/

EUA ponderam bloquear o TikTok e outras redes sociais chinesas

Gage Skidmore / Flickr

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, admitiu esta semana que os Estados Unidos estudam a possibilidade de bloquear a rede social de vídeos TikTok, bem como outras plataformas do género chinesas.

Em entrevista à emissora televisiva FOX News, Mike Pompeo disse que o Governo norte-americano “está certamente a considerar” restringir ou bloquear o acesso ao TikTok e a outras redes sociais chinesas, temendo que os dados pessoais dos utilizadores destas plataformas sejam utilizados pelos serviços de inteligência da China.

“Não quero adiantar-me ao Presidente [Donald Trump], mas é algo que estamos a ponderar”, disse o alto funcionário dos Estados Unidos, pedindo aos norte-americanos que sejam cautelosos a utilizar a aplicação, a menos que queiram, continuou, ver os seus dados privados a acabar “nas mãos do Partido Comunista Chinês.

“Estamos a levar muito a sério e a analisar essa possibilidade”, reiterou Pompeo.

A posição de Pompeo surge durante as crescentes tensões entre Washington e Pequim por causa da resposta à pandemia da covid-19, da nova lei de segurança nacional de Hong Kong e da intensa guerra comercial que ambos os países travam.

A Austrália está a considerar adotar a mesma medida relativamente ao TikTok, uma aplicação de partilha de vídeos que pertence à empresa ByteDance, sediada em Pequim.

Recentemente, a Índia anunciou o bloqueio de 59 aplicações chinesas, incluindo o TikTok, considerando que estas plataformas são “prejudiciais à soberania e integridade “do país.

O TikTok tinha 800 milhões de utilizadores, em janeiro passado, em todo o mundo.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE