EUA anunciam ajuda de 16 mil milhões de dólares a agricultores prejudicados pela disputa comercial com a China

Michael Reynolds / EPA

A administração Trump disponibilizará 16 mil milhões de dólares (cerca de 14 mil milhões de euros) para manter os agricultores à tona durante a guerra comercial entre os Estados Unidos (EUA) e a China, anunciou na quinta-feira o secretário da Agricultura, Sonny Perdue.

A maior parte dessa ajuda, aproximadamente 14,5 mil milhões de dólares (aproximadamente 13 mil milhões de euros) irá diretamente para os agricultores, disse Sonny Perdue, citado pela NPR.

“Embora os próprios agricultores digam que preferem o comércio à ajuda, sem o comércio, precisarão de algum apoio”, afirmou, atribuindo a responsabilidade pelas perdas económicas aos fazendeiros na China, ao invés de atribuir às táticas comerciais “de linha dura” da própria administração Trump.

“Francamente, tudo isso teria sido irrelevante se a China tivesse atuado de maneira apropriada e justa em muitas das áreas em relação ao roubo de propriedade intelectual e às barreiras não-tarifárias que colocaram por muitos anos”, referiu.

Enquanto a ajuda vem de um fundo conhecido como Commodity Credit Corporation (CCC) – uma entidade federal fundada durante a Depressão, dedicada à estabilização da receita e dos preços agrícolas -, funcionários do governo Trump, incluindo Sonny Perdue, acreditam que a China pagará por esta ajuda ao setor agrícola.

“O presidente [Donald Trump] acredita que a receita tarifária será usada para apoiar este programa, que voltará e reabastecerá o CCC, como faz todos os anos”, acrescentou o secretário de Agricultura.

O plano também inclui esforços para vender produtos americanos em mais mercados fora da China. As autoridades indicaram que cerca de 100 milhões de dólares (cerca de 90 milhões de euros) serão direcionados para a diversificação do mercado.

A agricultura tem sido um dos setores mais atingidos pelo conflito comercial entre os EUA e a China. O anúncio de um novo alívio para os agricultores vem com o aumento dos receios sobre uma crise económica na área agrícola.

De acordo com Escritório Nacional de Pesquisa Económica, a linha dura de Trump no comércio com a China reduziu a receita dos EUA a uma taxa de cerca de 1,4 mil milhões de dólares (1,25 mil milhões de euros) por mês. Análises do Nova York Fed estimam que as novas tarifas custarão às famílias de classe média 831 dólares (745 euros) por ano.

No ano passado, o governo Trump forneceu 12 mil milhões de dólares (cerca de 11 mil milhões de euros) em ajuda aos agricultores para tentar compensar as suas perdas com a guerra comercial.

Os problemas económicos tiveram efeitos multiplicadores nos últimos meses. Alguns agricultores estão a lutar com as dívidas, fazendo com que os pedidos de insolvência aumentem drasticamente. Um outro golpe para o setor agrícola surgiu com os desastres naturais, que mataram o gado e destruíram colheitas.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Elon Musk quer enviar passageiros para o Espaço já no próximo ano

O bilionário Elon Musk, também fundador da fabricante de automóveis elétricos Tesla, fez um anúncio surpreendente: quer que pôr passageiros no Espaço já em 2020. “Isto pode soar totalmente louco, mas queremos tentar entrar em órbita …

Cientistas reverteram principal sintoma da esquizofrenia em camundongos

Um medicamento que está atualmente a ser desenvolvido para tratar a leucemia reverteu (em camundongos) um sintoma de esquizofrenia anteriormente intratável: o enfraquecimento da memória de trabalho. A memória de trabalho é um processo cerebral fundamental usado …

Para as criaturas marinhas, as doenças infecciosas são a sentinela da mudança

Uma recente investigação analisou as mudanças nas doenças relatadas em espécies submarinas num período de 44 anos. A conclusão não surpreende: a saúde dos oceanos está a piorar a passos largos. A compreensão das tendências oceânicas …

Solidariedade e ambiente. Nos EUA, já é possível doar as suas peças Lego

Nunca somos demasiado velhos para brincar com peças Lego. No entanto, se estiver a ficar sem espaço para as arrumar e estiver à procura de uma forma de garantir que os seus blocos acabam em …

Eis os primeiros smartphones pensados e fabricados em África

https://vimeo.com/365789486 No Ruanda nasceram os primeiros rebentos do grupo Mara, que anunciou o lançamento dos seus dois primeiros smartphones. São os primeiros a serem totalmente fabricados em África. Estes são os dois primeiros smartphones totalmente fabricados em …

Siza Vieira recebe Grande Prémio da Academia de Belas-Artes francesa

O arquitecto Álvaro Siza Vieira recebeu o Grande Prémio de Arquitetura da Académie des Beaux-Arts, pelo conjunto do seu percurso, no valor de 35 mil euros. “É uma grande honra, porque é um prémio importante. É …

Para os jovens refugiados, um telemóvel pode ser tão importante quanto comida ou água

Entre 2015 e 2018, mais de 200.000 jovens não acompanhados reivindicaram asilo na Europa. Muitos deles, agora na União Europeia, têm uma coisa em comum: os seus smartphones. Não são apenas ferramentas para entretenimento nem uma …

Cientistas observaram pela primeira vez porcos a usar ferramentas

Uma equipa de cientistas registou pela primeira vez uma família de javalis das Visayas, num jardim zoológico em Paris, a usar paus para cavar e construir ninhos. Os porcos não gostam só de chafurdar na lama …

Transição verde: o mundo tem muito a aprender com uma pequena cidade na Islândia

Uma pequena cidade no norte da Islândia tornou-se quase neutra em dióxido de carbono (CO2). Uma equipa de cientistas viajou até ao país insular nórdico para descobrir como podemos aprender com esta cidade. Atualmente, as cidades …

Adolfo Mesquita Nunes não será candidato à liderança do CDS

Adolfo Mesquita Nunes anunciou este domingo que não será candidato à liderança do CDS. A garantia foi deixada pelo próprio, na sua página pessoal de Facebook, depois de ter sido desafiado por António Pires de …