EUA e China ratificam acordo de Paris para conter alterações climáticas

Wang Zhao / EPA

O presidente norte-americano Barack Obama cumprimenta o homólogo chinês Xi Jinping

O presidente norte-americano Barack Obama cumprimenta o homólogo chinês Xi Jinping

Os Estados Unidos e a China anunciaram este sábado a ratificação conjunta do acordo sobre o clima alcançado na cimeira de Paris (COP21) em dezembro.

A Assembleia Nacional Popular, o parlamento chinês, ratificou hoje o acordo alcançado na cimeira do clima de Paris do ano passado, um importante passo para que o pacto possa entrar em vigor.

Os deputados votaram a favor de adotar “a proposta de rever e ratificar o Acordo de Paris”, no final da sessão bimestral da Assembleia Nacional Popular, informou a agência oficial Xinhua.

O presidente norte-americano, Barack Obama, afirmou que o tratado poderá ser visto pelas gerações futuras como “o momento em que finalmente decidimos salvar o planeta”. “Em última análise, vai marcar um ponto de viragem para o nosso planeta”, afirmou Obama, depois de ter sido anunciada a ratificação conjunta do tratado pelos Estados Unidos e pela China.

O Acordo de Paris é o primeiro pacto universal para combater as alterações climáticas e só entra em vigor após ser ratificado por pelo menos 55 países que somem no total 55% das emissões globais.

A ratificação do acordo por parte do Parlamento chinês era fundamental para conseguir esse objetivo, já que a China e os Estados Unidos são os dois países mais poluentes do mundo, somando cerca de 38% das emissões globais.

Destinado a substituir em 2020 o Protocolo de Quioto, o Acordo de Paris tem como objetivo manter o aumento da temperatura média mundial abaixo de 2 graus centígrados em relação aos níveis pré-industriais.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Mais folhas de papel assinadas para limpar o traseiro.
    Que bom seria se a preocupação fosse mesmo genuína. Enquanto os “mercados”, de gente rica e sem rosto, falarem mais alto, a questão do ambiente será sempre desvalorizada, por mais acordos que assinem. Só vão parar quando derem cabo do planeta.
    É curioso como, os presidentes das grandes potencias, só ligam a esta questão do ambiente quando estão de saída. É o “show off” para ficarem bem na fotografia pois, até ali, tiveram que “obedecer” a esta gentinha rica e de mau carácter que só pensa em dinheiro. Quando a bronca estalar, a culpa será de quem? Dos pobres claro está.

RESPONDER

Bloco apoia travão ao desconfinamento na região de Lisboa

O Bloco de Esquerda apoiou o adiamento do levantamento de restrições impostas pela pandemia na região de Lisboa e Vale do Tejo, destacando que é importante aumentar a vigilância nas empresas de construção e trabalho …

Descoberto "cemitério" de mamutes nos arredores da Cidade do México

Investigadores descobriram um "cemitério" com cerca de 60 mamutes nos arredores da Cidade do México, avança o Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH) do país. De acordo com o site Live Science, a descoberta aconteceu, …

David Luiz confirma rumores. Regresso "vai acontecer se o presidente permitir e os adeptos quiserem"

David Luiz confirmou este sábado os rumores que davam conta que o Benfica e o jogador estavam a negociar um eventual regresso do brasileiro à Luz. Em entrevista ao desportivo Record, David Luiz confirmou a …

Cães treinados para proteger animais selvagens salvam 45 rinocerontes

Há inúmeras razões que explicam o motivo pelo qual os cães são conhecidos como o melhor amigo do Homem. Além de leais e inteligentes, dão sempre o corpo às balas, mesmo nos piores momentos. Quarenta e …

Fez-se história. Foguetão da SpaceX lançado com sucesso rumo à EEI

O primeiro foguetão concebido e construído por uma empresa privada, a SpaceX, de Elon Musk, levando a bordo dois astronautas foi lançado este sábado na presença do Presidente do Estados Unidos, Donald Trump. O lançamento decorreu …

"A Rússia não permitirá a privatização da Lua", avisa Roscosmos

A Rússia não permitirá a privatização da Lua, independentemente de quem avance a iniciativa, avisou o chefe da agência espacial russa (Roscosmos), Dmitri Rogozin, em entrevista ao jornal Komsomólskaya Pravda. "Não permitiremos que ninguém privatize a …

Plataforma flutuante extrai energia das ondas, do vento e do Sol

A empresa alemã Sinn Power criou uma plataforma marítima flutuante capaz de gerar energia renovável a partir de ondas, vento e energia solar. A plataforma híbrida combina turbinas eólicas, painéis solares e coletores de energia das …

Balneários proibidos e 3 metros de distância. As regras da DGS para a prática de exercício físico

A Direção-Geral da Saúde (DGS) recomenda uma distância mínima de três metros entre pessoas que pratiquem exercício físico, no âmbito das medidas de prevenção da pandemia de covid-19. A orientação, intitulada “Procedimentos de Prevenção e Controlo …

Astronautas da NASA já se preparam para voo histórico a bordo do foguetão da Space X

Dois astronautas da NASA já estão a equipar-se para o lançamento histórico de um foguetão concebido e construído pela empresa SpaceX, de Elon Musk, apesar de as previsões meteorológicas indicarem mais tempestades. Com o voo já …

Há dez anos, Portugal adotou a lei que permitiu o casamento entre pessoas do mesmo sexo

Portugal adotou há 10 anos a lei que permitiu o casamento entre pessoas do mesmo sexo, após um debate fraturante que remeteu para mais tarde a adoção de crianças por estes casais, possível apenas desde …