EUA. Depois de 20 anos preso, ADN prova inocência de homem condenado por homicídio e violação

Depois de ter estado 20 anos preso pela violação e assassínio de Angie Dodge, Christopher Tapp foi considerado inocente de todas as acusações. As novas técnicas de análise de ADN e os novos conhecimentos de genética permitiram encontrar o verdadeiro culpado.

“É uma nova vida, um novo começo, um novo mundo para mim e estou só a aproveitar um dia de cada vez”, disse Christopher Tapp, de 43 anos, quando na passada quarta-feira ouviu a decisão do tribunal, informou o Diário de Notícias no domingo.

Filha de Jack e Carol Dodge, Angie Raye Dodge nasceu a 02 de dezembro de 1977, em Vancouver, Washington, nos Estados Unidos (EUA). Era a única menina e a mais nova dos quatro filhos do casal. Terminou o liceu em Idaho Falls, em 1995, e continuou os seus estudos na Universidade Estadual de Idaho. Os amigos recordam-na como uma rapariga inteligente e feliz, que gostava da natureza, de acampar, das férias e das festas de Natal. Aos 18 anos, morava sozinha num apartamento em Idaho Falls.

Entre as 00:45 e as 11:15 de 13 de junho de 1996, foi violada e brutalmente assassinada em sua casa, tendo sido o corpo encontrado por dois colegas que ficaram preocupados pelo facto de ela não ter ido trabalhar nessa manhã. A polícia começou imediatamente a investigar o caso e recolheu inúmeras pistas – incluindo uma amostra de sémen e cabelos, no local do crime. De acordo com os testes de ADN realizados na altura, o sémen e os cabelos pertenciam ao mesmo suspeito desconhecido.

O primeiro suspeito

Em janeiro de 1997, Christopher Tapp, de 20 anos, tornou-se o principal suspeito do caso. Apesar de o seu ADN não coincidir com as amostras recolhidas no local do crime, o Departamento da Polícia de Idaho Falls tinha a teoria de que várias pessoas teriam estado envolvidas no crimes e que uma dessas pessoas seria Christopher Tapp.

O rapaz foi interrogado pela polícia durante várias horas até, finalmente, confessar o seu envolvimento na violação e no assassínio. Mais tarde, quando foram divulgadas as cassetes do interrogatório, surgiram muitas dúvidas, uma vez que parecia que Christopher Tapp tinha sido forçado a confessar o crime.

Foi condenado em 1998, por um júri de Bonneville County, a 30 anos de prisão. Recorreu da sentença mas em julho de 2001 o Supremo Tribunal confirmou a condenação. Entre 2002 e 2015, Christopher Tapp também fez vários pedidos de reavaliação de pena ao tribunal, mas os pedidos foram recusados. Exceto um.

Em março de 2017, foi libertado após 20 anos de prisão. O seu advogado, John Thomas, chegou a acordo com o Procurador Público, Daniel Clark, estabelecendo que a condenação de assassínio em primeiro grau iria manter-se no cadastro, mas a condenação por violação seria retirada. Christopher Tapp também abdicou do direito a recurso.

Dan Buczynski / Flickr

“Estou satisfeito”, disse, no dia em que saiu da prisão. “É diferente não ter algemas. Quero provar a todos que posso ser alguém e fazer alguma coisa certa.”

A mãe nunca desistiu

Ao longo dos últimos 23 anos, Carol Dodge, mãe de Angie Dodge, nunca deixou de lutar. Se aquele não tinha sido o único homem envolvido no crime, estava decidida a encontrar os outros culpados. Acompanhou todas as investigações e fez a sua própria, contratando especialistas e fazendo o possível para que o caso não fosse esquecido.

Há poucos meses, contou a um jornal local que todos os dias fazia meditação e expressava vocalmente as suas frustrações sobre o assassínio da filha.

Muito devido à pressão da mãe, a polícia continuou à procura do criminoso cujo ADN foi encontrado no local do crime, por vezes pedindo ajuda ao FBI e a outros especialistas. Em 2016 e 2017, graças a novas técnicas, foi possível identificar várias características dos suspeitos – cor do cabelo, cor da pele, cor dos olhos, sardas. A partir desses dados foi feito um retrato de como poderia ser esse homem em 1996, com 25 anos.

Em novembro de 2018, a polícia de Idaho entrou em contacto com a Parabon, uma empresa que usa a mais recente tecnologia na análise de ADN. A amostra já estava muito degradada e, em condições normais, os especialistas não teriam aceitado o caso. Mais uma vez, a mãe de Angie Dodge decidiu intervir e pediu para que, ao menos, tentassem.

O verdadeiro culpado

CeCe Moore, da Parabon, liderou a investigação na qual foi identificado um grupo de seis pessoas que embora não correspondessem ao ADN recolhido no local do crime poderiam estar, ainda que de forma distante, geneticamente relacionadas à pessoa em causa.

Foi necessária uma longa investigação da árvore genealógica e das relações familiares destas pessoas para chegar a um homem, que poderia ser o criminoso: Brian Dripps, que teria morado numa rua ao lado da de Angie Dodge entre abril e agosto de 1996.

Em maio deste ano, Brian Dripps foi localizado e a polícia começou a vigiá-lo. Foram necessárias apenas 20 horas para que obtivessem uma beata que o homem deitou fora pela janela do carro. A análise a esta amostra de ADN revelou-se totalmente compatível com as amostras de sémen e cabelos recolhidos no local do crime.

A 15 de maio, Brian Dripps, de 53 anos, foi detido e, apesar de inicialmente negar o seu envolvimento nos crimes, acabou por confessar ter cometido a violação e o assassínio em 1996. E também confessou ter agido sozinho.

“Ele disse que pretendia apenas violá-la, não tencionava matá-la”, lê-se na acusação. “Confirmou que entrou no apartamento de Dodge sozinho e com uma faca com a intenção de violá-la, o que de facto fez, e que tinha colocado uma faca na sua garganta durante o ato, acabando por cortá-la”.

Brian Dripps encontra-se detido na prisão de Bonneville County e irá ser ouvido em tribunal a 02 de agosto.

Finalmente, inocente

A 11 de junho, o procurador público de Bonneville pediu a exoneração de Christopher Tapp. “Existem provas claras e convincentes de que não cometeu o crime”, escreveu Daniel Clark no requerimento. “Portanto, o Estado pede ao tribunal que anule o veredito, altere a sentença e arquive o caso.” O advogado John Thomas também fez um sexto apelo ao tribunal, “baseado em novas provas de que Christopher Tapp é na verdade inocente”.

Aos 43 anos, Christopher Tapp foi pela última vez a tribunal na passada quarta-feira para ser, finalmente, declarado inocente de todas as acusações.

Ao longo do último ano a “genealogia genética” já ajudou a resolver cerca de 70 casos nos EUA, usando ADN encontrado nos lugares do crime e comparando-o com o ADN em diversas bases de dados e bases genealógicas para encontrar familiares dos alegados criminosos. Neste caso, além de permitir encontrar o culpado, foi também possível provar a inocência de outra pessoa.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Quem ganhou a Segunda Guerra Mundial? Aliados e Eixo dizem que foram eles próprios

Em média, tanto os cidadãos de países dos Aliados como cidadãos de países do Eixo dizem que foram eles mesmos os vencedores da Segunda Guerra Mundial. Se perguntarmos a qualquer um dos poucos veteranos remanescentes da …

Norte-americano passou 30 anos na prisão por erro. Vai ser indemnizado em 10 milhões

Um norte-americano que há 30 anos foi erradamente condenado a 57 anos de prisão por violação e roubo vai agora receber uma indemnização de quase 10 milhões de dólares, avança o jornal New York Post. …

O Pólo Norte está a ser atingido por relâmpagos (e isso não é normal)

Uma tempestade perto do Pólo Norte pode não parecer a maior preocupação, tendo em conta o rápido aquecimento do Ártico. Mas é mais um sinal de que o Ártico continua a ter um verão anormal. A …

FC Porto 4-0 V.Setúbal | Hat-trick e goleada contra a crise

O FC Porto amealhou os seus primeiros pontos no campeonato, ao golear o Vitória de Setúbal por 4-0. Após uma semana difícil em que a palavra “crise” foi diversas vezes utilizada para referir a situação dos …

Há uma nova linha temporal do passado cataclísmico da Terra

Bem-vindos ao Sistema Solar primitivo. Logo após a formação dos planetas há mais de 4,5 mil milhões de anos, a nossa vizinhança cósmica era um lugar caótico. Ondas de cometas, asteroides e até protoplanetas seguiram …

Belenenses 0-2 Benfica | Rafa Silva destrói resistência azul

O Benfica foi ao Jamor vencer o Belenenses por 2-0, num jogo muito complicado para as “águias”, em especial no primeiro tempo, mas que acabou resolvido na etapa complementar. Rafa Silva foi o “abre-latas” de …

Cofundador do Alibaba paga 3,5 mil milhões para ser o único dono dos Brooklyn Nets

O cofundador do Grupo Alibaba, Joseph Tsai, vai pagar mais 3,5 milhões de dólares para ser o único dono da equipa de basquetebol norte-americana Brooklyn Nets, avança esta sexta-feira a Bloomberg. O multimilionário já detinha 49% da equipa, …

Instagram, Facebook e Whatsapp prejudicam saúde mental das crianças

Um estudo de investigadores da University College London demonstra que a utilização de redes sociais como o Instagram, o Facebook e o Whatsapp estão a causar danos ao bem-estar das crianças e jovens. A investigação, cujos …

Clínica da Opus Dei diz que homossexualidade causa gastroenterite

A Clínica Universitária de Navarra, que pertence à prelatura da Opus Dei, defende que a homossexualidade e a promiscuidade são causadoras de gastroenterite. No guia de atuação de urgência sobre esta condição médica, a Clínica Universitária …

Sporting anuncia saída de Bas Dost para o Eintracht de Frankfurt

O goleador holandês Bas Dost está de saída para o Eintracht Frankfurt, anunciou este sábado o Sporting. O clube alemão também já confirmou a transferência. O Sporting anunciou ter chegado a um princípio de acordo com …