EUA lançam vídeo para dissuadir alistamento no Estado Islâmico

O Departamento de Estado norte-americano lançou um vídeo com imagens de crucificações e atentados à bomba perpetrados pelo Estado Islâmico (EI), que faz parte de uma campanha de contrapropaganda para dissuadir o alistamento nas fileiras do grupo ‘jihadista’.

Com o título “Bem-vindo à terra do Estado Islâmico“, e com o objetivo de sublinhar a natureza cruel das ações do grupo ‘jihadista’, o vídeo mostra como se atira uma pessoa de uma falésia e várias cabeças humanas numa prateleira.

As imagens do vídeo foram alegadamente extraídas de gravações que o Estado Islâmico usa para recrutar militantes através das redes sociais, o mesmo meio escolhido pelo Governo norte-americano para combater a mensagem ‘jihadista’.

O vídeo começou a ser exibido na sexta-feira em canais nacionais como a CNN e converteu-se imediatamente em fonte de debate, mas a campanha a que pertence – “Think again, turn away” (“Pensa de novo, vira as costas”) do Departamento de Estado começou há um ano no Facebook, Twitter, Tumblr e num canal próprio do Youtube.

A campanha de contrapropaganda, dirigida por um centro do departamento de Estado dedicado às estratégias de comunicação contra o terrorismo, está focada em evitar que muçulmanos que vivem nos Estados Unidos – que a administração Obama considera vulneráveis às mensagens do EI- viajem para o Iraque ou Síria para se unir às fileiras do grupo, como já fizeram dezenas de cidadãos do país norte-americano, segundo estimativas oficiais.

“A nossa missão é expor os factos sobre os terroristas e a sua propaganda. Não te deixes enganar pelos que destroem famílias e o seu património”, explicou o Departamento de Estado na página da campanha no Facebook.

À medida que o EI se fortaleceu nos últimos meses, mais estrangeiros viajaram para a Síria e Iraque para lutar nas suas fileiras, o que obrigou as autoridades europeias e norte-americanas a aumentar os seus recursos para detê-los antes de saírem dos seus países de origem, explicaram recentemente fontes oficiais ao The New York Times.

O EI acaba por ser mais atrativo do que a Al-Qaida para os potenciais combatentes porque o território que controla é governado pela lei islâmica rigorosa, segundo disse um responsável norte-americano ao jornal. “Pode chamar-se a verdadeira ‘jihad’”, disse.

Outro fator que atrai para o EI, de acordo com as fontes citadas, é a “brutalidade” das suas práticas, evidentes nos vídeos de decapitações de dois jornalistas norte-americanos publicados nas últimas semanas, que chocaram o mundo.

Estima-se que mais de 100 norte-americanos se tenham alistado nos grupos rebeldes, incluindo no EI, desde o início da guerra civil na Síria, há três anos.

O número de cidadãos norte-americanos que combatem na Síria duplicou desde janeiro deste ano.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

50 anos de monarquia e uma guerra de dias. A pandemia "matou" a micronação mais antiga da Austrália

O reinado de 50 anos de uma micronação na Austrália chegou ao fim devido ao impacto económico da pandemia de covid-19, que fez com que o autodeclarado principado se rendesse ao país. Hutt River, um principado …

NASA vai rebatizar planetas e outros corpos celestes com nomes ofensivos

A agência espacial norte-americana (NASA) anunciou que vai rebatizar alguns planetas, galáxias e outros corpos celestes que possuem nomes "ofensivos". Em comunicado publicado esta quinta-feira, a NASA explica que vai abandonar os nomes "não-oficiais" a …

O maior parque de crocodilos da Índia está à beira da falência. Abriga mais de 2.000 animais

O maior parque de crocodilos da Índia, localizado perto da cidade de Chennai, no sul do país asiático, encontra-se à beira da falência depois de a pandemia de covid-19 ter obrigado a fechar o espaço …

Campanha científica acrescenta mais de 37 mil quilómetros quadrados ao mapa do mar português

A campanha científica que o navio hidro-oceanográfico D. Carlos I da Marinha Portuguesa realizou durante nove semanas nos Açores, para levantamentos hidrográficos, permitiu “acrescentar cerca de 37.500 quilómetros quadrados sondados ao mapeamento do mar português”. Numa …

Apesar dos alertas, houve quem plantasse as sementes misteriosas da China (e já começaram a crescer)

Durante as últimas semanas, pessoas em todo o mundo têm recebido, sem ter encomendado, nas suas caixas de correio sementes com origem na China. Apesar dos avisos em contrário, houve quem plantasse os misteriosos presentes. As …

Marcelo veta redução de debates sobre a Europa. Não foi uma "solução feliz"

O Presidente da República vetou esta segunda-feira a redução do número de debates em plenário para o acompanhamento do processo de construção europeia de seis para dois por ano, defendendo que não foi uma “solução …

Boris Johnson admite alargar quarentena a mais países

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, admitiu esta segunda-feira alargar o sistema de quarentena a pessoas que cheguem de países atualmente isentos para reduzir o risco de infeção com a doença covid-19 no Reino Unido. "No contexto …

Novo lay-off. Ajuda da Segurança Social para pagar subsídios de Natal pode chegar só em 2021

O apoio ao pagamento do subsídio de Natal previsto pelo Governo para apoiar as empresas no âmbito do novo regime de lay-off, que entrou em vigor em agosto, poderá só ser pago pela Segurança Social …

Trump abandona conferência de imprensa após ser confrontado por jornalista com mentira que disse 150 vezes

O Presidente norte-americano abandonou uma conferência de imprensa, este sábado, depois de ter sido confrontado por uma jornalista com uma mentira que já terá dito mais de 150 vezes sobre cuidados de saúde para os …

Olavo Bilac pede desculpa por ter atuado num comício do Chega

O cantor Olavo Bilac recorreu à sua conta de Facebook para pedir desculpa aos seus fãs e aos seres pares do setor por ter atuado num comício do Chega, frisando não ter qualquer relação com …