. Contudo, o país não aderiu ao mecanismo. Em 2017, Portugal viveu momentos difíceis devido aos incêndios que …