Ex-escrava sexual do Daesh nomeada embaixadora da ONU

@Teymour_Ashkan / Twitter

Nadia Murad, sobrevivente do Daesh nomeada embaixadora da ONU, com Ban Ki-Moon

Nadia Murad, que foi escrava sexual do grupo terrorista Estado Islâmico, é a primeira vítima de crimes de tráfico humano a ser nomeada Embaixadora da Boa Vontade da ONU.

A iraquiana Nadia Murad Basee Taha, de 23 anos, foi designada pela Organização das Nações Unidas como Embaixadora para a Defesa da Dignidade dos Sobreviventes do Tráfico Humano, depois de ter conseguido escapar a três meses de cativeiro às mãos dos terroristas do Daesh.

A cerimónia de nomeação realizou-se esta sexta-feira, na sede da ONU, em Nova Iorque, e é “a primeira vez que um sobrevivente de atrocidades é agraciado com esta distinção”, salientam as Nações Unidas numa nota divulgada à imprensa.

O papel de Nadia Murad será focar-se “em aumentar a consciência em torno da difícil situação das inúmeras vítimas de tráfico”, afiança ainda a ONU.

Nadia sobreviveu a crimes horrendos. Chorei quando ouvi a história dela”, assume o secretário-geral da organização, Ban Ki-Moon, em declarações divulgadas pelo jornal inglês The Independent.

“Não chorei apenas de tristeza. Também fiquei emocionado até às lágrimas porque Nadia tem tanta força, coragem e dignidade. Ela apela adequadamente a um mundo onde todas as crianças vivam em paz”, diz ainda o líder da ONU.

Nadia Murad tornou-se uma activista na defesa da etnia yazidi, a que pertence, e foi nomeada pelo governo do Iraque para o Prémio Nobel da Paz deste ano.

A jovem foi capturada pelo Daesh em 2014, no norte do Iraque, juntamente com todas as mulheres da sua povoação, e foi transformada em escrava sexual, sofrendo abusos físicos e psicológicos.

Após 3 meses de cativeiro, conseguiu fugir do grupo terrorista e em 2015, e apresentou ao Conselho da Segurança da ONU um relatório sobre os crimes cometidos pelo Daesh num discurso que emocionou o mundo.

“O Estado Islâmico não veio para matar as mulheres e as raparigas, mas para nos usar como despojos de guerra, como objectos para serem vendidos ou para serem dados de graça“, disse na altura Nadia Murad, no seu discurso.

“O Daesh tinha uma intenção, destruir a identidade yazidi pela força, violação, recrutamento de crianças e destruição de locais sagrados que capturaram”, afiançou ainda.

Nadia Murad denunciou a violência usada pelo grupo terrorista “especialmente contra as mulheres yazidi”, recorrendo à “violação como meio de destruição” para assegurar que “nunca mais voltarão a uma vida normal”.

Susana Valente SV, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas criam hologramas que se movem pelo ar

Uma equipa de cientistas da Universidade Brigham Young, nos Estados Unidos, conseguiu desenvolver um holograma que projeta imagens em movimento. Se é fã de Star Treck, ficará impressionado com a mais recente inovação. Um grupo de …

Gangue detido por falsificar a especiaria mais cara do mundo

As autoridades espanholas detiveram um gangue que fazia milhões de euros por ano a falsificar a especiaria mais cara do mundo: o açafrão. Os 17 membros da quadrilha foram detidos na região de Castela-Mancha. Os criminosos …

Santuário medieval recebe escultura em pedra que usa máscara contra a covid-19

Uma catedral histórica do Reino Unido renovou um santuário do século XIV, acrescentando um detalhe que coloca em evidência o momento pandémico que o mundo vive. Agora, a nova escultura está a usar uma máscara …

Aos 10 anos, Adewumi chegou à elite mundial do xadrez (e fugiu ao Boko Haram)

Tanitoluwa Adewumi foi perseguido pelo Boko Haram, fugiu da Nigéria e foi sem-abrigo nos Estados Unidos. Agora, com apenas 10 anos, chegou à elite mundial do xadrez. Grande Mestre é um dos títulos vitalícios concedidos pela …

Hegemonia económica da China cada vez mais longe. Queda demográfica coloca Pequim sob pressão

O objetivo do país é tornar-se na maior potência económica do mundo nos próximos anos, mas a corrida pela hegemonia - disputada com os EUA - pode não ser uma meta fácil de alcançar. O …

Miss Universo 2021. Concorrente da Singapura usa roupa com o slogan "Stop Asian Hate"

Bernadette Belle Ong, uma concorrente do Miss Universo 2021, vestiu uma roupa com as cores de Singapura que continha as palavras Stop Asian Hate ("parem com o ódio contra os asiáticos"). Bernadette Belle Ong aproveitou o …

A Índia está a tornar quase impossível a vacinação dos sem-abrigo

A Índia está a dificultar o processo de vacinação dos sem-abrigo, uma vez que o programa requer um número de telemóvel e uma morada residencial. Muitas pessoas não têm nem um, nem outro.  Na Índia, quase …

Violência contra as mulheres é "uma pandemia", alerta ONU

Uma década após a criação da Convenção de Istambul, o marco dos tratados de direitos humanos para acabar com a violência de género, as mulheres enfrentam um ataque global aos seus direitos e segurança, alertaram …

Já se sabe qual a ocasião mais perdida do ano devido à pandemia (e há uma campanha para compensar)

Tomar um café com um amigo ou um familiar é o momento mais perdido do último ano devido à pandemia de covid-19. Nos últimos 12 meses, e em todas as cidades europeias, estima-se ter havido …

Reino Unido quer reconhecer animais como seres com sentimentos

O Governo britânico anunciou um amplo plano de defesa dos animais que inclui medidas como o reconhecimento dos animais como seres com sentimentos, a proibição da exportação de animais vivos e da importação de troféus …