EUA negam vistos a funcionários da Huawei que apoiem “violadores de direitos humanos”

Esta quarta-feira, o Governo norte-americano que vai impor restrições nos vistos a funcionários da Huawei e a outras empresas que os Estados Unidos vejam como apoiantes de Governos violadores de direitos humanos.

Além das restrições, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, disse que a administração de Donald Trump está a finalizar um plano para minimizar o roubo de dados da popular rede social chinesa de streaming de vídeos TikTok. Segundo noticia a agência AP, Pompeo parou no entanto de afirmar que esta rede social seria totalmente proibida.

Estes anúncios surgiram um dia depois de o Governo britânico ter banido a Huawei das suas infraestruturas de redes de quinta geração (5G), devido às preocupações de que dados sensíveis pudessem ser comprometidos pelo Partido Comunista Chinês.

Mike Pompeo falava aos jornalistas durante uma conferência de imprensa e alertou que os funcionários da Huawei que forneçam “apoio material a regimes envolvidos em violações de direitos humanos e abusos em todo o mundo” serão sancionados.

“As empresas afetadas pela ação de hoje incluem a Huawei, um braço do estado de vigilância do Partido Comunista Chinês que censura dissidentes políticos e permite campos de internamento em massa em Xinjiang e a servidão de sua população enviada por toda a China”, acrescentou.

“As empresas de telecomunicações em todo o mundo devem considerar este aviso prévio: se estão a fazer negócios com a Huawei, estão a fazer negócios com violadores de direitos humanos”, disse ainda.

A China acusou o Reino Unido de conspirar com Washington para prejudicar as empresas chinesas, após Londres ter banido o grupo chinês Huawei da infraestrutura de redes de quinta geração (5G) do Reino Unido. “Sem qualquer evidência concreta, o Reino Unido apontou riscos sem fundamento como desculpa, e cooperou com os Estados Unidos para discriminar, suprimir e excluir empresas chinesas”, acusou a porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros da China, Hua Chunying.

A partir de 1 de janeiro de 2021 passa a ser proibida a compra de qualquer novo equipamento 5G da Huawei por operadoras de telemóvel britânicas, que vão ter ainda de remover todo o equipamento da empresa chinesa usado na infraestrutura de telecomunicações 5G do país até ao final de 2027.

A decisão foi tomada na terça-feira numa reunião do Conselho de Segurança Nacional presidida pelo primeiro-ministro, Boris Johnson, como resposta a sanções impostas pelos Estados Unidos à Huawei em maio.

A Huawei está no centro de uma guerra comercial e tecnológica entre os Estados Unidos e a China. Washington acusa a Huawei de constituir um risco para a segurança, face ao seu alegado vínculo ao regime chinês, o que é negado pela empresa.

O governo de Donald Trump tem pressionado os aliados europeus para evitarem a Huawei, a maior fabricante de equipamentos de telecomunicações do mundo. Os Estados Unidos baniram já o fornecimento de chips à empresa chinesa e impediram que empresas não americanas usassem tecnologia norte-americana para produzir ‘chips’ de processadores e outros componentes para a Huawei sem a aprovação de Washington.

A Huawei opera no Reino Unido há mais de 20 anos e esteve envolvida no desenvolvimento das redes 2G, 3G e 4G.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Itália vai construir um túnel submarino para unir Sicília ao continente

Itália está a planear construir um túnel para ligar a região insular da Sicília ao continente italiano. O projeto de cinco mil milhões de euros vai ser pago com a parte do Fundo de Recuperação …

Point Roberts tinha um pé nos EUA e outro no Canadá (mas agora não "pertence" a nenhum)

Point Roberts, em Washington, está numa posição única. Localizada na ponta da Península de Tsawwassen, a cidade fica totalmente abaixo do paralelo 49, a linha que separa o Canadá dos Estados Unidos. Agora, a cidade …

Milhares de processadores quebraram um trilião de chaves para resgatar um Zip com bitcoins

Um misterioso homem perdeu o acesso a um ficheiro Zip onde estavam encriptadas as suas chaves privadas de bitcoins. Os 300 mil dólares foram resgatados por dois especialistas em criptografia — e por muitos milhares …

Reino Unido com mais de mil novas infeções pelo quarto dia consecutivo

O Reino Unido registou mais 11 mortos e 1.441 infeções de covid-19 nas últimas 24 horas, anunciou o Ministério da Saúde britânico, que manteve restrições sobre a área metropolitana de Manchester e parte do norte …

Governo não pondera (para já) proibição de fumar ao ar livre

O Governo não está a ponderar, neste momento, proibir fumar ao ar livre como foi decretado em Espanha, mas há “muitos aspetos em aberto” que serão acompanhados, disse esta sexta-feira a ministra da Saúde, Marta …

Lotação do Avante reduzida a um terço. Visitantes terão uma "área superior à que está estabelecida para as praias"

O PCP anunciou que vai limitar a entrada na sua anual Festa do "Avante!" a um terço da capacidade total, em virtude do contexto de pandemia de covid-19. O espaço de 30 hectares das Quinta da …

Governo da Guiné Equatorial demitiu-se em bloco

O Governo da Guiné Equatorial, liderado pelo primeiro-ministro Francisco Pascual Obama Asue, apresentou a sua demissão em bloco. Em declarações aos jornalistas, o ministro da Comunicação e porta-voz do Governo em funções, Eugenio Nze Obiang, explicou …

PSP apresenta queixa contra jornal Público por causa de cartoon no "Inimigo Público"

A PSP anunciou esta sexta-feira que vai apresentar queixa contra o jornal Público pela publicação, no suplemento Inimigo Público, de um cartoon com uma figura vestida de uniforme, “aparentemente relacionado com uma ação com conotação …

Tensão no Mediterrâneo. Macron envia ajuda militar à Grécia em conflito com a Turquia

O presidente Emmanuel Macron anunciou, quarta-feira, o envio de forças francesas para o Mediterrâneo Oriental. A intenção turca de procurar petróleo e gás no fundo do mar, tem criado tensão política entre a Grécia e …

"O material escolar mais importante". Escolas já receberam verba para comprar máscaras

As escolas já receberam as verbas para comprar as máscaras que irão distribuir gratuitamente pelos alunos e funcionários e alguns estabelecimentos de ensino estão a planear ter equipamentos extra Dentro de um mês, em meados de …