Facebook vai pagar a meios de comunicação para promover notícias “confiáveis”

(dr)

Em breve, o Facebook terá uma secção de notícias “confiáveis”, que funcionará como uma espécie de portal com destaques noticiosos.

O Facebook vai ter uma secção de notícias no seu site, que funcionará como uma espécie de portal, apresentando manchetes do Wall Street Journal e de outros órgãos de comunicação do grupo News Corp, avança a Reuters. Os grupos de comunicação social que vão ceder notícias ao novo separador do Facebook serão pagos pelo grupo Facebook, Inc.

As pessoas querem ver notícias de alta qualidade no Facebook. Estou entusiasmado por termos a oportunidade de incluir jornalismo premiado do The Wall Street Journal [e de outros meios pertencentes ao grupo News Corp] na nossa secção noticiosa”, adiantou Mark Zuckerberg, citado pelo Wall Street Journal.

Esta nova secção tem uma importância simbólica significativa, já que é a primeira vez que a rede social se predispõe a pagar regularmente a meios de comunicação social para incluir notícias na sua plataforma. Além do Wall Street Journal, também as publicações Washington Post, BuzzFeed News e Business Insider chegaram a acordo.

Os órgãos de comunicação social queixavam-se já há muito tempo da forma como a rede social evitava pagar aos meios de comunicação pela inclusão de notícias na sua plataforma. Rupert Murdoch, fundador do grupo News Corp, tinha mesmo pedido publicamente à empresa para que acedesse a pagar aos meios de comunicação que produzem notícias “confiáveis” e as difundem no Facebook.

O Wall Street Journal avança que os valores que o Facebook ofereceu aos meios de comunicação “oscilam entre as centenas de milhares de dólares por ano“, no caso das “pequenas publicações”, “alguns milhões” no caso de publicações “maiores” e “um valor substancialmente mais alto do que esse no caso dos maiores grupos” de comunicação social.

Segundo o Observador, resta agora saber como irão reagir os meios de comunicação que não serão pagos pelo Facebook nem cederão títulos à nova secção noticiosa da rede social. De acordo com o WSJ, o Facebook “procurou incluir notícias de 200 publicações diferentes, embora se tenha oferecido apenas para pagar a um quarto das organizações noticiosas que estarão envolvidas” nesta “discriminação positiva” de meios de comunicação.

As manchetes serão selecionadas, em parte ,por uma equipa de jornalistas que decidirá que títulos destacar no separador “top news”, que terá espaço para dez manchetes, e em parte pelo algoritmo da rede social.

Não será possível ler notícias “fechadas”, pelo que os destaques vão “redirecionar [os leitores] para os sites das publicações” e sugerir que os utilizadores da rede social se tornem assinantes das publicações.

Esta nova secção de notícias tem também como objetivo combater a popularização e disseminação, através da plataforma, das “fake news”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Populistas europeus que o apoiavam desvinculam-se agora de Trump

A derrota eleitoral de Donald Trump, a sua recusa em aceitá-la e a violência que se seguiu parecem ter prejudicado as perspetivas de líderes de europeus populistas, apoiantes do Presidente dos Estados Unidos (EUA). "O que …

Carvalhal explica porque é que disse "não" ao Flamengo

Carlos Carvalhal explicou, em entrevista ao Esporte Interactivo, porque é que recusou o convite para treinar os brasileiros do Flamengo. "Não foi uma questão de não querer, foi não poder", explicou o técnico, que agora …

Bruno Fernandes é o melhor jogador de dezembro da Premier (e faz história)

O internacional português foi eleito o melhor jogador de dezembro de 2020 da Liga inglesa, tornando-se o primeiro futebolista a ter quatro distinções num único ano. "O médio do Manchester United torna-se o primeiro jogador a …

Google "esconde" sites de media australianos dos resultados de busca

A Google tem escondido alguns sites de notícias australianos dos resultados de busca, enquanto negocia com o governo daquele país o pagamento do conteúdo. De acordo com o Guardian, o governo australiano está a tentar impor …

Segurança Social avalia pais que impediram filhos de ir às aulas de Cidadania

O pai dos dois estudantes impedidos de frequentar as aulas obrigatórias de Cidadania e Desenvolvimento assegura que levará o caso até às últimas instâncias. O processo continua sem acordo e com a Segurança Social em …

Funcionários do novo aeroporto de Berlim eletrocutados durante trabalho

Funcionários do novo Aeroporto Internacional Berlin-Brandenburg, na Alemanha, inaugurado a 31 de outubro de 2020, têm sido hospitalizados após serem eletrocutados durante o trabalho. Segundo noticiou esta sexta-feira a Rádio Renascença, a maior parte dos casos …

Ao lado de Von der Leyen, Costa defendeu que a "bazuca tem mesmo de ser disparada"

O primeiro-ministro esteve, esta quinta-feira, numa conferência de imprensa conjunta com a presidente da Comissão Europeia, que está de visita a Portugal. António Costa afirmou que a recuperação económica será o primeiro dos três principais objetivos …

"Vaga de degradação política". Sócrates ataca "brutalidade" de Ventura e "maledicência" de Ana Gomes

O antigo primeiro-ministro José Sócrates considera que chegou a Portugal uma "vaga de degradação política" com as eleições presidenciais, alerta para a "brutalidade" da extrema-direita e critica a "maledicência" para "agradar a pasquins" da candidata …

Governo holandês demite-se em bloco após escândalo com abonos de família

O primeiro-ministro holandês confirmou, esta sexta-feira, a sua demissão e a de todos os ministros do seu Executivo, na sequência de um escândalo relacionado com abonos de família e a acusação indevida de milhares de …

"Há um grande aumento de mortes não-covid"

A suspensão da actividade não urgente nos hospitais está a preocupar o presidente da Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC), Vítor Gil, que alerta que pode agravar doenças já "muito graves". Isto numa altura em que …