/

Ex-primeira-ministra do Bangladesh condenada a mais sete anos de prisão

A líder da oposição e antiga primeira-ministra do Bangladesh, Khaleda Zía, atualmente a cumprir pena de prisão, foi condenada a mais sete anos de prisão por crimes de corrupção, a poucos meses de eleições gerais no país.

O tribunal condenou Begum Khaleda Zía a sete anos de prisão e multou-a com 1 milhão de takas (cerca de 10 mil euros), prevendo uma sentença extra de prisão se não pagar a multa, disse o advogado da acusação, Mosharraf Hossain Kajol, citado pelo Informacíon.

Zia, de 73 anos, foi transferida da prisão para um hospital no início deste mês e não esteve presente no novo julgamento, mas não são conhecidas as razões.

A ex-governante já havia sido condenada, em fevereiro, a uma pena de cinco anos de prisão por crimes de corrupção e de abuso de confiança. Khaleda Zía foi julgada com mais 3 pessoas por irregularidades na angariação de 328 mil euros para o Fundo Orfanato Zía, criado para financiar um orfanato.

Os outros 3 acusados receberam a mesma pena que Zia, segundo o advogado Kajol, que representa a Comissão Anti-Corrupção do Bangladesh.

O advogado de Zia, Sanaullah Miah, disse que a decisão sobre como proceder a partir de agora será tomada pelo seu partido político, o Partido Nacionalista de Bangladesh.

A mulher que governou o país duas vezes, entre 1991 e 1996 e entre 2001 e 2006, tem repetidamente protestado a sua inocência e assegurou que esta é uma causa política orquestrada pelo governo de Sheikh Hasina, sua inimiga.

Apesar de ter estado em prisão domiciliária em várias ocasiões e atualmente ter 13 processos abertos contra ela por corrupção e violência, esta é a segunda condenação contra a líder do Partido Nacionalista de Bangladesh.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.