Ex-jogadora da WNBA é uma das vozes que “luta por liberdade” na Bielorrússia

Yelena Leuchanka / Instagram

Yelena Leuchanka, jogadora bielorrussa de basquetebol

A basquetebolista profissional esteve detida durante 15 dias, em setembro deste ano, num centro de detenção em Minsk, na Bielorrússia, na sequência dos protestos contra o regime.

Yelena Leuchanka é jogadora de basquetebol profissional. Além de já ter representado a seleção bielorrussa nos Jogos Olímpicos, a poste, de 37 anos, também já jogou na melhor liga feminina do mundo: a WNBA.

E, tal como muitas outras mulheres no seu país, a atleta também foi uma das milhares de pessoas detidas nos protestos anti-governamentais que duram desde agosto, quando Alexander Lukashenko, que está no poder desde 1994, foi reeleito Presidente, num escrutínio considerado fraudulento pela oposição.

Leuchanka esteve detida durante 15 dias, em setembro, numa cela infestada de pulgas num centro de detenção em Minsk. Já em liberdade, a jogadora recordou este episódio, no início deste mês, num evento online organizado pelo Instituto Georgetown para as Mulheres, a Paz e a Segurança, sediado nos Estados Unidos.

“É como se naquele momento percebesses que não estás ali porque fizeste alguma coisa, porque cometeste um crime. Estás ali porque estás a lutar pela liberdade“, recordou a basquetebolista, citada pela NPR.

Depois de ter sido libertada, a ex-atleta da WNBA conseguiu fugir para a Grécia. Mas nem todas as pessoas que estavam com ela tiveram a mesma sorte. Uma das suas companheiras de cela, por exemplo, foi condenada a dois anos e meio de prisão por ter tentado arrancar a balaclava de um polícia num protesto.

E, tantos meses depois, mantém-se a impunidade. Segundo Leuchanka, nenhum dos agentes acusados de torturar e violar mulheres na prisão foi ainda responsabilizado. Mas, apesar disso, a luta também continua.

“Nenhuma das mulheres com quem estive na cela disse: ‘Arrependo-me de ter feito isto, arrependo-me de estar aqui’. Vamos continuar a lutar, a falar e a levantar as nossas vozes.”

Nos Estados Unidos, o Presidente cessante, Donald Trump, tem optado pelo silêncio em relação à Bielorrússia. Por isso, as bielorrussas veem no Presidente eleito, Joe Biden, um sinal de esperança.

“Pensamos, sem dúvida nenhuma, que a Administração Biden irá ser absolutamente diferente da Administração Trump”, disse no mesmo evento Natalia Kaliada, co-fundadora do Teatro Livre da Bielorrússia, que vive exilada no Reino Unido.

Kaliada lembrou que o democrata terá a oportunidade perfeita para demonstrar o seu apoio em janeiro de 2021, altura em que, para além da sua tomada de posse, está agendada uma visita a Washington da candidata alegadamente derrotada, Svetlana Tikhanovskaya, que se encontra exilada na Lituânia.

Não podemos perder mais tempo. O povo da Bielorrússia está pronto para sacrificar-se e está a enviar uma mensagem de socorro ao mundo”, afirmou.

  Filipa Mesquita, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

É um pássaro? É um avião? Não, é uma estrada de drones

Várias empresas estão a juntar-se ao governo de Israel na criação de sistemas de entregas através de drones. O objectivo final é ter uma estrada destes aparelhos nos céus. Num futuro próximo, as estradas podem estar …

IVAucher já devolveu 5,5 milhões de euros aos consumidores

Até agora, o programa IVAucher devolveu 5,55 milhões de euros aos consumidores, foi anunciado, esta segunda-feira, pelo Ministério das Finanças. De acordo com o comunicado do Ministério das Finanças, desde 1 de outubro foram efetuadas 609.560 …

Bloco já enviou as nove propostas ao Governo. Cinco são alterações ao Código do Trabalho

O Bloco já enviou ao Governo a redação das nove propostas para as negociações do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022), cinco das quais são alterações ao Código do Trabalho que terão de ser efetivadas …

Bielorrússia expulsa embaixador francês

O embaixador francês na Bielorrússia deixou o país este domingo, depois de as autoridades bielorrussas o terem mandado embora, sem especificar o motivo.  "O Ministério das Relações Exteriores da Bielorússia exigiu que o embaixador partisse antes …

Grupo 400 Mowozo apontado como responsável pelo rapto de 17 missionários estrangeiros no Haiti

Grupo raptado era composto por 14 adultos e três crianças que se encontravam em território haitiano no quadro de uma missão de solidariedade dinamizada pela Christian Aid Ministries. Um grupo armado intitulado 400 Mawozo, considerado um …

Agentes disparam para o ar no jogo entre o Olímpico do Montijo e o Vitória de Setúbal B

Violência, tiros para o ar: Montijo reage aos incidentes do jogo com o Vitória

Cenas de pânico, logo a seguir ao jogo entre o Olímpico do Montijo e a equipa B de Setúbal. Versões diferentes dos treinadores. O jogo entre Olímpico do Montijo e Vitória de Setúbal B terminou sem …

Defesa de Salgado pede suspensão do processo por diagnóstico de Alzheimer

A defesa do antigo banqueiro pediu a suspensão do processo no qual o ex-presidente do Banco Espírito Santo (BES) é arguido, fundamentando-o com um atestado médico a comprovar o diagnóstico de doença de Alzheimer. De acordo …

Marcelo sobre combustíveis: "Vamos esperar que isto não seja para durar mais de seis meses"

O Presidente da República disse, esta segunda-feira, que o aumento do preço dos combustíveis é "preocupante" e que o Governo aguarda luz verde de Bruxelas para tomar medidas sociais para as famílias e as empresas. "No …

Frente Comum confirma greve na Função Pública a 12 de novembro

A Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública confirmou, esta segunda-feira, a realização de uma greve nacional a 12 de novembro, para exigir ao Governo que altere a proposta de Orçamento do Estado para 2022 …

Welwitschea 'Tchizé' dos Santos, filha do ex-Presidente angolano José Eduardo dos Santos

Ivo Rosa manda desbloquear conta bancária de Tchizé dos Santos

O Tribunal Central de Instrução Criminal desbloqueou uma conta bancária de Tchizé dos Santos, filha de José Eduardo dos Santos, por "decurso excessivo" do tempo e falta de provas quanto à origem ilícita dos fundos. O …