Eurogrupo prossegue sem Varoufakis e discute “consequências”

EU Council Eurozone / Flickr

Yanis Varoufakis, ministro das Finanças da Grécia (esq) com Jeroen Dijsselbloem, presidente do Eurogrupo (dir)

Yanis Varoufakis, ministro das Finanças da Grécia (esq) com Jeroen Dijsselbloem, presidente do Eurogrupo (dir)

Os ministros das Finanças da zona euro vão realizar este sábado uma segunda sessão de trabalho, sem o governo grego, para discutir as “consequências” de o programa de assistência à Grécia expirar na terça-feira sem acordo, anunciou o presidente do Eurogrupo.

Numa conferência de imprensa após cerca de três horas de reunião em Bruxelas, Jeroen Dijsselbloem confirmou que não foi concedida qualquer nova extensão do programa à Grécia, apontando que o Eurogrupo teve que “concluir, “lamentavelmente, que o programa vai expirar na terça-feira à noite” e “isso é absolutamente claro neste momento”.

Indicando que a proposta dos credores continua válida até terça-feira, o presidente do fórum dos ministros das Finanças da zona euro anunciou que o Eurogrupo adotou uma declaração a 18 – a delegação grega não a subscreveu – e a reunião vai prosseguir imediatamente após a conferência de imprensa, sem o governo grego, “para discutir consequências” e “preparar passos que seja necessário dar”, com o objetivo prioritário de “assegurar que a estabilidade da zona euro se mantém ao seu nível mais elevado”.

Yanis Varoufakis, por sua vez, advertiu que a recusa do Eurogrupo em prolongar por “alguns dias” a ajuda à Grécia pode provocar “danos permanentes” à zona euro, e acusou as instituições de também terem um problema de credibilidade.

Numa conferência de imprensa em Bruxelas após uma reunião de três horas dos ministros das Finanças da zona euro – que prossegue neste momento sem delegação grega na sala -, o ministro das Finanças grego lamentou que o Eurogrupo não tenha aprovado o pedido grego de uma curta extensão do atual programa de assistência, que expira na terça-feira, até que o povo grego se pronuncie no referendo que o governo grego agendou para 5 de julho.

“A recusa de hoje do Eurogrupo em aprovar uma extensão do programa por uns dias, para permitir ao povo grego dar o seu veredito sobre as propostas das instituições, vai certamente danificar a credibilidade do Eurogrupo enquanto uma união democrática, de Estados-membros parceiros, e receio muito que esse dano seja permanente“, declarou.

Apontando que teve hoje oportunidade de explicar aos seus homólogos as razões pelas quais o Governo grego rejeitou a última proposta colocada sobre a mesa pelas instituições – Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional -, Varoufakis indicou que também justificou perante o Eurogrupo a realização de uma consulta popular.

“Não tínhamos mandato para assinar uma proposta inviável e insustentável, (…) mas também achámos que não tínhamos mandato para rejeitar a proposta sem ouvir o povo grego”, disse.

De acordo com Varoufakis, se as instituições melhorassem a sua proposta, o Governo grego até poderia “mudar a sua recomendação”, ou seja, aconselhar o povo grego a votar “sim” à proposta das instituições, ao contrário da atual recomendação negativa que já anunciou que irá dar.

Por outro lado, admitiu, “até há uma grande probabilidade de que os gregos” rejeitem a recomendação do Governo de que faz parte, razão pela qual considera incompreensível que o Eurogrupo feche imediatamente todas as portas.

Questionado sobre as acusações, por parte das instituições, de falta de credibilidade do Governo grego de que faz parte, Varoufakis retorquiu que “as instituições e o Eurogrupo também não têm credibilidade num país como a Grécia”, onde houve austeridade durante cinco anos e mais ajustamento orçamental do que em qualquer outro país, tal como ditado pela `troika`, sem que todo esse esforço tenha produzido resultados.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Marcelo apela ao voto "por memória deste ano e meio que não esqueceremos"

O Presidente da República considerou que votar nas eleições autárquicas é mais importante do que nunca para o país recomeçar a viver e a sair das crises sanitária, económica e social. Este apelo ao voto foi …

Onde e como? Um guia para votar nas eleições autárquicas

As mesas de voto das eleições autárquicas abriram hoje às 08:00 no continente e na Madeira para a escolha dos dirigentes dos municípios e das freguesias para os próximos quatro anos. Nos Açores, as urnas abrem …

Ensino Superior: 33% dos candidatos ficaram de fora. Veja se ficou entre os colocados

Mais de 49 mil novos estudantes entraram agora para o ensino superior, tendo ficado sem colocação 33% dos candidatos à primeira fase do concurso nacional de acesso, revelam dados divulgados hoje pelo Ministério do Ensino …

Pessoas mais pobres são vistas como menos suscetíveis à dor

Um novo estudo indica que os indivíduos de classe baixa são estereotipados como insensíveis à dor física, o que pode impactar os seus cuidados médicos. “As estatísticas de saúde indicam que as pessoas ricas recebem um …

As crianças têm dez vezes mais micro-plásticos nas fezes do que os adultos

Uma equipa de cientistas da Universidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, usou espectrometria de massa para medir os níveis de micro-plásticos compostos de policarbonato (PC) e de polietileno tereftalato (PET) presentes nas fezes crianças …

MIT desenvolve mão robótica insuflável (que devolve o tato aos amputados)

Apesar de haver membros biónicos altamente articulados, concebidos para detetar os sinais musculares residuais e imitar roboticamente os seus movimentos pretendidos, a destreza de alta tecnologia tem um custo muito alto. Recentemente, engenheiros do Massachusetts Institute …

É agora possível os robôs mexerem-se sozinhos, graças a novos polímeros de alta energia

Através do uso de novos polímeros que armazenam mais energia e são depois aquecidos, investigadores da Universidade de Stanford conseguiram colocar manequins a mexer os braços sozinhos. Era ver robots a mexer os braços sozinhos, pelo …

"Poço do Inferno". Espeleólogos encontram serpentes, mas não demónios

No deserto da província de Al-Mahra, no leste do país, um buraco redondo e escuro de 30 metros de largura serve de entrada para uma caverna de cerca de 112 metros. Uma maravilha natural que …

Vitória SC 1-3 Benfica | “Águia” passa tranquila em Guimarães e continua a voar no topo

Naquele que era apontado como o mais duro teste à sua liderança até ao momento, o Benfica passou com relativa tranquilidade em Guimarães. Frente a um Vitória que tentou discutir o jogo de igual para igual …

Fazer umas calças de ganga exige 10 mil litros de água. Dez marcas estão a criar jeans sustentáveis

As calças de ganga são das peças de vestuário com piores impactos para o ambiente, mas há marcas que estão a apostar na sustentabilidade como um factor atractivo para os consumidores. Estão sempre na moda e …